Curso Online de  A COMUNICAÇÃO DA ARTE ESCRITA E VERBAL

Curso Online de A COMUNICAÇÃO DA ARTE ESCRITA E VERBAL

Parte I 1) A comunicação verbal 2) Letras (literatura) 3) Como fazer uma boa redação 4) Leia atentamente, 10 Redações 5) Leia atentamen...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 19 horas

Por: R$ 68,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Parte I
1) A comunicação verbal
2) Letras (literatura)
3) Como fazer uma boa redação
4) Leia atentamente, 10 Redações
5) Leia atentamente, 10 Sonetos
Parte II
Tratados do surrealismo
Parte III
A Literatura Falada
Parte IV
Interpretação de Textos
Parte V
1) Criação de Texto
2) Vocábulos
3) Biobibliografia 

José Vieira Cabral Nasceu no dia 25 de agosto de 1.960 em Xambrê, Paraná, viveu ali até os seus oito anos de idade e depois os seus pais se mudaram para Maringá no mesmo Estado. E aos 19 anos mudou-se para São Caetano do Sul, Região do Grande ABC, São Paulo, onde permanece até o presente momento. O Autor/produtor foi comerciante a maior parte de sua vida, mas também trabalhou como empregado em algumas Empresas: Foi Administrativo e Encarregado de obras Civis, tendo como formação (Mestria em Construção Civil) e, mais de 100 Cursos de diversas áreas. Como Escritor e pesquisador escreveu diversas Obras Literárias e Didáticas: É fundador da Livraria e Editora Virtual Cabral Veríssimo (seu nome artístico) e pertencente ao Clube de autores. O seu Site:(ciacabralverissimo.loja2.com.br), onde produz os seus Livros e Cursos online para a plataforma da (www.buzzero.com/autores/jose-cabral).



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Sem esse meio incrível de comunicação, teríamos um mundo escuro, pela cultura precária! As dificuldades seriam inevitáveis! Pois é através dessa liga linguística, que misturamos os valores, que se desprendem dia-a-dia, num circuito tão belo e maravilhoso! Que é capaz de registrar passado, presente e renovos da evolução humanos, vigentes.
    O recurso da fala é uma dádiva de Deus! Que consiste facilidade de relacionamento entre povos de eras diferentes; que tendo uma mesma linguagem deixam suas culturas registradas em documentos.
    Entre um povo de linguagem igual, o relacionamento é bem familiar
    _ porque há uma circulação de assuntos corriqueiros, que sistematiza o comportamento humano dentro de uma nação.
    Diferentemente isso se dá quando se estende um relacionamento de uma nação para outra; pois os costumes são outros e a linguagem também!
    Há um domínio territorial e linguístico que faz uma diferença, muitas vezes, totalmente oposta, noutras nem tanto! Mas em tudo isso... há uma troca de valores humanos que configuram os seus comportamentos (evolução, equilíbrios e desequilíbrio) tudo nos leva a crer!

  • Que não existe individualismo absoluto: somos células formando uma mesma nação, com uma mesma linguagem e sistema de vida domesticado.
    Sabemos muito bem, que há uma desigualdade constrangedora, acerca dos níveis sociais, que tanto se debatem para melhorias (e quase não se vê melhorias satisfatórias); mas mesmo assim vivemos de forma incomum, porque estamos buscando melhorias, que nos parece ser individual, mas essa busca gera benefícios, unânimes.
    Nesse comportamento “vida! ” Creio que os que ficam prejudicados são os deficientes visuais e linguísticos (cegos e mudos) _ porque ficam distanciados da marcha nacional do seu próprio País.
    Embora, são muitíssimos beneficiados dentro daquilo que se preparou para eles, serem ingressados ao meio social. Exemplo disso:
    - Língua Braile (para cegos)
    - Língua Libras (para surdos e mudos). Esse sistema de comunicação vem sendo divulgado em cadeias de comunicação, quase que assiduamente _ para favorecer o convívio social desses deficientes visuais e linguísticos: o processo é lento por mais que se esforçam! Devido à falta de interesse unânime no aprendizado da “Língua Libras”.

