Curso Online de ÌNFECÇÃO  DO TRATO URINÁRIO

Curso Online de ÌNFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO

DESCRIÇÃO PATOLÓGICA, DIAGNÓSTICO, SINTOMATOLOGIA, TRATAMENTO E PREVENÇÃO. ABORDAGEM DA PIELONEFRITE, CISTITE,INFECÇÃO NA GESTANTE E NAS ...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 8 horas

De: R$ 50,00 Por: R$ 29,00
(Pagamento único)

Mais de 10 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

DESCRIÇÃO PATOLÓGICA, DIAGNÓSTICO, SINTOMATOLOGIA, TRATAMENTO E PREVENÇÃO.
ABORDAGEM DA PIELONEFRITE, CISTITE,INFECÇÃO NA GESTANTE E NAS CRIANÇAS.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO

    INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO

    REJANE D. ALGAZAL
    ENFERMEIRA PÓS GRADUADA EM UTI E ESF

  • DEFINIÇÃO DE INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO

    DEFINIÇÃO DE INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO

    A IU (infecção urinária) é a presença de microorganismos em alguma parte do trato urinário. Quando surge no rim, chama-se pielonefrite; na bexiga, cistite; na próstata , prostatite e na uretra, uretrite

  • A grande maioria das IU é causada por bactérias, mas também podem ser provocadas por vírus, fungos e outros microorganismos. A maioria das infecções urinárias ocorre pela invasão de alguma bactéria da flora bacteriana intestinal no trato urinário. A bactéria Escherichia coli, representa 80-95% dos invasores infectantes do trato urinário.

  • Às vezes, o paciente apresenta sintomas semelhantes aos da IU, como dor, ardência, urgência para urinar e aumento da freqüência, mas os exames culturais não mostram bactérias na urina.
    Estes casos podem ser confundidos com IU e são chamados de síndrome uretral aguda, que pode ter outras causas não infecciosas, mas de origem inflamatória, como químicas, tóxicas, hormonais e irradiação.

  • O acesso dos microorganismos ao trato urinário se dá por via ascendente, ou seja, pela uretra, podendo se instalar na própria uretra e próstata, avançando para a bexiga e, com mais dificuldade, para o rim.
    Dificilmente, as bactérias podem penetrar no trato urinário pela via sangüínea. Isto ocorre apenas quando existe infecção generalizada (septicemia) ou em indivíduos sem defesas imunitárias como aidéticos e transplantados.

  • A intensidade da IU depende das defesas do paciente, da virulência do microorganismo e da capacidade de aderir à parede do trato urinário.
    Como a urina é estéril, existem fatores que facilitam a contaminação do trato urinário, tais como: - obstrução urinária: próstata aumentada, estenose de uretra, defeitos congênitos e outros;
    - corpos estranhos: sondas, cálculos (pedras nos rins), introdução de objetos na uretra (crianças);

  • - doenças neurológicas: traumatismo de coluna, bexiga neurogênica do diabetes;
    - fístulas genito-urinárias e do trato digestivo, colostomizados e constipados;
    - doenças sexualmente transmissíveis e infecções ginecológica. As orientações profiláticas e terapêuticas desses fatores facilitadores poderão ser vistas nos artigos sobre cistite, pielonefrite e infecção urinária na criança e grávida

  • O ato de urinar é voluntário e indolor. A presença de:  - dor;
    -ardência;
    -dificuldade e/ou urgência para urinar;
    -micções urinárias muito freqüentes e de pequeno volume;
    -com urina de mau cheiro, de cor opaca;
    -com filamentos de muco.

  • Estes sintomas formam um conjunto de dados que permite ao médico suspeitar que o paciente está com infecção urinária. Muitas vezes, somam-se a esses sintomas e sinais dores na bexiga e no final da micção, gotejamentos de pequenas quantidades de sangue. Quando o rim é atingido, o paciente apresenta, além dos sintomas anteriores, calafrios, febre e dor lombar, podendo, algumas vezes, ocorrer cólicas abdominais, náuseas e vômitos.

  • A presença dos sinais e sintomas de IU obriga o médico a solicitar um exame comum de urina e uma urocultura. Para isso, é muito importante que a coleta de uma amostra de urina seja feita sem contaminação. A contaminação, geralmente, é de microorganismos da uretra, da região perianal e algumas vezes da tosse ou das mãos que manuseiam os frascos esterilizados.

  • Métodos de coleta: jato urinário médio, coletor urinário, sondagem e punção da bexiga. Cada um desses métodos tem suas indicações. O médico deve decidir qual é o melhor para o seu paciente.
    A maioria das coletas é feita pelo jato médio da primeira urina da manhã, após uma higienização bem feita da região peri-uretral. O jato médio é o jato urinário colhido após ter sido desprezada a primeira porção da urina, que poderia estar contaminada por microorganismos da uretra.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 29,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO
  • DEFINIÇÃO DE INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO
  • CISTITE
  • INFECÇÃO URINÁRIA NA GRAVIDEZ
  • PIELONEFRITE
  • INFECÇÃO URINÁRIA EM CRIANÇAS
  • ANATOMIA RENAL
  • PIELONEFRITE
  • CISTITE
  • GLOSSÁRIO