Curso Online de Classe de palavras

Curso Online de Classe de palavras

Em português, existem dez classes gramaticais, ou classes morfológicas, ou ainda classes de palavras. Destas, seis são variáveis (isto é,...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

Por: R$ 60,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Em português, existem dez classes gramaticais, ou classes morfológicas, ou ainda classes de palavras. Destas, seis são variáveis (isto é, se flexionam, indo ao plural, ou feminino, ou superlativo), e quatro são invariáveis.
As classes variáveis são: artigo, adjetivo, pronome, numeral, substantivo e verbo. Nas invariáveis, há: advérbio, conjunção, interjeição e preposição.
Existem também as classes sintáticas, que são outra divisão das palavras, de acordo com sua função.

Profissional na área da educação, com larga experiência em sala de aula e preparatórios para vestibulares, lecionar estrangeiros, instruindo-lhes a aprenderem a língua portuguesa. FORMAÇÃO ACADÊMICA Nível Superior Completo ? UniverCidade Curso: Licenciatura em Letras (Português e Literatura) ? 2004-2006 Pós - graduação ? Instituto A vez do Mestre Curso: Docência em Ensino Fundamental e Médio ? 2010-2011 EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL • Colégio Adventivista em Itaboraí - Rio de Janeiro / RJ - Junho/2013 – Dezembro/2014 Professora de Português e Literaturas Preparar turmas para os principais vestibulares federais e estaduais do Rio de Janeiro. • Rio &Learn Portuguese School - Rio de Janeiro / RJ - Julho/2013 – Fevereiro/2014 Professora de Português para estrangeiros Lecionar grupos de níveis diversos, instruindo-os a aprenderem a língua portuguesa. • Jardim Escola Abelhinha Sapeca(CAP/CEAS) - Rio de Janeiro / RJ - Fevereiro/2013 – Agosto/2013 Professora do ensino fundamental I – 5° ano Lecionar turmas do 5° ano nas disciplinas de Língua Portuguesa e Redação, preparando-os para Colégio Militar, Pedro II e Cap Uerj. • Sistema FIRJAN – Escola SESI - Rio de Janeiro / RJ - Agosto/2007 – Março/2012 Professora de Português Lecionar para turmas da 2ª Etapa/Ensino Fundamental nas disciplinas de português e redação. CURSOS DE CAPACITAÇÃO Informática: OFFICE - Windows, Word, Excel, Access, Internet, Power Point, e Corel Draw. Digitação. Atendimento ao cliente. Idioma: Inglês ? Grau Básico ? (BRASAS) Formação de professores para preparatórios e ENEM- (PUC- RIO) 2009 ? C.H: 124H Leitura produção textual e Língua portuguesa (PUC-RIO) 2009 ? C.H: 124H Novo Acordo Ortográfico - Out./2009 - Prof. Jose Carlos de Azeredo : UCB



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • MORFOLOGIA II  

    morfologia ii  

    classes gramaticais

    os vocábulos da língua portuguesa reúnem-se em classes ou categorias gramaticais. são dez. seis chamadas classes variáveis e quatro chamadas  classes invariáveis. deve-se observar que a classificação morfológica de uma palavra sempre está relacionada com o contexto em que estiver empregada. bem por isto convém atentar para o processo de derivação imprópria. são classes variáveis:

  • SUBSTANTIVO:

    substantivo:

    o “nome” por excelência. palavra com que se denominam seres, coisas, atos, enfim, tudo quanto o ser humano percebe. muitos substantivos expressam idéia de um conjunto de entes. classificam-se em:

  • próprios:
    aqueles que particularizam um ente no meio de sua espécie.
    exemplos:
    pedro; curitiba; casa silva.

    comuns:
    aqueles que nomeiam todos os elementos de uma mesma espécie.
    exemplos:
    homem;  cidade, loja.

    concretos:
    os que indicam elementos reais ou imaginários com existência própria, independentes dois sentimentos ou julgamentos do ser humano.
    exemplos:
    deus; fada; espírito; mesa; pedra.