  • O ideal é que boa parte da população soubesse falar essa linguagem para valorizar a vida dessas pessoas. Mas infelizmente há uma divisa de separação entremeio irmãos duma mesma nacionalidade. O espaço de comunicação para eles é restrito, com disponibilidade apenas a uma pequena parte da população.
    Graças ao esforço dos que se preocupam! Já está aberta uma grande porta para os surdos e mudos - As redes de televisão estão pondo os intérpretes para transmitir-lhes, programações.
    E isso faz com que eles se sintam mais humanos, numa participação mais ativa para com a sociedade. Esses avanços satisfazem a todos os que querem o bem do próximo e principalmente aos beneficiados.
    A qualidade de melhorias! Estende-se a todos os que querem participar dessa evolução de comunicação, para com os mudos e surdos; esse avanço enche de alegria e satisfação os olhos de todos aqueles que desejam o bem-estar desses deficientes.
    “O povo e sua linguagem” tem construído um mundo melhor na valorização do comportamento humano: ao buscar facilidade de comunicação em todos os meios e principalmente aos desfavorecidos (deficientes). 

  • 2) A COMUNICAÇÃO DA ARTE ESCRITA ITERATURA) 

  • As obras escritas sempre registram suas pegadas-de-ouro, dentro da cultura do mundo inteiro; quando suas qualidades vão além do realismo, dando aquecimentos surrealistas, que é essa transposição onde o autor viaja pelo o seu próprio interior de Alma de uma forma tão maravilhosa! Pois a sua inspiração já sai da pista de voo... E o tal aviador já narra elevados acontecimentos imaginários da terra, visíveis ao olhar de lá de cima do seu espaço - sem valor aos leigos, e absolutos, aos intelectuais da arte literária!
    A arte de escrever bem vem do berço de nascimento; pois de um pequeno momento, o escritor ou poeta põem vida naquela simplicidade e faz uma obra louvável, desde que ele descubra que tem a tal vocação da
    Ciência das Letras.
    O indivíduo que nasce energizado para produzir obras de artes poderá possuir ao mesmo tempo mais de uma vocação: Sendo premiado pela fonte das Artes por mais, que um pedaço fracionado...
    As vocações existem e não podem ser esbarradas enquanto o decreto divino não se impor. Já que Deus deu aos homens tais ferramentas de arte, o bom mesmo é usá-las!

  • Essa fonte maravilhosa! Fornece diversificados gêneros artístico, responsável pela iluminação no mundo das artes; suas claridades nos penetram mais profundos sentimentos humanos e flutua-se sobre as mais singelas expressões das crianças (que gostam de ouvirem historinhas). A arte tem afeições profundas para conquistar o íntimo humano (exceto a virtude de Deus; que é inexplicável em totalidade, por estar mui acima de nós).
    As letras trazem de dentro para fora; o mais profundo sentimento quando inspirado _ onde as sensações da vida e do amor; abate... Ou eleva a alma na mais robusta empolgação de amar a vida e interpretar o mundo e seus pertences para a idealização do “EGO”.
    O homem busca compreender o mundo; mas o seu tempo é tão curto na terra; que é preciso aprender contar os seus dias de maneira sábia, para que entenda um pouco mais de si mesmo:
    Nesse labirinto; somos formigas racionais, carregando fragmentos de pecado e se ajuntá-los dentro de sua casa espiritual, tamanho será o aquecimento de iniquidade que morrerá queimado.
    Mas, quem fez o mundo e seus pertences tem condições de entender cada.

  • Um dos humanos e livrá-los dos fragmentos mortíferos, conduzindo-os à porta de saída para que tenham vida!
    As letras são obras são obras que brilham no plano da terra, edificando emoções! Ilustrando as vidas com os entusiasmos do sentimentalismo; e até mesmo com as decadências das ruínas (ainda as artes brilham com valores altamente confirmados!).
    Todas as obras depois de produzidas (do invisível para o visível); é expecionada pela correção do seu criador: Há erros cometidos no invisível, que só será sabido pelo autor; porém, os visíveis serão vistos pelos peritos de arte.
    Se não fosse assim! Não haveria espaço para inovações artísticas. Os segredos disso estão para inspirações mais precisa que anteriores; onde o artista faz os seus retoques de aperfeiçoamentos em momentos que sua alma está mais próxima dos mistérios da fonte.
    Essa liga vocacional leva o artista em várias posições dimensionais da fonte, de acordo com a percepção do espírito do momento. Mas o querer da fonte se objetiva, em expressar toda a índole intelectual do artista; a partir de sua resistência natural (ponto de partida) e elasticidade de aquecimentos de alma artística; para inspirar toda caloria contida numa inspiração!

