Curso Online de Assistência de Enfermagem ao Idoso Portador de Alzhimer

Curso Online de Assistência de Enfermagem ao Idoso Portador de Alzhimer

Mini-Curso sobre a Assitencia de Enfermagem ao Idoso portador da Doença de Alzheimer. Apresenta uma breve introdução sobre processo de en...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

Por: R$ 35,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Mini-Curso sobre a Assitencia de Enfermagem ao Idoso portador da Doença de Alzheimer. Apresenta uma breve introdução sobre processo de envelhecimento, população idosa no Brasil. Descreve a Doença de Alzheimer, desde sinais sintomas, diagnostico, tratamento, evidenciando a assistencia de enfermagem. Discute sobre o papel do cuidador e sobre a qualidade de vida do idoso e familia relacionando a enfermagem.

Equipe multiprofissional de saúde



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Assistência de enfermagem ao idoso com doença de Alzheimer

    assistência de enfermagem ao idoso com doença de alzheimer

    equipe crescere

  • Processo de envelhecimento

    processo de envelhecimento

    envelhecimento é um processo dinâmico no qual ocorrem alterações morfológicas, fisiológicas, bioquímicas e psicológicas, que determinam a perda progressiva da capacidade de adaptação do individuo ao meio ambiente ocasionando vulnerabilidade e maior incidência dos processos patológicos, tornando-o mais suscetível às agressões intrínsecas e extrínsecas que acabam por conduzir o ser humano à morte.

  • Envelhecimento no Brasil

    entre os anos 40 e 60, o brasil experimentou um declínio na mortalidade, mantendo a fecundidade em níveis elevados e produzindo, uma população de jovens e com rápido crescimento populacional. somente no final da década de 60, a redução da fecundidade generalizou-se com rapidez o que desencadeou o processo de transição da estrutura etária, levando a um perfil mais envelhecido da população.
    essa transformação implica na diminuição da população de jovens declinando de 14% para 12%, enquanto que os grupos mais velhos aumentaram de 3,1% em 1970, para 5,5% em 2000.

    envelhecimento no brasil

  • População Idosa Nacional

    profundas mudanças vêm ocorrendo na população idosa, caracterizada por melhores condições de vida no que se refere ao acesso às novas tecnologias de atendimento à saúde. no brasil, a população idosa perfazia em 2002, um total de 14,1 milhões de pessoas e em 2025 projeta-se um total de 33,4 milhões. entre 1950 e 2025, essa população terá aumentado 16 vezes em comparação ao total populacional

    população idosa nacional

  • Demência e a terceira idade

    demência e a terceira idade

    com o crescimento do contingente de idosos e a melhora da qualidade de vida novas doenças surgiram e entraram em evidências, entre elas a demência.
    demência é uma palavra de origem latina – dementia – que significa “mente distante” ou “estar fora da própria mente”. é uma disfunção cerebral que atingem o estado mental, principalmente na linguagem, memória, atenção, atividades da vida diária (avds) básicas, como tomar banho ou trocar a roupa, além de promover mudanças no comportamento e alterações do humor (depressão, agitação e agressividade).

  • Prevalência da Demência em Idosos

    a prevalência de demência em idosos é mais evidente na faixa etária de 85 a 89 anos (48,2%), seguido de maiores de 90 anos (38,5%) e de 80 a 84 anos (25%).
    diversos estudos evidenciam a alta prevalência de demência nos mais idosos, (acima de 85 anos), o que é algo muito preocupante, visto que o mundo vem enfrentando um envelhecimento progressivo de sua população.

    prevalência da demência em idosos

  • Alzheimer ou mal de Alzheimer é o principal tipo de demência e é uma patologia degenerativa do cérebro caracterizada por uma perda das faculdades cognitivas superiores, devido à degeneração de neurônios hipocampais, e esta por sua vez, atinge o córtex cerebral, acarretando a falta de memória e as funções de linguagem e razão, respectivamente. Tal doença promove uma progressiva incapacidade para o trabalho e convívio social, pois a pessoa demonstra uma grande dificuldade em fixar algo novo, como também lembrar fatos passados, pessoas de seu convívio, objetos e a realização de tarefas simples.

