Curso Online de BANCO DE HORAS
5 estrelas 2 alunos avaliaram

Curso Online de BANCO DE HORAS

Neste curso aprenderemos sobre: JORNADA DE TRABALHO E CONTAGEM DAS HORAS; ACORDO DE BANCO DE HORAS E SUAS IMPLICAÇÕES (FERIADOS, SEXTAS,...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Neste curso aprenderemos sobre:

JORNADA DE TRABALHO E CONTAGEM DAS HORAS;
ACORDO DE BANCO DE HORAS E SUAS IMPLICAÇÕES (FERIADOS, SEXTAS, SÁBADOS, SOBREAVISO);
ACORDO DE COMPENSAÇÃO DE HORAS E EXCEÇÕES;
CONTRATOS COLETIVOS DE TRABALHO E SUAS CONSEQUÊNCIAS AO BANCO DE HORAS;
ACORDO DE COMPENSAÇÃO E PRORROGAÇÃO SIMULTÂNEOS;
QUESTÕES TRABALHISTAS RELEVANTES NO ACORDO DE COMPENSAÇÃO DE HORAS (TRABALHO INSALUBRE, LICENÇA PRÉVIA, CONTRATO A PRAZO, AVISO PRÉVIO TRABALHADO)
PROFISSÕES PROIBIDAS DE CELEBRAR ACORDO E PENALIDADES DO DESCUMPRIMENTO;
APLICAÇÕES JURISPRUDENCIAIS;
QUESTÕES DE AVALIAÇÃO.

TSS - Troubleshooting Strategist; Consultor em Pesquisa Institucional (E-mec/Inep); Educador e Professor; Palestrante, Autor e Advogado, OAB/MG 94.245. Consultor na área de TSS: Troubleshooting Strategy em Desenvolvimento Educacional, Incremento Profissional, Treinamentos Motivacionais, Recursos Humanos, Neurolinguística, Coaching e Mentoring para colaboradores, profissionais e estudantes, com sólida vivência como palestrante, elaborando e ministrando cursos diversos na formação de líderes, por uma busca constante pela excelência em resultados de curto, médio e longo prazos. http://2013ricardoaugusto.wix.com/svrge


- Adriane Hermann Guth

- Priscilla Cesar Vinheiros

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • RICARDO AUGUSTO,
    Educador/Professor, Advogado, Doutor em Educação – Corllins University; MBA em Direito Empresarial – FGV, Especialista em Direito Público e Privado – UNIGRANRIO/PRAETORIUM, Especialista em Docência Superior em Petróleo, Comércio Exterior e Logística – FAESA; Doutorando em Ciências Jurídicas e Sociais – UMSA.

    BANCO DE HORAS

  • Neste curso aprenderemos sobre:

    JORNADA DE TRABALHO E CONTAGEM DAS HORAS;
    ACORDO DE BANCO DE HORAS E SUAS IMPLICAÇÕES (FERIADOS, SEXTAS, SÁBADOS, SOBREAVISO);
    ACORDO DE COMPENSAÇÃO DE HORAS E EXCEÇÕES;
    CONTRATOS COLETIVOS DE TRABALHO E SUAS CONSEQUÊNCIAS AO BANCO DE HORAS;
    ACORDO DE COMPENSAÇÃO E PRORROGAÇÃO SIMULTÂNEOS;
    QUESTÕES TRABALHISTAS RELEVANTES NO ACORDO DE COMPENSAÇÃO DE HORAS (TRABALHO INSALUBRE, LICENÇA PRÉVIA, CONTRATO A PRAZO, AVISO PRÉVIO TRABALHADO)
    PROFISSÕES PROIBIDAS DE CELEBRAR ACORDO E PENALIDADES DO DESCUMPRIMENTO;
    APLICAÇÕES JURISPRUDENCIAIS;
    QUESTÕES DE AVALIAÇÃO.

  • JORNADA DE TRABALHO - CÔMPUTO DAS HORAS

    A legislação trabalhista estabelece, salvo os casos especiais, que a jornada normal de trabalho é de 8 (oito) horas diárias e de 44 (quarenta e quatro) horas semanais.

    A legislação estabelece ainda que não sejam computados na jornada normal diária os 5 (cinco) minutos antes e 5 (cinco) minutos depois da jornada de trabalho.

    No entanto, ultrapassando este tempo mínimo, seja no início da jornada ou no término, conta-se o período total trabalhado, ou seja, considerando como jornada extraordinária, os 5 (cinco) minutos de tolerância, inclusive.

  • JORNADA DE TRABALHO - CÔMPUTO DAS HORAS

    O intervalo intra-jornada legal não deve ser computado como jornada de trabalho, salvo se o intervalo não obedecer ao legalmente previsto.

    O controle da jornada de trabalho deve ser feito pelas empresas que possuem mais de 10 empregados, em registro manual, mecânico ou eletrônico. Para maiores informações sobre controle por meio eletrônico, acesse o tópico Cartão Ponto - Registro Eletrônico de Ponto.

