Curso Online de Curso de Colorimetria

Curso Online de Curso de Colorimetria

Este trabalho foca os profissionais que não querem ficar parados no tempo.Capacitar o profissional para aplicar as técnicas de coloração ...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 7 horas

De: R$ 70,00 Por: R$ 49,00
(Pagamento único)

Mais de 60 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Este trabalho foca os profissionais que não querem ficar parados no tempo.Capacitar o profissional para aplicar as técnicas de coloração e descoloração.

Atuo na área de estética e beleza desde 2000, formada pelo Curso Preparatório Avançado LTDA- Edson Freitas; curso de maquiagem, penteado e cabeleireiro profissional. Curso superior de terapia capilar.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • CURSO DE COLORIMETRIA

    CURSO DE COLORIMETRIA

  • SUMÁRIO

    SUMÁRIO

    MÓDULO I
    1- Introdução
    2- Origem da cor
    2.1- Os quatros grupos de cores
    3- Princípios básicos para a mistura das cores
    4- Coloração dos cabelos
    5- Reconhecendo tons básicos e nuances
    5.1- Tons naturais (tons básicos)
    5.2- Tons de reflexos (nuances)
    6- Clareamento dos cabelos
    6.1- Altura de tom e fundo de clareamento
    6.2- Tabela de coordenação das cores
    7- Como ler os números das nuances ou reflexos
    8- Combinações possíveis de reflexos

  • MÓDULO II

    MÓDULO II

    9- Formas de colorações
    9.1- Colorações vegetais
    9.2- Colorações metálicas ou progressivas
    9.3- Colorações sintéticas
    9.3.1- Coloração temporária ou tonalizante
    9.3.2- Coloração seme - permanente
    9.3.3- Coloração permanente ou por oxidação
    9.4- Princípio da reação
    9.5- Utilização de corretores
    10- Formação e ação das cores no cabelo
    10.1- Coloração creme
    10.2- Coloração líquida/gel
    10.3- Xampu colorante
    10.4- Coloração em pó

  • MÓDULO III

    MÓDULO III

    11- Colorindo o cabelo na prática
    11.1- Definindo o tipo de cabelo
    11.2- Preparação da coloração e da correta diluição
    11.3- Passo a passo:Aplicação da coloração
    12- Tipos de cabelo em relação à cor
    13- Cores de reflexos ou nuances que não devem ser usadas sem base
    13.1 – Cabelos naturais ou virgens
    13.2 – Escurecimento
    13.3 – Clareamento
    13.4- Clareamento acima de dois tons
    13.5- Clareamento de quatro a cinco tons
    13.6- Cabelos coloridos

  • 14- Procedimentos utilizados
    14.1- Repigmentação
    14.2- Método indireto
    14.3 – método direto
    14.4- Pré-pigmentação
    14.5- Mordaçagem
    14.6- Descoloração
    14.7- Clareamento natural
    14.8- Remoção dos pigmentos
    14.9 – Decapagem
    15 – Dicas para uma boa coloração
    16 – Mudanças completa da cor atual e mudanças radicais

  • Módulo IV

    Módulo IV

    17- Mechas
    17.1- Tabela de clareamento
    17.2- Falimento da descoloração
    18- Luzes
    19- Reflexos
    20- Balaiagem
    21- Strong
    22- Marmorização
    23- Bibliografia

  • CURSO DE COLORIMETRIA

    CURSO DE COLORIMETRIA

    MÓDULO I

  • 1- INTRODUÇÃO

    1- INTRODUÇÃO

    Damos o nome de colorimetrIa ao estudo das cores, desenvolvido por pesquisadores de diversas áreas, sobretudo a física. Suas observações são, em sua maioria, sobre a capacidade que o olho e a mente humana tem de identificar diversos tipos de cores. O fenômeno das cores, aliás, só é possível a partir de um feixe de luz, seja ele natural ou artificial.
    As tinturas capilares são cosméticos destinados a restaurar a cor dos cabelos dos cabelos brancos ou modificar a cor natural dos cabelos.
    Cerca de 40% das mulheres tingem regularmente os cabelos. Após a década de 80 os homens também começaram a aderir mais à tintura capilar.
    Tingir os cabelos era uma antiga tradição dos persas, gregos e romanos.

  • 2- ORIGEM DA COR

    2- ORIGEM DA COR

    O fenômeno da cor acontece, na prática, quando um feixe de luz branca passa através de um prisma de vidro. A luz é, então, decomposta em diferentes ângulos para criar uma série de cores. No olho humano, o equivalente ao prisma é o cristalino. A luz decomposta chega ao fundo do olho, que envia a informação ao cérebro que, por sua vez, a interpreta como as cores que vimos: azul, amarelo, verde, etc. Este é o mesmo princípio para o surgimento de um arco ires. Nele, as cores aparecem quando a luz é decomposta no espelho que se forma nas gotículas de água iluminada pela luz do sol. Por isso, o arco ires só acontece quando há luz (sol) e água (chuva). O conceito de cor é SUBJETIVO e não objetivo. Cada individuo tem uma percepção particular da cor.
    Na coloração estética, conhecimentos técnicos e sensibilidade ajudam na escolha das cores mais apropriadas para o (a) cliente, de qualquer maneira trata-se de uma questão SUBJETIVA.
    Nesse capítulo , estudaremos os processos de coloração. Por isso, é importante entendermos os princípios básicos da colorimetria, onde o profissional mede e analisa a composição das cores.

