Curso Online de Curso de Atendimento em Unidade de Terapia Intensiva

Curso Online de Curso de Atendimento em Unidade de Terapia Intensiva

Caro aluno este curso tem como meta, utilizar de métodos e condutas de ensinos inovadora, promovendo a incursão dos profissionais de saúd...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 80 horas

De: R$ 290,00 Por: R$ 200,00
(Pagamento único)

Mais de 100 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Caro aluno este curso tem como meta, utilizar de métodos e condutas de ensinos inovadora, promovendo a incursão dos profissionais de saúde no universo do conhecimento de uma Unidade de Terapia Intensiva, bem como as condutas, normas e rotinas e diversos procedimentos realizados neste setor tão importante para recuperação de um paciente, contribuindo também para uma formação complementar, atuando assim coletivamente no desenvolvimento teórico e prático profissional de saúde.

Meu nome è Raphael Rocha Freire, sou enfermeiro, possuo Graduação em Bacharel em Enfermagem pela Faculdade Leão Sampaio (2010). Possuo especialidade em Atendimento em Unidade de Terapia Intensiva - UTI. Atualmente sou enfermeiro plantonista e Coordenador de Estomoterapia do Hospital Municipal Lia Loiola de Alencar. Tenho experiência na área de Autopsia, Saúde Coletiva, Saúde Pública, Saúde Mental com ênfase em Unidade de Terapia Intensiva - UTI. Realizei a criação dos Manuais de Estomoterapia, Aleitamento Materno e Residuos Hospitaleres do hospital que trabalho.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • Unidade de Terapia Intensiva

    Prof° Raphael Rocha

  • Caro aluno este curso tem como meta, utilizar de métodos e condutas de ensinos inovadora, promovendo a incursão dos profissionais de saúde no universo do conhecimento de uma Unidade de Terapia Intensiva, bem como as condutas, normas e rotinas e diversos procedimentos realizados neste setor tão importante para recuperação de um paciente, contribuindo também para uma formação complementar, atuando assim coletivamente no desenvolvimento teórico e prático profissional de saúde.

  • Meu nome è Raphael Rocha Freire, sou enfermeiro, possuo graduação em Bacharel em Enfermagem pela Faculdade Leão Sampaio (2010). Possuo especialidade em Atendimento em Unidade de Terapia Intensiva - UTI. Atualmente sou enfermeiro plantonista e Coordenador de Estomoterapia do Hospital Municipal Lia Loiola de Alencar. Tenho experiência na área de Autopsia, Saúde Coletiva, Saúde Pública, Saúde Mental com ênfase em Unidade de Terapia Intensiva – UTI, bem como realizei a implantação dos Manuais de Estomoterapia, Aleitamento Materno e Resíduo Hospitalar do Hospital Municipal Lia Loiola de Alencar.

  • Apresentação

  • Modulo I

  • Unidade de Terapia Intensiva

    Prof° Raphael Rocha

    Histórico da UTI

  • Histórico

    Histórico

    Origem das palavras

    Terapia (do Grego.) θεραπεία - "servir a Deus”

    Intensiva (do Lat.)  Intensivu – “que é intenso”

  • Era Florence

    Era Florence

    A Unidade de Terapia Intensiva é idealizada como Unidade de Monitoração de paciente grave através da enfermeira Florence Nightingale - Em 1854 inicia-se a guerra da Criméia Taxa de mortalidade atingia 40% entre os soldados hospitalizados.

  • Era Dandy

    Era Dandy

    Em meados da década de 1910, Dandy importante neurocirurgião realizava técnica de ar na ventriculografia.
    Em 1926 cria a 1ª UTI Neurológica com 6 leitos.

    Dr. Walter Dandy – Criador da primeira UTI

  • Era Peter Safar

    Era Peter Safar

    O primeiro médico intensivista década de 1950.

    Estimulou e preconizou o atendimento de urgência-emergência, ABC primário, criou a técnica de ventilação artificial boca a boca e massagem cardíaca externa.

    Concretizou para o paciente crítico as técnicas de manutenção de métodos extraordinários de vida.

    Elaborou os projetos das ambulâncias - UTI de transporte.

  • O que é?