  • JORNADA DE TRABALHO - CÔMPUTO DAS HORAS

    A apuração da jornada de trabalho para fins de pagamento de horas extras ou desconto de faltas, deve-se levar em consideração, principalmente, os acordos e convenções coletivas de trabalho que normalmente ditam normas específicas para as respectivas categorias profissionais e regiões de abrangência.

    Os empregados em horário de trabalho administrativo geralmente trabalham em horário comercial e ainda compensando a jornada do sábado durante a semana.

    É comum também nas empresas, a adoção do sistema de acordo de banco de horas para os empregados, visando maior facilidade na gestão e flexibilidade no controle de horas dos empregados.

  • JORNADA DE TRABALHO - CÔMPUTO DAS HORAS


    Exemplo

    Cômputo das horas para um empregado com jornada de trabalho de segunda a sexta-feira das 08:00h às 17:48h, com uma hora de intervalo intra-jornada e compensando o sábado.

    Jornada diária = 08:48 horas → 44:00 horas semanais (8:48h x 5 dias).

  • No espelho de ponto acima, tivemos as seguintes ocorrências:
    • 02/07/07 → 01:30 horas extras (das 17:48 às 19:18);
    • 04/07/07 → 00:06 minutos de horas extras (das 07:54 às 08:00);
    Empregado chegou 6 minutos antes do início da jornada, ultrapassando limite de tolerância legal.
    • 05/07/07 → 00:40 minutos de atraso (das 08:00 às 08:40);
    Empregado chegou 40 minutos atrasado no início da jornada.
    • 06/07/07 → 00:30 minutos de horas extras (das 12:30 às 13:00);
    Empregado não respeitou o limite mínimo de intervalo intra-jornada (almoço), iniciando a jornada 30 minutos antes.

  • Considerando que houve somente estas ocorrências no mês de julho, seriam lançadas na folha de pagamento as seguintes informações:
    Total de horas extras a pagar = 2:06 horas (horas relógio) ou 2,10 (centesimais) → com acréscimo mínimo de 50%;
    Total de horas de faltas/atrasos = 00:40 minutos (horas relógio) ou 0,67 (centesimais).
    Os cálculos a seguir serão demonstrados em horas relógio. Veja também conversão de horas relógio em centesimais no tópico Faltas não justificadas - Reflexos na Remuneração.

  • JORNADA DE TRABALHO - ACORDO DE BANCO DE HORAS E SEMANA COM FERIADO
    Exemplo

    Empregado com jornada de trabalho de segunda a sexta-feira das 08:00h às 17:48h, com uma hora de intervalo intra-jornada e compensando o sábado, cuja empresa tenha firmado acordo de banco de horas para os empregados.

    Como o empregado precisa trabalhar 48 (quarenta e oito) minutos a mais diariamente (segunda a sexta) para compensar o sábado, na semana em que há feriado, o empregado acaba não cumprindo as 4:00h do sábado, já que os 48 (quarenta e oito) minutos do feriado, não é trabalhado.

  • JORNADA DE TRABALHO - ACORDO DE BANCO DE HORAS E SEMANA COM FERIADO
    Assim, ele teria que trabalhar a mais nos outros dias da semana para compensar os 48 (quarenta e oito) minutos do feriado em que não há expediente, ou lançar estes minutos que faltam para completar a jornada semanal, para banco de horas.

  • JORNADA DE TRABALHO - ACORDO DE BANCO DE HORAS E SEMANA COM FERIADO
    Neste exemplo, já que sexta-feira foi feriado, o total de horas trabalhadas na semana deveria ser de 36:00h, ou seja, 8:00h de segunda a quinta mais 4:00h de sábado.

    Como o empregado trabalhou somente 35:12h (8:48h x 4 dias) de segunda a quinta, acabou faltando os 48 (quarenta e oito) minutos do feriado não trabalhado, havendo então duas possibilidades:
    • lançar 48 (quarenta e oito) minutos em banco de horas (horas negativas); ou
    • elastecer o horário de saída de segunda a quinta em mais 12 (doze) minutos, ou seja, saindo todos os dias às 18:00h, para completar a jornada semanal (12 min x 4 = 48 minutos).


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • JORNADA DE TRABALHO E CONTAGEM DAS HORAS;
  • ACORDO DE BANCO DE HORAS E SUAS IMPLICAÇÕES (FERIADOS, SEXTAS, SÁBADOS, SOBREAVISO);
  • ACORDO DE COMPENSAÇÃO DE HORAS E EXCEÇÕES;
  • CONTRATOS COLETIVOS DE TRABALHO E SUAS CONSEQUÊNCIAS AO BANCO DE HORAS;
  • ACORDO DE COMPENSAÇÃO E PRORROGAÇÃO SIMULTÂNEOS;
  • QUESTÕES TRABALHISTAS RELEVANTES NO ACORDO DE COMPENSAÇÃO DE HORAS (TRABALHO INSALUBRE, LICENÇA PRÉVIA, CONTRATO A PRAZO, AVISO PRÉVIO TRABALHADO)
  • PROFISSÕES PROIBIDAS DE CELEBRAR ACORDO E PENALIDADES DO DESCUMPRIMENTO;
  • APLICAÇÕES JURISPRUDENCIAIS;
  • QUESTÕES DE AVALIAÇÃO.