Curso Online de Boa práticas na Administração de Medicamentos e Cálculos

Curso Online de Boa práticas na Administração de Medicamentos e Cálculos

Este material foi preparado para enfermeiros e demais profissionais, que buscam conhecimentos e habilidade nos cálculos farmacológicos e ...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 14 horas

De: R$ 60,00 Por: R$ 39,90
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Este material foi preparado para enfermeiros e demais profissionais, que buscam conhecimentos e habilidade nos cálculos farmacológicos e no preparo e administração de medicamentos.

Mestre em Ciências Ambientais e Saúde pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO) com a dissertação - Análise da Situação dos Resíduos Sólidos em Imperatriz, MA; Especialização em Enfermagem do Trabalho - INESPO (em andamento); Bacharel em Enfermagem pela Unidade de Ensino Superior do Sul do Maranhão (UNISULMA).



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • Boas práticas para Cálculo e Administração de medicamentos

    Profª Ma. Cristina Limeira Leite

  • CRONOGRAMA

    Legislação no preparo e administração dos medicamentos;
    Farmacovigilância;
    Principios de Farmacologia;
    13 certos na administração de medicamentos;
    Vias de Administração de medicamentos;
    Punção Venosa;
    Calculo de medicação

  • Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP)

    Foi criado para contribuir para a qualificação do cuidado em saúde em todos os estabelecimentos de saúde do território nacional. A Segurança do Paciente é um dos seis atributos da qualidade do cuidado e tem adquirido, em todo o mundo, grande importância para os pacientes, famílias, gestores e profissionais de saúde com a finalidade de oferecer uma assistência segura. 

  • RESOLUÇÕES DO COFEN

    O código de Ética dos profissionais de Enfermagem traz aspectos que direcionam a atuação frente à execução do preparo e da administração dos medicamentos, segundo a resolução COFEN 311/2

    Dos princípios fundamentais:

    A Enfermagem é uma profissão comprometida com a saúde e a qualidade de vida da pessoa, familia e coletividade.

  • RESOLUÇÕES DO COFEN

    Seção I
    Das relações com as pessoas, família e coletividade.

    Direitos:
    Artigo 10º
    O profissional deve se recusar a executar atividades que não sejam de sua competência técnica, cientifica, ética e legal ou que não ofereçam segurança ao profissional, à pessoa, família e coletividade.

  • RESOLUÇÕES DO COFEN

    225/ 2000
    Art. 1º- É vedado ao Profissional de Enfermagem aceitar, praticar, cumprir ou executar prescrições medicamentosas/terapêuticas, oriundas de qualquer Profissional da Área de Saúde, através de rádio, telefonia ou meios eletrônicos, onde não conste a assinatura dos mesmos.
    Art. 2º - Não se aplica ao artigo anterior as situações de urgência, na qual, efetivamente, haja iminente e grave risco de vida do cliente.
    311/ 2007
    Art. 37 (direito)Recusar-se a executar prescrição medicamentosa e terapêutica, onde não conste a assinatura e o número de registro do profissional, exceto em situações de urgência e emergência.
    Parágrafo único - O profissional de enfermagem poderá recusar-se a executar prescrição medicamentosa e terapêutica em caso de identificação de erro ou ilegibilidade.

  • Resoluções do Cofen

    281/ 2003
    Art. 1º - É vedado a qualquer Profissional de Enfermagem executar a repetição de prescrição de medicamentos, por mais de 24 horas, salvo quando a mesma é validada nos termos legais.
    Parágrafo único: A situação de exceção prevista no caput, deverá estar especificada por escrito, pelo profissional responsável pela prescrição ou substituto, sendo vedada autorização verbal, observando-se as situações expostas na Resolução COFEN nº. 225/2000.
    Art. 2º - Quando completar-se 24horas da prescrição efetivada, e não haver comparecimento para renovação/reavaliação da mesma, pelo profissional responsável, deverá o profissional de Enfermagem adotar as providências para denunciar a situação ao responsável técnico da Instituição ou plantonista, relatando todo o ocorrido.

  • A recuperação ou a manutenção da saúde de pacientes com alterações agudas ou crônicas é feita usando-se uma diversidade de estratégias. O medicamento é uma substância utilizada para o diagnóstico, o tratamento, a cura, o alívio ou a prevenção de alterações da saúde.
    O enfermeiro tem uma função importante na preparação e na administração da medicação, na orientação a respeito do medicamento e na avaliação da resposta do paciente ao medicamento. (POTTER, 2005)

  • Teória do Queijo Suiço
    Psicologo Reason em 1990.

