Curso Online de Atendimento à Paciente Sob Violência

Curso Online de Atendimento à Paciente Sob Violência

Atendimento à Paciente Sob Violência

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Atendimento à Paciente Sob Violência

PoliSeg Serviços de Segurança.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • ATENDIMENTO À PACIENTE SOB VIOLÊNCIA

    ATENDIMENTO À PACIENTE SOB VIOLÊNCIA

  • “Todo ato baseado no gênero, que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico à mulher, tanto na esfera pública como privada”. ONU,1993.

    “Todo ato baseado no gênero, que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico à mulher, tanto na esfera pública como privada”. ONU,1993.

  • VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

    VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

    Violência Física
    Violência Psicológica
    Violência Sexual
    Violência Patrimonial
    Violência Moral

  • “O que define socialmente SER ou NÃO SER violência são as mediações feitas pelas leis, pela cultura, movimentos sociais/cidadania e pela Ciência”.

    “O que define socialmente SER ou NÃO SER violência são as mediações feitas pelas leis, pela cultura, movimentos sociais/cidadania e pela Ciência”.

    Spencer,2000.

  • ABUSO SEXUAL NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA

    ABUSO SEXUAL NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA

    Abuso do poder através do qual uma criança ou adolescente é usada para gratificação sexual de um adulto, sendo induzida ou forçada a atos ou práticas de cunho sexual, com ou sem violência.

    Ministério da Saúde, 2001

  • ECA – Lei nº 8.069 de 13 de julho de 1990

    ECA – Lei nº 8.069 de 13 de julho de 1990

    Art. 13. Os casos de suspeita ou confirmação de maus-tratos contra criança ou adolescente serão obrigatoriamente comunicados ao Conselho Tutelar da respectiva localidade, sem prejuízo de outras providências legais.

    Art. 245. Deixar o médico, professor ou responsável por estabelecimento de atenção à saúde e de ensino fundamental, pré-escola ou creche, de comunicar à autoridade competente os casos de que tenha conhecimento, envolvendo suspeita ou confirmação de maus-tratos contra criança ou adolescente:
    Pena - multa de três a vinte salários de referência, aplicando-se o dobro em caso de reincidência.

  • ABUSO SEXUAL

    PRÉ-ESCOLAR (0 a 5 anos)
    PESADELOS ligados a lugares, pessoas, objetos; movimentos ou vocalizações da experiência do abuso sexual.
    EROTIZAÇÃO PREMATURA: preocupação com genitais; procura de outros parceiros para “brincar” de sexo; excessiva ou indiscriminada masturbação com objetos; precoce comportamento sedutor; sexualização nas brincadeiras com bonecas.
    ATERRORIZAÇÃO: determinação negativa quanto a despir-se; medo inexplicável de uma pessoa, local ou objeto.

    ABUSO SEXUAL

    COMPORTAMENTO INDICATIVO

    Finkelhor, 1986

  • ABUSO SEXUAL

    ESCOLAR (6 a 11 anos)
    Agressão sexual e coerção a outra criança.
    Vestimentas inadequadas para a idade (eróticas).
    Prostituição.

    ABUSO SEXUAL

    COMPORTAMENTO INDICATIVO

    ADOLESCENTE (12 a 18 anos)
    Extrema inibição sexual.
    Hipersexualização.
    Uso de drogas

    Hobbs, Hank e Wynne, 2000

  • Lei nº 10.778 de 24 de novembro de 2003

    Lei nº 10.778 de 24 de novembro de 2003

    Estabelece a notificação compulsória, no território nacional, do caso de violência contra a mulher que for atendida em serviços de saúde públicos ou privados.
    Art. 3. A notificação compulsória de que trata esta Lei tem caráter sigiloso.

  • Novo Código de Ética Médica Resolução de CFM 1.931/2009

    Novo Código de Ética Médica Resolução de CFM 1.931/2009

    É vedado ao médico:
    Art. 73. Revelar fato de que tenha conhecimento em virtude do exercício de sua profissão, salvo por motivo justo, dever legal ou consentimento, por escrito, do paciente.
    Art. 74. Revelar sigilo profissional referente à paciente menor de idade, inclusive a seus pais ou representantes legais, desde que o menor tenha capacidade de discernimento, salvo quando a não revelação possa acarretar dano ao paciente”.

  • ATENDIMENTO ÀS VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA SEXUAL

    ATENDIMENTO ÀS VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA SEXUAL

    Equipe multidisciplinar (VIVER).
    Respeitar a decisão da vítima (Art. 225. Ação penal pública condicionada à representação).
    Anamnese e exame físico completos com registro em prontuário.
    Anticoncepção de emergência.
    Profilaxia das DST (exposição crônica/uso de preservativo).
    Coleta de material para DNA.
    Atestados e Relatórios.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • ATENDIMENTO À PACIENTE SOB VIOLÊNCIA
  • “Todo ato baseado no gênero, que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico à mulher, tanto na esfera pública como privada”. ONU,1993.
  • VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
  • “O que define socialmente SER ou NÃO SER violência são as mediações feitas pelas leis, pela cultura, movimentos sociais/cidadania e pela Ciência”.
  • ABUSO SEXUAL NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
  • ECA – Lei nº 8.069 de 13 de julho de 1990
  • ABUSO SEXUAL
  • Lei nº 10.778 de 24 de novembro de 2003
  • Novo Código de Ética Médica Resolução de CFM 1.931/2009
  • ATENDIMENTO ÀS VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA SEXUAL
  • EXAME FÍSICO
  • EXAME DO HÍMEN
  • DST
  • EXAME DA REGIÃO ANAL
  • EXAME DA REGIÃO ANAL
  • ANTICONCEPÇÃO DE EMERGÊNCIA
  • DST NÃO VIRAIS
  • HEPATITES VIRAIS
  • INFECÇÃO PELO HIV
  • ACOMPANHAMENTO CLÍNICO
  • ACOMPANHAMENTO LABORATORIAL
  • RECOMENDAÇÕES