    O que é?

    UTI?
    Unidade de terapia intensiva
    CTI?
    Centro de Terapia Intensiva
    UCI?
    Unidade de Cuidados Intensivos

    Todos CERTOS


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 200,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Histórico
  • Era Florence
  • Era Dandy
  • Era Peter Safar
  • O que é?
  • UTI x Hospital
  • Uma diária de UTI pode custar de 3 a 4 vezes mais que uma diária em uma enfermaria comum.
  • Quais Recursos de uma UTI?
  • Recursos Físicos
  • Recursos Tecnológicos
  • Recursos Humanos
  • Quem Faz Parte da Equipe?
  • Aspecto Emocional
  • UTI x Morte
  • Influência da Doença no Comportamento do Paciente
  • Fatores Ambientais
  • Há Solução?
  • Humanizar
  • POR QUÊ INTERNAR NA UTI?
  • DEFINIÇÃO
  • INTERNAÇÃO EM UTI
  • MODELOS DE PRIORIDADES
  • QUAIS OS INDICADORES ?
  • INDICADORES PATOLÓGICOS
  • PATOLOGIAS CARDIOVASCULARES
  • PATOLOGIAS RESPIRATÓRIAS
  • PATOLOGIAS NEUROLÓGICAS
  • PATOLOGIAS TOXICOLÓGICAS
  • PATOLOGIAS GASTROINTESTINAIS
  • PATOLOGIAS ENDÓCRINAS
  • PATOLOGIAS CIRÚRGICAS
  • PÓS-OPERATÓRIO
  • INDICADORES CLÍNICOS
  • SINAIS VITAIS
  • EXAME FÍSICO
  • INDICADORES LABORATORIAIS
  • EXAMES COMPLEMENTARES
  • ALTA DA UTI
  • PERSPECTIVAS FUTURAS
  • SEMI-INTENSIVA / UNIDADE INTERMEDIÁRIA
  • UTI LUGAR DE VIDA
  • Recursos Humanos de Enfermagem
  • Dimensionamento de Pessoal
  • Principal Objetivo da Humanização
  • Humanização em UTI
  • Premissas Básicas da Humanização
  • Humanização em UTI
  • COMO NOS PROTEGER DURANTE NOSSO TRABALHO EM SAÚDE?
  • INTRODUÇÃO:
  • PRECAUÇÕES PADRÃO
  • Serviços de Apoio no controle
  • Serviço de Apoio no Controle de Infecção: Enfermagem, Lavanderia, Limpeza, etc.
  • Setor de Lavanderia: A Roupa e a Infecção Hospitalar
  • REPROCESSAMENTO DE ROUPAS( 1 )
  • Roupa Suja como Fonte de Infecção (2)
  • SETOR DE LIMPEZA X INFECÇÃO HOSPITALAR
  • CAUTELA E MEDIDAS DE CONTROLE DOS PROFISSIONAIS DESTE SETOR:
  • SETOR DE ENFERMAGEM X INFECÇÃO HOSPITALAR
  • A IMPORTANCIA DA INTERRELAÇÃO DOS SETORES
  • Preparo cirúrgico das mãos e antebraço
  • O que é Conflito?
  • Visão sobre Conflito
  • Gerenciamento de Conflitos
  • Processo de Conflito
  • Administração de Conflitos
  • Estratégias de Resolução de Conflitos
  • Administração de conflitos na Organização
  • Negociação
  • POR QUÊ SINAIS VITAIS?
  • Quando verificar os SSVV?
  • QUAIS SÃO OS SSVV????
  • TEMPERATURA CORPORAL
  • Princípios da regulação
  • Produção de calor
  • Perda de calor
  • Valores normais da T°C
  • Fatores que afetam a TC
  • Cuidados na verificação da T
  • Locais de Verificação
  • Locais de verificação
  • Febre
  • Sinais e Sintomas
  • Região Oral
  • Região axilar
  • Região Auricular
  • Região Retal
  • Terminologias
  • HIPOTERMIA
  • Variações nos Padrões Febris
  • Cuidados na verificação
  • PULSO
  • Características
  • Terminologias
  • Cuidados na verificação
  • Áreas para verificação do pulso
  • Pressão Arterial
  • Hipertensão / Hipotensão
  • Fatores que afetam a Pressão Sanguínea
  • Cuidados na verificação
  • Esfigmomanômetro
  • Estetoscópio