  • 2.1- OS QUATROS GRUPOS DE CORES

    2.1- OS QUATROS GRUPOS DE CORES

    1- PRIMÁRIAS: chamadas de fundamentais ou dominantes, são as cores que não se decompõem e que, segundo as leis da colorimetria, permitem definir as secundárias. São elas: Azul, vermelho e amarelo.
    2- SECUNDÁRIAS OU COMPLEMENTARES: originam-se da mistura de duas primárias. São elas: verde (amarelo com azul), roxo (azul com vermelho) e laranja (amarelo com vermelho).
    3- CORES QUENTES: são as cores que os olhos percebem os reflexos alaranjados, dourados, acobreados, vermelhos ou acajus. Elas transmitem sensações de calor, lembrando o fogo e o sol.
    4- CORES FRIAS: são as cores acinzentadas, irisadas e esverdeadas, que passam sensações psíquicas de frescor (como a água), e o frio (como gelo).

  • 3 – PRINCÍPIOS BÁSICOS PARA A MISTURA DAS CORES

    3 – PRINCÍPIOS BÁSICOS PARA A MISTURA DAS CORES

    Toda cor fundamental tem sua cor complementar somando outras duas cores fundamentais:
    Vermelho – sua cor complementar é o verde (o verde é formado pelo amarelo + azul);
    Amarelo – sua cor complementar é o violeta (o violeta é formado pelo azul+vermelho);
    Azul – sua cor complementar é o laranja (o laranja é formado pelo vermelho+amarelo).
    Cada cor fundamental e seu correspondente complementar se opõem e se neutralizam entre si:
    Vermelho – neutraliza o verde e vice-versa;
    Amarelo – neutraliza o violeta e vice-versa;
    Azul – neutraliza o laranja e vice-versa.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 49,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • CURSO DE COLORIMETRIA
  • SUMÁRIO
  • MÓDULO II
  • MÓDULO III
  • Módulo IV
  • CURSO DE COLORIMETRIA
  • 1- INTRODUÇÃO
  • 2- ORIGEM DA COR
  • 2.1- OS QUATROS GRUPOS DE CORES
  • 3 – PRINCÍPIOS BÁSICOS PARA A MISTURA DAS CORES
  • 4 – COLORAÇÃO DOS CABELOS
  • Esses três tipos de melanina, em diferentes proporções, definem a cor natural dos cabelos, preparando uma base para a ação da cor artificial. Conseqüentemente, é fundamental uma análise correta da cor natural dos cabelos, para se atingir o resultado desejado.
  • 5 – RECONHECENDO TONS BÁSICOS E NUANCES
  • 5.2 – Tons de reflexos (nuances)
  • CLAREAMENTO DOS CABELOS
  • ATENÇÂO:
  • ESCOLHA DA EMULSÃO OXIDANTE
  • OBS:
  • 6.1 – ALTURA DE TOM E FUNDO DE CLAREAMENTO
  • TABELA DA ALTURA DO TOM E FUNDO DE CLAREAMENTO
  • 6.2 – TABELA DE COORDENAÇÃO DAS CORES: REFLEXOS/NUANCES.
  • PIGMENTOS
  • 7- COMO LER OS NÚMEROS DAS NUANCES OU REFLEXOS
  • 8 – COMBINAÇÕES POSSÍVEIS DE REFLEXOS
  • Reflexos combinados com números Diferentes
  • MÓDULO II
  • 9.3 - COLORAÇÃO SINTÉTICAS
  • 9.3.3 – COLORAÇÃO PERMANENTE OU POR OXIDAÇÃO
  • 9.5 – UTILIZAÇÃO DE CORRETORES
  • 10- FORMAÇÃO E AÇÃO DAS CORES NO CABELO
  • MÓDULO III
  • 11.3 – Passo a passo : Aplicação da coloração
  • 12 – TIPO DE CABELO EM RELAÇÃO À COR
  • 13 - CORES DE REFLEXOS OU NUANCES QUE NÃO DEVEM SER USADAS SEM BASE
  • 13.2 – Escurecimento
  • ATENÇÃO
  • 14.2 – Método indireto
  • 14.5 - Mordaçagem
  • 14.8 – REMOÇÃO DOS PIGMENTOS
  • 15 – DICAS PARA UMA BOA COLORAÇÃO
  • A) MUDANÇA COMPLETA DA COR
  • MÓDULO IV
  • 17.2 – FALIMENTO DA COR
  • 18 – LUZES
  • Procedimento com uso de plaquetes
  • 19 - REFLEXO
  • 20 - BALAIAGEM
  • 21 - STRONG
  • Mechas seguida de retoque de raiz, técnica conhecida como MARMORIZAÇÃO.
  • BIBLIOGRAFIA CONSULTADA