Curso Online de Vertebrados Peixes e Mamíferos

Curso Online de Vertebrados Peixes e Mamíferos

Curso voltado a alunos do segundo ano do ensino médio e oitavo ano ano ensino fundamental.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

Por: R$ 40,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Curso voltado a alunos do segundo ano do ensino médio e oitavo ano ano ensino fundamental.

Sexologo, Especialista em Educação Sexual e Biólogo, formado pelas Universidades Pioneiras (UPIS/ISOF), Cândido Mendes (UCAM) e Católica de Brasília, respectivamente.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • peixes

  • peixes ósseos

  • características da classe osteícties
     corpo fusiforme, mais alto que largo;
    a cabeça estende-se da ponta do focinho á abertura do opérculo, o tronco daí ao ânus, para trás do qual se tem a cauda.

  • o corpo apresenta uma forte musculatura segmentar ;
     o esqueleto é formado por ossos verdadeiros, (esturjão, ossos cartilagíneos), com numerosas vértebras distintas, persistência de notocorda nos espaços intervertebrais. 
     o esqueleto apresenta 3 partes: coluna vertebral, crânio e raios das barbatanas.
     o crânio é articulado com as maxilas e mandíbulas, ambas bem desenvolvidas, e suporta os arcos branquiais.
     a cauda é geralmente homocerca;     

  • a pele com inúmeras glândulas mucosas, cuja secreção facilita o deslizar e protege contra infecções, e escamas no tronco e cauda; algumas espécies não apresentem escamas ou estas podem ser revestidas de esmalte. 

     barbatanas pares e impares – as barbatanas impares: duas dorsais e uma anal, bem como a caudal simétrica. a barbatana dorsal tem suporte esquelético. as barbatanas pares são as peitorais, logo atrás do opérculo, e as pélvicas.

  •  olhos - grandes, laterais e sem pálpebras, focam com precisão objetos próximos, mas percebem facilmente movimentos distantes;
     ouvidos - três canais semicirculares (funcionando como um órgão de equilíbrio), audição apurada
      narinas – localizadas na parte dorsal do focinho, comunicam com uma cavidade coberta de células sensíveis a moléculas dissolvidas na água;
      linha lateral – localizada longitudinalmente, fileira de pequenos poros, eficácia: detecção de movimentos e vibrações na água, permite a formação de cardumes.

  • sistema digestivo – a boca grande é terminal, rodeada de maxilas e mandíbulas distintas, onde estão implantados  dentes córnicos e finos. 
    na boca existe uma pequena língua, ligada ao chão da cavidade e que ajuda nos movimentos respiratórios;  

     sistema excretor – rins mesonéfricos;

  • sistema circulatório – coração com duas cavidades (aurícula e ventrículo) por onde circula apenas sangue venoso.
     sistema respiratório – por brânquias em forma de pente sustentadas por arcos branquiais ósseos ou cartilagíneos, coberta por um opérculo, fino e margens livres abaixo e atrás, preenchida com gases (o2, n2, co2) órgão hidrostático, ajustando o peso do corpo do peixe consoante a profundidade. pode ajudar na respiração (peixes pulmonados) ou como caixa de ressonância de órgãos dos sentidos ou produção de sons;  

  •  pecilotérmicos: temperatura interna varia conforme temperatura externa – animais de sangue frio.
     reprodução – dióicos, gônadas geralmente pares, grande maioria ovíparos com fecundação externa, embora existam espécies com fecundação interna e hermafroditas.
     algumas espécies passam por mudanças de sexo, machos passam a fêmeas aumentando de tamanho e as fêmeas tornam-se dominantes nos cardumes ao passarem a machos. 

  • os ovos são pequenos e sem anexos embrionários mas com quantidade de vitelo muito variável. as espécies de mar alto produzem enormes quantidades de ovos, pois a maioria não sobrevive.

     algumas espécies cuidam dos ovos e/ou dos juvenis, guardando os ninhos e mantendo-os oxigenados com jorros de água. outros incubam os ovos na boca ou permitem que os jovens lá se recolham quando ameaçados.

  • são os únicos que formam cardumes, deslocam-se sincronizadamente, como se fossem um só, mantém a sua posição devido à ação da visão, audição e linha lateral.

     a cor prateada da maioria dos peixes que fazem cardumes é fundamental pois ajuda a detectar os movimentos uns dos outros (uma pequena mudança de direção produz uma grande diferença a nível da luz refletida).  a vida em grupo também ajuda a encontrar alimento e parceiros sexuais.               


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 40,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail: