Curso Online de CURSO DE DRENAGEM LINFÁTICA MANUAL COM CERTIFICADO

Curso Online de CURSO DE DRENAGEM LINFÁTICA MANUAL COM CERTIFICADO

CURSO COMPLETO DE DRENAGEM LINFÁTICA MANULA MÉTODO VODDER COM APOSTILA E CERTIFICADO. ANATOMIA E FISIOLOGIA COMPLETA DO SISTEMA LINFÁTICO...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 15 horas

De: R$ 60,00 Por: R$ 39,90
(Pagamento único)

Mais de 40 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

CURSO COMPLETO DE DRENAGEM LINFÁTICA MANULA MÉTODO VODDER COM APOSTILA E CERTIFICADO.
ANATOMIA E FISIOLOGIA COMPLETA DO SISTEMA LINFÁTICO, APLICAÇÃO COMPLETA DA TÉCNICA COM MAIS DE 50 FOTOS PASSO A PASSO

Tecnóloga em estética, atua a mais de 10 anos no mercado da beleza, tendo ministrado muitos cursos livres por todo o país.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • DRENAGEM LINFÁTICA MANUAL

    DRENAGEM LINFÁTICA MANUAL

    MÉDOTO VODDER
    POR
    CAROLINE SILVEIRA

  • DRENAGEM LINFÁTICA UMA QUESTÃO DE SAÚDE

    DRENAGEM LINFÁTICA UMA QUESTÃO DE SAÚDE

    Muitas vezes procuramos tratamentos estéticos só porque a vizinha fez ou a amiga recomendou.

    A moda do momento é uma massagem que promete maravilhas: a drenagem linfática.

    Mas apesar do tratamento ser conhecido do público em geral, se for conduzido por profissionais não preparados, pode acarretar danos.

    No caso da drenagem linfática, o menor deles é o tratamento não surtir efeito. “Se a massagem for feita com força, com vigor, lesa os vasos linfáticos, causa dor e pode gerar hematomas”.

    Atualmente, é comum profissionais realizarem a drenagem linfática em condições precárias, em salões de cabeleireiros e clínicas de estética não coordenadas por profissionais especializados.

  • Antes de começar qualquer tratamento, é necessário verificar as condições do lugar e principalmente ter referências do profissional. Além da estética, a saúde da pessoa também está envolvida.
    Muitas vezes uma drenagem linfática mal feita pode ocasionar manchas roxas.
    “Eu não tinha condições de pagar um tratamento com dez sessões e uma vizinha me informou que no salão onde ela freqüentava tinha uma pessoa que fazia a massagem pela metade do preço. E eu me arrisquei”, conta Claudia Monteiro, estudante, 19 anos.
    Na primeira sessão, Claudia achou estranho as manchas roxas que apareceram na barriga. “Eu estava estranhando sentir dores e encontrar manchas roxas no meu corpo, mas como não sou muito informada achei melhor esperar o resultados das outras sessões”
    Por isso resolvi desenvolver este trabalho...para trazer a todas as pessoas as informações mais detalhadas sobre este tema e suas aplicações.

  • Quando o tratamento é feito por uma pessoa sem formação, além de não ser satisfatório, o paciente pode ser iludido com falsas promessas de resultados fora da realidade.
    “A drenagem linfática é indispensável no tratamento do processo patológico da celulite. Mas ela precisa ser combinada a outros métodos para que o tratamento surta o efeito esperado”.
    Segundo Claudia Monteiro, na sexta sessão os resultados não apareciam. “Eu não perdi medida, as minhas celulites não diminuíram e eu não paguei o restante do tratamento. Depois de três semanas sem a drenagem, minha barriga ficou sem manchas e minhas dores passaram. Fiquei traumatizada com o tratamento”, conta ela.
    A cada ano surgem novos tratamentos estéticos e aparelhos de eletroterapia, técnicas de massagens, um arsenal de cosmecêuticos (cosméticos associados a princípios ativos) e paths, adesivos que servem como coadjuvantes no tratamento.