  • abstratos:
    os que nomeiam entes que só existem na consciência humana, indicam atos e sentimentos.
    exemplos:
    dor; saudade; beijo; pontapé; chute; resolução; resposta etc.

    coletivos:
    aqueles que nomeiam conjuntos.
    exemplos:
    manada; bando; biblioteca; discoteca; pinacoteca etc.

    nota: há coletivos específicos, como cáfila (conjunto de camelos), e não-específicos, como bando (de aves, de marginais etc.).

    primitivos:
    substantivos que dão origem a outros, através dos processos de derivação.

    derivados:
    são os substantivos formados por processos de derivação, exceto a imprópria.
    os substantivos podem, ainda, ser simples ou compostos.

  • flexões dos substantivos
    os substantivos flexionam-se em gênero, número e grau.

    a)gênero:
    relativamente à flexão de gênero, os substantivos podem ser biformes ou uniformes. os biformes, também chamados heterônimos, apresentam formas distintas para masculino ou feminino.
    exemplo:
    homem/mulher.

    os substantivos uniformes separam-se em:
    epicenos:
    neste caso o gênero se indica com a adição dos designativos macho/fêmea.
    exemplos:
    jacaré macho; jacaré fêmea.

  • comuns-de-dois-gêneros:
    caso em que o gênero é indicado pelo artigo ou pronome que o determinem.
    exemplos:
    o/a estudante; o/a motorista etc.

    sobrecomuns:
    o gênero só se revela no contexto, independentemente do artigo que os precede.
    exemplos:
    o cônjuge (marido ou mulher); o carrasco (homem ou mulher); o caixa (homem ou mulher).

  • existem substantivos que, sendo masculinos têm um significado, sendo femininos, têm outro. alguns exemplos:

  • b) número:
    trata de singular ou plural. a flexão de número não causa problema a usuários da língua com preparo mediano, entretanto, sempre convém observar certas particularidades. há, por exemplo, substantivos que só se empregam na forma de plural; chama-se pluralia tantum: os afazeres; as algemas; os anais; as bodas; as condolências; as custas (de um evento judicial); os estados unidos; os idos; os parabéns etc.
    é conveniente observar o plural dos substantivos compostos, embora haja discordância teórica entre muitos gramáticos.

    1.nos compostos sempre variam os elementos substantivos, adjetivos e numerais ordinais.

    exemplos: couves-flores; amores-perfeitos; segundas-feiras.

  • notas:
    se os compostos têm os núcleos unidos por preposição, apenas o primeiro elemento irá para o plural.

    exemplos:
    pés-de-moleque; águas-de-colônia; marias-sem
    vergonha.
    muitas vezes a preposição está implícita:
    cavalos-vapor ( = cavalos-de-vapor)

    2. se o segundo elemento do composto indicar espécie ou semelhança, apenas o primeiro elemento irá para o plural.

    exemplos: navios-escola; licenças-prêmio; cafés-concerto; canetas-tinteiro; macacos-prego, peixes-boi.

  • 2. nunca variam compostos formados por verbos, advérbios e preposições.
    exemplos:
    os quero-quero; os leva-e-traz. os abixo-assinados; os sem-terra.

    c) grau:
    quanto ao grau, os substantivos podem se flexionar no aumentativo ou diminutivo, para expressar idéia de grandeza, afeto ou menosprezo.

    exemplos: casarão, casinha, casebre, pobretão, menininha.

    deve-se observar que, apesar da forma aumentativa ou diminutiva, muitas palavras perderam a noção de grandeza.

    exemplos: portão; cartão;  flautim; caderneta e outros.

  • ADJETIVO:

    adjetivo:

    classe de palavras que servem para caracterizar um substantivo, atribuindo-lhe uma qualidade, um estado, uma condição ou uma origem.

    exemplos: homem honesto; moça triste; mulher pobre; cidadão coreano.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 60,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • MORFOLOGIA II  
  • SUBSTANTIVO:
  • ADJETIVO:
  • ARTIGO
  • NUMERAL
  • PRONOME
  • VERBO
  • ADVÉRBIO
  • INSTRUMENTOS RELACIONAIS: PREPOSIÇÕES E CONJUNÇÕES.