  • Farmacovigilância

    erros de distribuição,
    erro de prescrição,
    erro de omissão,
    erro na administração não autorizado,
    erro de via,
    erro de dose,
    erro na técnica,
    erro na manipulação,
    erro no paciente.
    Segurança na terapia medicamentosa
    Qualidade do serviço prestado
    O erro de medicação está inserido em
    uma gama de erros, sejam elas:
    LEITURA COMPLEMENTAR: CARVALHO, V.T.; CASSIANI, SHB; CHIERICATO, C. Erros mais comuns e fatores de risco na administração de medicamentos em unidades básicas de saúde. Rev.latino-am.enfermagem, Ribeirão Preto, v. 7, n. 5, p. 67-75, dezembro 1999.

  • Exemplos de erros e situação facilitadora no acometimento de erros:

    Medicação sem identificação,
    Ausência de protocolos de preparo de todas as soluções injetáveis,
    Não separar as medicações individualmente,
    Não confirmar a ordem verbal antes de administrar o medicamento,
    Não prepara medicação conforme protocolo pré-estabelecido,
    Não identificar o medicamento corretamente,
    Não prepara o medicamento com a prescrição ao lado,
    Não chamar o paciente pelo nome,
    Não explicar o procedimento ao paciente.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 39,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Boas práticas para Cálculo e Administração de medicamentos
  • CRONOGRAMA
  • Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP)
  • RESOLUÇÕES DO COFEN
  • Resoluções do Cofen
  • Farmacovigilância
  • Exemplos de erros e situação facilitadora no acometimento de erros:
  • Conceitos farmacológicos
  • Conceitos farmacológicos Nomes dos fármacos
  • Conceitos farmacológicos
  • Farmacocinética Ação no organismo
  • Conceitos farmacológicos
  • Classificação
  • Formas dos medicamentos
  • Interação medicamentosa
  • Tipos de prescrições
  • 1: Prescrição certa
  • 2: Paciente certo
  • 3: Medicação Certa
  • 4: Validade Certa
  • 5: Forma/Apresentação Certa
  • 6: Dose Certa
  • 7: Compatibilidade Certa
  • 8: Orientação ao paciente
  • 9: Via de Administração Certa
  • 10: Horário Certo
  • 11: Tempo de Administração Certa
  • 12: Ação Certa
  • Tipos de ações dos fármacos
  • 13: Registro Certo
  • SERINGAS E AGULHAS
  • Agulhas
  • Apresentação da solução injetável
  • Vias de administração
  • Via oral
  • Via sublingual
  • Via ocular/ oftálmica
  • Via otológica/ auricular
  • Via Tópica
  • Via Inalatória
  • Via vaginal
  • Via retal
  • Via Parenteral
  • Via endovenosa/ intravenosa (EV/ IV)
  • Características da via endovenosa
  • Endovenoso
  • Cateter endovenoso/ intravenoso
  • Dispositivos de infusão
  • Via endovenosa/ intravenosa (EV/ IV)
  • Complicações da infusão endovenosa periférica
  • Equimose
  • Extravasamento / necrose
  • Infiltração
  • Via Subcutânea (SC)
  • Via Subcutânea (SC) Ângulo de aplicação
  • Intramuscular (IM)
  • Considerações
  • Locais de aplicação IM
  • Complicações
  • Intramuscular (IM) Complicações locais
  • Complicações
  • Intramuscular (IM)
  • Indicação
  • Localização
  • Intramuscular
  • Indicação
  • Intramuscular (IM)
  • Indicação
  • Intramuscular (IM)
  • Intradérmica (ID)
  • Intradérmica
  • CALCULOS DE MEDICAMENTOS
  • Sistemas de medidas dos medicamentos
  • Proporções e Equivalências
  • Regra de três
  • Cálculos clínicos
  • Porcentagem
  • Revisando as Técnicas
  • Preparo de soluções injetáveis
  • Técnica de punção endovenosa
  • Técnica de aplicação subcutânea
  • Técnica de aplicação intramuscular
  • Intramuscular
  • Referência Bibliográfica