  • Porém, todos esses recursos podem ser utilizados de forma incorreta se o profissional não tiver conhecimento da afecção, ou seja, das formas clínicas da celulite e seus estágios, dos processos de emagrecimento ou redução de medidas.
    “É indispensável que o profissional tenha um amplo conhecimento da área para poder desenvolver novas pesquisas, estudando e aprofundando cada tópico terapêutico, para constatar os reais efeitos fisiológicos das diversas formas de aplicação de cada modalidade terapêutica, suas indicações e contra-indicações”.
    As aplicações são numerosas; é impossível descrever todas. Entre elas, encontramos aplicações estéticas e de prevenção da saúde: os problemas circulatórios, as retenções de líquido e a celulite. Nesse caso, é preciso assinalar que as manobras específicas, que dão excelentes resultados, mesmo nos casos de celulites antigas, vêm enriquecer a técnica.
    Nítidas melhoras podem ser registradas nos estados de estresse (ação sobre o sistema parassimpático), de constipação intestinal e de perda de energia geral. Sem esquecer aquilo que ninguém ousaria esperar: o fato de que numerosos clientes, depois de experimentá-la, sentem-se revitalizados.

  • Além das indicações supracitadas, algumas particularmente interessantes devem chamar sua atenção.
    Assim, após uma cirurgia estética (rinoplastia, lifting, dermoabrasão, redução mamária, lipoaspiração, entre outras) ou um tratamento médico do tipo estético (mesoterapia, oxigenoterapia, técnicas de preenchimento ou lipoescultura), sessões de drenagem linfática devem ser realizadas.
    Esse trabalho combinado reduz a excelentes resultados e assegura uma reeducação real dos tecidos, com um efeito rápido de reabsorção dos edemas.
    Além do mais, constatamos uma cicatrização rápida e uma melhor distribuição dos produtos, quando se trata de injeções, assim como uma supressão rápida das esquimoses pós-operatórias.
    Nesse tipo de tratamento, a execução dos movimentos deve ser perfeita.

  • Entre as técnicas de drenagem linfática, enfatizaremos da do Dr. Vodder Por se tratar da técnica pioneira.
    Este artigo não tem a pretensão de criar um método mais de ensinar o método: porém uma formação técnica torna-se indispensável. Dirige-se, porém, a todos que desejam conhecer seus princípios, com o objetivo de iniciar o tratamento. Ele podem também constituir uma ferramenta de trabalho de base útil para o estudantes de qualquer área da saúde e o grande público em geral. É destinado igualmente a todos os profissionais que desejam enriquecer seus conhecimentos para inovar em sua profissão.
    Assim, a ele pertence o termo “pai da drenagem linfática”, DR. VODDER.

  • HISTÓRIA E ORIGEM DA DRENAGEM LINFÁTICA MANUAL

    HISTÓRIA E ORIGEM DA DRENAGEM LINFÁTICA MANUAL

    HIPÓCRATES

    Hipócrates é considerado por muitos uma das figuras mais importantes da história da saúde, frequentemente considerado "pai da medicina".
    Hipócrates era um asclepíade, isto é, membro de uma família que durante várias gerações praticara os cuidados em saúde.

  • Nascido numa ilha grega, os dados sobre sua vida são incertos ou pouco confiáveis. Parece certo, contudo, que viajou pela Grécia e que esteve no Oriente Próximo.
    Nas obras hipocráticas há uma série de descrições clínicas pelas quais se pode diagnosticar doenças como a malária, papeira, pneumonia e tuberculose. Para o estudioso grego, muitas epidemias relacionavam-se com fatores climáticos, raciais, dietéticos e do meio onde as pessoas viviam.
    Muitos de seus comentários nos Aforismos são ainda hoje válidos.
    Seus escritos sobre anatomia contém descrições claras tanto sobre instrumentos de dissecação quanto sobre procedimentos práticos, fazendo inclusive referência ao que já sabemos hoje se trara dos vasos e capilares linfáticos .
    Foi o líder incontestável da chamada "Escola de Cós". O que resta das suas obras testemunha a rejeição da superstição e das práticas mágicas da "saúde" primitiva, direcionando os conhecimentos em saúde no caminho científico.
    Hipócrates fundamentou a sua prática (e a sua forma de compreender o organismo humano, incluindo a personalidade) na teoria dos quatro humores corporais (sangue, fleugma ou pituíta, bílis amarela e bílis negra) que, consoante as quantidades relativas presentes no corpo, levariam a estados de equilíbrio (eucrasia) ou de doença e dor (discrasia).

  • ANDREAS VERSALIUS

    Andreas Vesalius (Bruxelas, 31 de Dezembro de 1514 — Zákinthos, 1564) foi um médico belga, considerado o “pai da anatomia moderna”.
    Foi o autor da publicação De Humani Corporis Fabrica, um atlas de anatomia publicado em 1543.
    Muito pouco havia sido descoberto sobre anatomia e fisiologia desde a Antigüidade, cujas descobertas foram baseadas na dissecação de animais.

  • A falta de aulas práticas de anatomia na Universidade de Paris acabou levando Versalius, assim como Michelangelo, a freqüentar cemitérios em busca de ossadas de criminosos executados e vítimas de praga.
    Graduou-se doutor em Medicina pela Universidade de Pádua, na Itália, e em 1538 publicou seu primeiro trabalho, as Tabulae Sex, um conjunto de seis desenhos de anatomia feitos por ele próprio.
    Conta uma versão que ele começou a dissecar um nobre que julgara morto mas cujo o coração ainda batia.
    Por esse erro foi condenado à morte pela Inquisição, sentença que o rei Felipe teria substituído pela peregrinação Á Terra Santa que ele não chegou a completar pois teria morrido no navio que o teria levado até lá mais naufragou.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 39,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • DRENAGEM LINFÁTICA MANUAL
  • DRENAGEM LINFÁTICA UMA QUESTÃO DE SAÚDE
  • HISTÓRIA E ORIGEM DA DRENAGEM LINFÁTICA MANUAL
  • A CRIAÇÃO DA DRENAGEM LINFÁTICA MANUAL DR. VODDER
  • ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA LINFÁTICO
  • ESTUDANDO E ENTENDENDO O SISTEMA
  • A LINFA
  • COMO É A LINFA ?
  • DUCTO LINFÁTICO DIREITO E ESQUERDO
  • O TECIDO LINFÓIDE
  • ÓRGÃOS LINFÁTICOS
  • OS LINFONODOS
  • CADEIA DE GÂNGLIOS POSTERIOR
  • CADEIA DE GÂNGLIOS ANTERIOR
  • VASOS LINFÁTICOS E CAPILARES
  • LINFÂNGIOS OU LINFAGIONES
  • CAPILARES LINFÁTICOS
  • A MOVIMENTAÇÃO DA LINFA PELO CORPO
  • OS MECANISMOS DE MOVIMENTAÇÃO DA LINFA
  • CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES SOBRE A APLICAÇÃO
  • OS BENEFICIOS DA DRENAGEM LINFATICA MANUAL
  • OBSERVAÇÕES IMPORTANTES NA HORA DA DRENAGEM
  • ESTUDANDO MAIS PROFUNDAMENTE A LOCALIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DAS CADEIAS GANGLIONARES
  • PRINCIPAIS CADEIAS GANGLIONARES
  • Cadeia gânglionar do tórax
  • Gânglios Linfáticos Parietais
  • CADEIAS GANGLIONARES DOS MEMBROS INFERIORES
  • INGUINAIS DA VIRILHA
  • COLETORES LINFATICOS CONFLUEM PARA FORMAR DUCTOS
  • INICIANDO A APLICAÇAO DA TÉCNICA
  • DESOBSTRUINDO OS GÂNGLIOS
  • MOVIMENTO DE ABERTURA
  • MOVIMENTO DE BOMBEAMENTO
  • DESLIZAMENTO BOMBEANTE
  • CONHECENDO AS MANOBRAS DA DRENAGEM
  • MOVIMENTO DE CAPTAÇÃO
  • MOVIMENTO DE BRACELETE
  • MOVIMENTO DE BOMBEAMENTO LATERAL
  • MOVIMENTO DE DESLIZAMENTO ALTERNADO (RODO)
  • MOVIMENTO DE BRACELETE FINAL
  • INICIANDO A DESOBSTRUÇÃO DAS CADEIAS GANGLIONARES INFERIORES
  • INICIANDO A APLICAÇÃO
  • DRENAGEM DA PARTE ANTERIOR DOS MEMBROS INFERIORES
  • SIGA A SEQUENCIA
  • MOVIMENTO DE CAPTAÇÃO REPITA A SEQUENCIA 3 VEZES
  • MOVIMENTO DE BOMBEAMENTO REPITA A SEQUENCIA 3 VEZES
  • DESLIZAMENTO BOMBEANDO
  • MOVIMENTO DE CAPTAÇÃO, BOMBEAMENTO E DESLIZAMENTO AO REDOR DO JOELHO ATÉ OS POPLÍTEOS
  • MOVIMENTO DE CAPTAÇÃO, BOMBEAMENTO E DESLIZAMENTO PARA OS MALÉOLOS
  • INICIANDO A DRENAGEM DOS MEMBROS INFERIORES
  • DRENANDO OS MEMBROS INFERIORES
  • TRABALHANDO A ÁREA MEDIAL DA COXA
  • TRABALHANDO A REGIÃO DISTAL DA COXA
  • Bombeie novamente os gânglios, procedendo o bombeamento drenante.
  • Inicie o movimentos de bracelete lentos da área proximal para os gânglios.Repita os movimentos de 2 a 3 vezes.
  • Trabalhe agora a região medial da mesma forma e vá em direção da cadeia ganglionar. Repita o movimento de 2 a 3 vezes.
  • Trabalhe agora a região distal da mesma forma e vá em direção da cadeia ganglionar. Repita o movimento de 2 a 3 vezes
  • Faça novamente o bombeamento drenante junto a cadeia ganglionar
  • Inicie com movimentos de bombeamento lateral lentos da área distal para os gânglios.Repita este movimento de 3 a 4 vezes.
  • Vá bombeando “com movimento de pássaro” até os gânglios.
  • Faça novamente o bombeamento drenante.
  • Inicie com movimentos de deslizamento alternado (rodo) lentos da área distal para os gânglios.Repita este movimento de 3 a 4 vezes.
  • Faça novamente o bombeamento drenante.
  • Inicie com movimentos de bracelete final lentos da área distal para os gânglios. Repita este movimento de 3 a 4 vezes.
  • Faça o movimento até os gânglios
  • Faça novamento o bombeamento drenante.
  • DRENAGEM DAS PERNAS
  • DRENAGEM DOS PÉS
  • DRENAGEM DA PARTE ANTERIOR DOS MEMBROS INFERIORES
  • DRENAGEM DAS MÃOS
  • DRENAGEM ESPECIAL DAS MAMAS
  • OBSERVE O SENTIDO DA DRENAGEM
  • DRENAGEM DA PARTE ANTERIOR DOS MEMBROS SUPERIORES, ESPECIALMENTE O TÓRAX E ABDOMEN
  • FAÇA O BOMBEAMENTO DOS GÂNGLIOS
  • DRENAGEM DA PARTE POSTERIOR DOS MEMBROS INFERIORES
  • DRENAGEM LINFÁTICA DO DORSO (COSTAS)