    alzheimer ou mal de alzheimer é o principal tipo de demência e é uma patologia degenerativa do cérebro caracterizada por uma perda das faculdades cognitivas superiores, devido à degeneração de neurônios hipocampais, e esta por sua vez, atinge o córtex cerebral, acarretando a falta de memória e as funções de linguagem e razão, respectivamente. tal doença promove uma progressiva incapacidade para o trabalho e convívio social, pois a pessoa demonstra uma grande dificuldade em fixar algo novo, como também lembrar fatos passados, pessoas de seu convívio, objetos e a realização de tarefas simples.

    mal de alzheimer

  • o termo “mal de alzheimer” teve origem em 1901, após a apresentação de um trabalho intitulado “sobre uma enfermidade específica do córtex cerebral” pelo dr. alzheimer. o estudo relatava o acompanhamento de uma paciente que evoluía como uma patologia neurológica, não reconhecida, que cursa com demência, sintomas de déficit de memória, alterações comportamentais e incapacidade para atividades cotidianas e entre os achados patológicos encontrou placas senis e os novelos neurofibrilares.

  • a doença de alzheimer (da) atinge no mínimo 5% dos indivíduos com mais de 65 anos. esses pacientes apresentam alterações cognitivas, de linguagem e comportamentais que se agravam com a progressão da doença .
    o mal de alzheimer atualmente é um dos principais problemas de saúde do idoso, visto que aumenta progressivamente com a idade, manifestando-se com maior freqüência a partir dos 65 anos de idade. estima-se que em 2040 está doença acometa aproximadamente 8 milhões de brasileiros.

  • a da histopatologicamente apresenta perda maciça sináptica e morte neuronal nas regiões cerebrais responsáveis pelas funções cognitivas, incluindo o córtex cerebral, o hipocampo, o córtex entorrinal e o estriado ventral.
    o parênquima cerebral desses pacientes apresenta depósitos fibrilares amiloidais localizados nas paredes dos vasos sangüíneos, associados a uma variedade de diferentes tipos de placas senis, acúmulo de filamentos anormais da proteína tau e conseqüente formação de novelos neurofibrilares (nft), perda neuronal e sináptica, ativação da glia e inflamação.

  • o diagnóstico da patologia pode ser obtido através dos dados clínicos, as informações colhidas do cuidador e família possibilitam detectar o declínio das habilidades intelectuais como memória, linguagem, percepção, atividade motora, abstração e planejamento do paciente. diversos exames laboratoriais e variadas formas de neuroimagem estão disponíveis, contudo, devido ao limitado acesso da população aos exames avançados, o diagnóstico precoce ainda é um desafio. todos esses fatores destacam a importância da investigação clínica, considerar fatores epidemiológicos de risco para a doença, conjuntamente com o rastreio cognitivo de pacientes sob maior suspeita. provas rápidas e de fácil aplicação como o tdr e o meem contribuem para identificar declínio cognitivo, e investigar esses pacientes, aproveitando o máximo de recursos humanos e econômicos no sistema de saúde. não existe exame isolado ou combinado, de forma consensual, para triagem cognitiva com sensibilidade alta o suficiente para rastrear efetivamente os pacientes com quadro muito inicial de demência ou mesmo de comprometimento cognitivo leve12.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 35,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Assistência de enfermagem ao idoso com doença de Alzheimer
  • Processo de envelhecimento
  • Envelhecimento no Brasil
  • População Idosa Nacional
  • Demência e a terceira idade
  • Prevalência da Demência em Idosos
  • Alzheimer ou mal de Alzheimer é o principal tipo de demência e é uma patologia degenerativa do cérebro caracterizada por uma perda das faculdades cognitivas superiores, devido à degeneração de neurônios hipocampais, e esta por sua vez, atinge o córtex cerebral, acarretando a falta de memória e as funções de linguagem e razão, respectivamente. Tal doença promove uma progressiva incapacidade para o trabalho e convívio social, pois a pessoa demonstra uma grande dificuldade em fixar algo novo, como também lembrar fatos passados, pessoas de seu convívio, objetos e a realização de tarefas simples.
  •   CONSIDERAÇÕES FINAIS