Curso Online de REGRAS BÁSICAS SOBRE O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO
3 estrelas 2 alunos avaliaram

Curso Online de REGRAS BÁSICAS SOBRE O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO

O CURSO SOBRE REGRAS BÁSICAS DO NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO DA LÍNGUA PORTUGUESA, É UMA GRANDE OPORTUNIDADE PARA ESTUDANTES DE QUAISQUER ÁREA...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

Por: R$ 29,90
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O CURSO SOBRE REGRAS BÁSICAS DO NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO DA LÍNGUA PORTUGUESA, É UMA GRANDE OPORTUNIDADE PARA ESTUDANTES DE QUAISQUER ÁREAS DO CONHECIMENTO ATUALIZAR-SE DE MODO MUITO PRÁTICO E FÁCIL. O CURSO INCLUI DESDE O HISTÓRICO DO NOVO ACORDO, ATÉ DICAS DE FÁCIL ASSIMILAÇÃO. IDEAL PARA QUEM VAI PRESTAR CONCURSOS DIVERSOS, VESTIBULARES E CURSINHOS. O AUTOR É BACHAREL EM LETRAS, MESTRE EM EDUCAÇÃO E DOUTOR EM CIÊNCIAS SOCIAIS. ATUALMENTE É PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE E DO SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - SENAC. ALÉM DE PRESTAR INÚMERAS ASSESSORIAS NA ÁREA EDUCACIONAL.

2009 - Bacharelando em DIREITO pela FANESE - ARACAJU / SE. Possui graduação em Letras pela Universidade Estadual de Feira de Santana (2000). Pós-graduação em Metodologia e Prática do Ensino de Língua Portuguesa; Pós-graduação em Filosofia, Estudos Culturais e Pesquisa em Educação, Pós-graduação em Didática do Ensino Superior; Pós-graduação em Literatura Infanto-juvenil: com ênfase em formação de leitores; Pós Graduado em Violência, Criminalidade e Políticas de Segurança Pública. Mestrado e Doutorado em Ciências Sociais. Atuando nas disciplinas Língua Portuguesa e Comunicação Corporativa. Professor da UFS - Universidade Federal de Sergipe 2005- (Língua Portuguesa). Professor colaborador da UNEB - Universidade do Estado da Bahia - com a disciplina Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa. Coordenador/ Gestor do Pólo Aracaju - Sergipe da Faculdade Gama Filho (DF). Tutor a distância do curso de Letras da Universidade Federal de Sergipe (UAB - Universidade Aberta do Brasil).Tem experiências com as disciplinas: Metodologia e Prática do Ensino de Língua Portuguesa, Produção de Texto 1, 2 e 3 e Português Instrumental, Literatura Brasileira, Literatura Infantil , Teoria da literatura e Linguística. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Métodos, Práticas e Técnicas de Ensino: Infantil - fundamental - médio e superior. Atuando principalmente nos seguintes temas: Metodologia e Prática do Ensino, Gênero, Etnia, Linguística, Literatura infanto-juvenil, Retórica, Análise do Discurso dentre outros. Responsável por mais de 80 (oitenta) orientações monográficas, tanto de iniciação científica como orientação de conclusão de curso, além de já ter participado de bancas de conclusão de curso (TCC) e de Pós-Graduação. Discute entre outras questões; o anedótico e o político e a estética da recepção. Desenvolve ainda projeto de leitura, com ênfase na formação de pequenos leitores......


"Ainda não conclui o curso mas nos remota a construção do passando fazendo com que entenda melhor aspectos históricos até os dias atuais."

- Joseana De Sousa

"Muito Fraco, para não dizer, pessimo.Raramente adquiro alguma coisa pela internet, e o curso prova mais uma vez, como podemos nos decepcionar. Não estou interessada somente na evolução histórica, achei que tivesse mais conteúdo. Aliás, gratuitamente, existem dicas na internet bem mais completas do que o próprio curso. Acho que vocês deveriam rever o que estão oferecendo, principalmente, porque estão cobrando por isso. Solange"

- Solange Rosa Miranda

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • dicas para entender o novo acordo ortográfico
    da língua portuguesa

    prof. dr. antonio costa

  • antes de apresentarmos as dicas para se aprender o novo acordo ortográfico com mais facilidade, é mister que entendamos um pouco sobre a sua história e as suas implicações culturas e políticas. elencamos aqui, um pouco da história do acordo ortográfico, que vai do século xvi até o presente momento (2010). esperamos contribuir com todos àqueles que desejam entender como funciona a nossa língua mãe.