  • COMO EVITAR ERROS NA AFERIÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL: PACIENTE
  • COMO EVITAR ERROS NA AFERIÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL: OBSERVADOR
  • COMO EVITAR ERROS NA AFERIÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL: EQUIPAMENTO Nanômetro de coluna de mercúrio
  • COMO EVITAR ERROS NA AFERIÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL: EQUIPAMENTO NANÔMETRO ANERÓIDE
  • COMO EVITAR ERROS NA AFERIÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL: EQUIPAMENTO ESTETOSCÓPIO
  • COMO EVITAR ERROS NA AFERIÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL: EQUIPAMENTO COM TUBOS DE BORRACHA, PÊRA E VÁLVULA DE EXAUSTÃO
  • COMO EVITAR ERROS NA AFERIÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL: EQUIPAMENTO BOLAS DE BORRACHA
  • Respiração
  • Freqüência Respiratória
  • Alterações Respiratórias
  • Cuidados na verificação
  • Monitor de SSVV
  • BIBLIOGRAFIA CONSULTADA
  • Dúvidas???
  • Que Bom???
  • Conceito e Importância
  • Quais os Registros de Enfermagem e da Unidade?
  • Estrutura dos Manuais PROTOCOLO ASSISTENCIAL
  • Estrutura dos Manuais ROTINA DE ADMISSÃO
  • ESTRUTURA BÁSICA DO MANUAL DE ENFERMAGEM
  • OUTROS REGISTROS INSTITUCIONAIS
  • REGULAMENTO
  • REGIMENTO DO SERVIÇO DE ENFERMAGEM
  • Cateter Venoso Central Portacath
  • Agulha de Huber
  • Palpação
  • Manuseio e Manutenção
  • Punção
  • Testar Refluxo
  • Heparinização
  • Curativo e Fixação
  • Reservatório
  • Locais
  • Indicações
  • PICC – Catéter Central de Inserção Periférica
  • Catéter Totalmente Implatado
  • Técnica para Punção
  • TÉCNICA
  • Complicações
  • Obrigado!!!
  • Atendendo às Necessidades de Oxigenação.
  • Objetivos
  • Na Respiração...
  • Finalidades principais
  • Perfusão
  • Função Respiratória
  • Oxigenação
  • Oxigenação Inadequada
  • Processo de Enfermagem
  • Alteração na Oxigenação - Fatores
  • Avaliando a Oxigenação
  • Alterações da Função Respiratória Sinais e sintomas
  • Diagnósticos de Enfermagem
  • Prescrições de Enfermagem
  • Oximetria de pulso
  • Fatores que interferem na oximetria de pulso
  • Análise da Gasometria Arterial
  • Valores normais da gasometria
  • Coleta de gasometria
  • Técnicas Respiratórias
  • Oxigenoterapia
  • Fluxômetro e Torpedo de O2 com suporte para transporte
  • Formas de Realização de Oxigenoterapia
  • Máscara simples - Adpatção
  • Oxigenoterapia
  • Máscara de Venturi
  • Kit Venturi
  • Indicação
  • Mecanismo de Ação
  • Interface
  • Montagem
  • Desmame
  • Cuidados
  • Colarinho de Traqueostomia
  • Via Aérea Artificial
  • Tipos
  • Kit para suporte ventilatório
  • Indicações para intubação endotraqueal e ou Traqueostomia
  • Cuidados de Enfermagem
  • Drenagem Torácica
  • Princípio da Drenagem torácica
  • Assistência de Enfermagem
  • Toxicidade pelo oxigênio
  • Sinais e Sintomas
  • Manutenção das Vias Aéreas Pérmeáveis
  • Aspiração
  • Aspirando as VAS – boca e nariz
  • Cânula de Guedel
  • Cânula de Guedel no tubo Endotraqueal
  • Posicionamento
  • Na aspiração de traqueóstomo e Cânula traqueal
  • Evolução – Resultados esperados
  • Referências Bibliográficas