Curso Online de Assistência de enfermagem na administração do misoprostol

Curso Online de Assistência de enfermagem na administração do misoprostol

Este curso visa a explanação do uso do misoprostol na gestação e retratar o seu contexto histórico, sua farmacocinética e farmacodinâmica...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Este curso visa a explanação do uso do misoprostol na gestação e retratar o seu contexto histórico, sua farmacocinética e farmacodinâmica, indicações e contra-indicações, bem como a assistência de enfermagem durante a administração do mesmo.

Académica do curso de enfermagem do 10 período.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • Assistência de Enfermagem na Administração do Misoprostol

    Assistência de Enfermagem na Administração do Misoprostol

  • MISOPROSTOL

    MISOPROSTOL

    “É um análogo sintético de prostaglandina E1, efetivo no tratamento e prevenção de úlcera gástrica e que vem sendo largamente utilizado em obstetrícia, particularmente para indução do trabalho de parto com o objetivo de diminuir o número de cesárias (SILVA, 2013; SOUZA, 2009).”

    www.googleimagens.com

  • HISTÓRICO DO MISOPROSTOL NO BRASIL

    HISTÓRICO DO MISOPROSTOL NO BRASIL

    1960- Passou-se à ter o conhecimento das propriedades do misoprostol e suas funções biológicas no organismo;

    1980- Foi introduzido no Brasil para o tratamento de úlceras gástricas, percebido que este possuía a prostaglandina E1 que auxiliava no combate de processos inflamatórios, e contribuía para o tratamento de pacientes com uso de medicamentos anti-inflamatórios não esteróidas;

    FONTE: Silva, 2013.

  • HISTÓRICO DO MISOPROSTOL NO BRASIL

    HISTÓRICO DO MISOPROSTOL NO BRASIL

    1985 à 86- A secretária de vigilância do ministério da saúde possibilitou a fabricação do primeiro medicamento a base de misoprostol o referido Cytotec, que foi comercializado através do laboratório Biolab;
    1987- Descrição do Misoprostol na indução do parto, foi descoberto o efeito adverso que o medicamento possuía, provocando partos prematuros em mulheres gravidas que faziam o uso da medicação para o tratamento da gastrite;

    FONTE: Silva, 2013.

  • HISTÓRICO DO MISOPROSTOL NO BRASIL

    HISTÓRICO DO MISOPROSTOL NO BRASIL

    1990- Obteve-se a diminuição da utilização do misoprostol na primeira metade deste ano, mas que ainda sim, pendurou uma certa mercantilização dom medicamento porque era manipulado por balconista de farmácias, para atender a procura pelo medicamento para a realização de abortamento em mulheres com gestações indesejadas, contribuindo para aborto de forma clandestina.

    FONTE: Silva, 2013.

  • HISTÓRICO DO MISOPROSTOL NO BRASIL

    HISTÓRICO DO MISOPROSTOL NO BRASIL

    1991- O Ministério da Saúde atribuiu exigências para comercialização, ou seja, passou-se a vender o medicamento sob medida de prescrição médica para o seu uso, e o mesmo ficou incluído na lista C1 (Substâncias que estão sujeitas a controle especial). No ano seguinte a Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANVISA estabeleceu através de portarias e normas para que o misoprostol fosse utilizado somente em hospitais que estivessem devidamente cadastrados.

    FONTE: Silva, 2013.

  • HISTÓRICO DO MISOPROSTOL NO BRASIL

    HISTÓRICO DO MISOPROSTOL NO BRASIL

    1998- Nesta época ficou determinado no Brasil, a indicação exclusiva do misoprostol para indução do parto, com comprimidos de 25mcg para ser utilizado via endovaginal, e claro que seu uso era restritamente hospitalar.
    2000- ANVISA emite resoluções para o controle do misoprostol associando ao lado dos psicotrópicos e entorpecentes, deixando está substância sobe restrito uso.
    2010- Foi introduzido na Relação Nacional de Medicamentos Essencial do Ministério da Saúde (RENASSE/MS) na lista de medicamentos ditos como essenciais, medida está igualada a Organização Mundial da Saúde (OMS) que também determinou o medicamento com essencial.

  • FARMACOCINÉTICA DO MISOPROSTOL

    FARMACOCINÉTICA DO MISOPROSTOL

    FONTE: Silva, 2013;

    www.googleimagens.com

  • FARMACOCINÉTICA DO MISOPROSTOL

    FARMACOCINÉTICA DO MISOPROSTOL

    Assim como qualquer outro medicamento, o misoprostol perpassa pelas seguintes etapas da farmacocinética (percurso em que o medicamento irá percorrer após a administração) mas que possui suas peculiaridade próprias.
    ABSORÇÃO- a absorção do misoprostol se dar através das vias sublingual, oral, endovaginal, retal e bucal.
    A via sublingual é uma via que assim como a oral, proporciona conforto para o paciente no momento da administração do mesmo e possui baixo custo, tem em 100% a sua biodisponibilidade a nível plasmático, devido ao seu mecanismo de absorção ser realizado através da mucosa sublingual a onde à drenagem do medicamento é feita pela veia cava superior, para assim chegar ao plasma, evitando deste modo o fenômeno de primeira passagem que é representado pelo sistema porta hepático.

    FONTE: Silva, 2013;

  • FARMACOCINÉTICA DO MISOPROSTOL

    FARMACOCINÉTICA DO MISOPROSTOL

    A via oral também é referida pela literatura como uma via bem aceita por parte das pacientes, é de fácil administração e baixo custo porém a sua biodisponibilidade a nível plasmático é diminuída quando comparada a via sublingual, devido a escolha por está via sofrer o fenômeno de primeira passagem (sistema porta-hepático), ou seja, para que o medicamento seja absorvido pelo organismo, primeiramente deverá ser metabolizado no fígado, e assim facilitar também a sua eliminação do organismo.

  • FARMACOCINÉTICA DO MISOPROSTOL

    FARMACOCINÉTICA DO MISOPROSTOL

    A via retal é uma via pouco utilizada para a indução do parto, a estudo que indicam que está via não passar pelo fenômeno de primeira passagem para chegar a nível plasmático outros estudos indicam que pelo fato de sua absorção se dar a nível de terminação intestinal que é a mucosa retal está ainda necessita do ficado para metabolizar. Fato é que, não se tem a sua indicação para facilitar o parto e sim para controle de hemorragia pós-parto, quando as demais vias não podem ser utilizadas.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Assistência de Enfermagem na Administração do Misoprostol
  • MISOPROSTOL
  • HISTÓRICO DO MISOPROSTOL NO BRASIL
  • FARMACOCINÉTICA DO MISOPROSTOL
  • VARIAÇÃO DO TEMPO CONFORME VIA
  • APRESENTAÇÕES FARMACEUTICAS DO MISOPROSTOL
  • FARMACODINÂMICA DO MISOPROSTOL
  • FARMACODINÂMICA DO MISOPROSTOL SISTÊMICO
  • FARMACODINÂMICA DO MISOPROSTOL
  • AÇÃO ADVERSA DO MISOPROSTOL
  • INDICAÇÕES
  • INDICAÇÃO PARA INDUÇÃO DO PARTO
  • INDICAÇÕES DO MISOPROSTOL
  • ESCORE DE BISHOP
  • CONSIDERAÇÕES PARA A INDUÇÃO
  • OUTRAS INDICAÇÕES
  • CONTRAINDICAÇÃO
  • CONTROLE E REGULAMENTAÇÃO
  • E
  • CONCLUSÃO
  • REFERÊNCIA