  • Porém; se os resultados gerar constrangimentos... Não convém insistir no prosseguimento de ir além do realismo; talvez já esteja penetrando enxertos de espíritos diferentes, na energia nativa: o melhor mesmo é a paz de espírito; que todas as glórias das artes!
    Na verdade, somos juízes de nós mesmos: _ se mostrarmos aparência dos males, logo teme instinto maligno! Mas se estivermos em uma enrascada, onde o que sentimos se traduza em constrangimentos; lutemos, pois, para que nos livremos dos tais obstáculos; para que haja em nós regozijo, sem qualquer contensão enganosa.
    Devemos escolher os objetos de imagem: Se compararmos os escritores, poetas e jornalistas, como um fotógrafo! Logo veremos... que sua vocação é uma máquina de tirar fotografias (de si e tudo que estiver pela sua frente...).
    As fotografias mostram as imagens capturadas; porém; a qualidade e falhas se revelam, sintetizando a qualidade técnica do fotógrafo e da máquina: cada gênero de arte é uma imagem! E ela somente será bela, se a máquina estiver ajustada, dentro do seu mecanismo legal, para capturar diversificados objetos: falo da vocação capturando obras para o seu gênero.

  • Sendo assim: teremos na vocação (uma máquina fotográfica!); no gênero (a imagem literária); e nos assuntos desenvolvidos, os objetos dessa imagem.
    A qualidade da máquina; fica para a intensidade vocativa, e as técnicas postas à imagem; são os graus intelectuais do artista na representação do gênero em que pertence!
    Sintetizando:
    Artistas (fotógrafo) - Vocação (máquina fotográfica) - Gênero (imagem) – Assunto (objetos da imagem) - Qualidade da máquina (intensidade vocativa) - Técnica expressa na imagem (graus intelectuais do artista).
    “As obras escritas que por si falam... têm corpo de gente, espírito de Deus, deuses ou, de homens! ”.
     

  • OBJETIVIDADE
    Você tem que expressar o máximo de conteúdo com o menor número de palavras possíveis. Por isso não repita ideias, não use palavras demais ou outras coisas que só para aumentem as linhas. Concentre-se no que é realmente necessário para o texto. A pesquisa prévia ajuda a selecionar melhor o que se deve usar.
    UNIDADE
    Não esqueça, o texto deve ter unidade, por mais longo que seja. Você deve traçar uma linha coerente do começo ao final do texto. Não pode perder de vista essa trajetória. Por isso, muita atenção no que escreve para não se perder e fugir do assunto. Eliminar o desnecessário é um dos caminhos para não se perder. Para não errar, use a seguinte ordem: introdução, argumentação e conclusão da idéia.
    COERÊNCIA
    A coerência (coesão) entre todas as partes de seu texto é fator primordial para se escrever bem. É necessário que elas formem um todo. Para isso, é necessário estabelecer uma ordem para as ideias se completem e formem o corpo da narrativa. Explique, mostre as causas e as conseqüências.

  • Interpretação de textos

    Organização do texto e ideia central

    Um texto para ser compreendido deve apresentar ideias seletas e organizadas, através dos parágrafos que é composto pela ideia central, argumentação e/ou desenvolvimento e a conclusão do texto.

    Podemos desenvolver um parágrafo de várias formas:

    Declaração inicial – Definição - Divisão - Alusão histórica.

    Serve para dividir o texto em pontos menores, tendo em vista os diversos enfoques. Convencionalmente, o parágrafo é indicado através da mudança de linha e um espaçamento da margem esquerda.

    Uma das partes bem distintas do parágrafo é o tópico frasal, ou seja, a ideia central extraída de maneira clara e resumida.

    Atentando-se para a ideia principal de cada parágrafo, asseguramos um caminho que nos levará à compreensão do texto.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 68,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Parte I
  • 1) A comunicação verbal
  • 2) Letras (literatura)
  • 3) Como fazer uma boa redação
  • 4) Leia atentamente, 10 Redações
  • 5) Leia atentamente, 10 Sonetos
  • Parte II
  • Tratados do surrealismo
  • Parte III
  • A Literatura Falada
  • Parte IV
  • Interpretação de Textos
  • Parte V
  • 1) Criação de Texto
  • 2) Vocábulos
  • 3) Biobibliografia