  • desde o dia 1º de janeiro deste ano, o novo acordo ortográfico da língua
    portuguesa está em vigor, com o objetivo de aproximar e padronizar ainda
    mais as grafias dos oito países que falam o nosso idioma. até 2012 o acordo
    passará por uma fase de transição, para que tenhamos tempo suficiente para
    assimilar e nos adaptar às suas regras.

  • o novo acordo altera a maneira como escrevemos algumas palavras,principalmente no que diz respeito à acentuação e hifenização. ele cria dificuldades, pois mexe diretamente com hábitos de escrita que já estão arraigados em todos nós. é, por isso mesmo, um desafio ao qual teremos de nos dedicar. o objetivo deste guia, apresentado aqui pelo buzzero e de nossa autoria, é colaborar para que o novo acordo ortográfico seja compreendido de forma mais fácil possível.

  • HISTÓRICO DO ACORDO ORTOGRÁFICO

    histórico do acordo ortográfico

    entre o séc. xvi e o começo do xx
    predominou uma escrita etimológica, ou seja, uma grafia que permitia facilmente descobrir o passado histórico da palavra. assim, escrevia-se pharmacia em lugar da grafia atual farmácia porque a palavra deriva do grego phármakos, que significa veneno. século, duarte nunes de leão publicou em 1576 a sua orthographia da lingoa portuguesa.

  • NO SÉC. XVII

    no séc. xvii

    álvaro ferreira de vera publicou a ortographia ou arte para escrever certo na lingua portuguesa (1633).

  • NO SÉC. XVIII E EM 1904

    no séc. xviii e em 1904

    luiz antónio verney publicou o verdadeiro método de estudar (1746), opondo--se à grafia etimológica. com isso, o ph, ch, th e o y começaram a dançar.
    o assunto passou às mãos de um especialista. gonçalves viana, que era foneticista e lexicólogo, publicou a sua ortografia nacional, vindo a exercer uma grande influência nos anos seguintes. seu trabalho trazia uma proposta de simplificação ortográfica, de que resultou a “expulsão” dos dígrafos th, ph, ch (este, quando soava como [k]), rh e y. as consoantes dobradas, como tt, ll, etc., também caíram fora, exceto rr e ss.

  • 1907 E 1910

    1907 e 1910

    a academia brasileira de letras começou a simplificar a escrita nas suas publicações.
    com a implantação da república em portugal, foi nomeada uma comissão para estabelecer uma ortografia simplificada e uniforme, para ser usada nas publicações oficiais e no ensino.

  • 1911 E 1915

    1911 e 1915

    primeira reforma ortográfica: tentativa de uniformizar e simplificar a escrita de algumas formas gráficas, mas que não foi extensiva ao brasil.
    a academia brasileira de letras resolveu harmonizar a ortografia com a portuguesa, aprovando o projeto de silva ramos, que ajustou a reforma brasileira aos padrões da reforma portuguesa de 1911.

  • 1919 E 1924

    1919 e 1924

    curiosamente, a academia brasileira de letras revogou a sua resolução de 1915, e tudo voltou a ser como antes.
    a academia de ciências de lisboa e a academia brasileira de letras começaram a procurar uma grafia comum

  • 1929 E 1931

    1929 e 1931

    a academia brasileira de letras lançou um novo sistema gráfico.
    brasil e portugal aprovaram o primeiro acordo ortográfico, que levou em conta as propostas de gonçalves viana.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 29,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • HISTÓRICO DO ACORDO ORTOGRÁFICO
  • NO SÉC. XVII
  • NO SÉC. XVIII E EM 1904
  • 1907 E 1910
  • 1911 E 1915
  • 1919 E 1924
  • 1929 E 1931
  • 1934 E 1938
  • 1943 E 1945
  • 1971 E 1973
  • 1975 E 1986
  • 1990
  • 1991 E 1995
  • 1996
  • 1998
  • 2004
  • 2008
  • INSTRUÇÕES BÁSICAS SOBRE O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO