Curso Online de Atualização de Enfermagem em Hipertensão Arterial
5 estrelas 3 alunos avaliaram

Curso Online de Atualização de Enfermagem em Hipertensão Arterial

No curso Atualização de Enfermagem em Hipertensão Arterial você terá informações aprofundadas e técnicas que detalharão o que é pressão a...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 75 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Mais de 150 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

No curso Atualização de Enfermagem em Hipertensão Arterial você terá informações aprofundadas e técnicas que detalharão o que é pressão arterial, por que a hipertensão arterial e o que faz a hipertensão arterial.

Administradora de empresas e mercadóloga com uma vasta experiência na área. Bem como também na área da saúde, enfermeira há 10 anos.


- Sueli De Lima Borges

- Ana Paula De Abreu

- Daniele Mascarenhas Teodoro

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • BEM VINDO AO CURSO DE HIPERTENSÃO ARTERIAL
     ESPERO QUE APROVEITE AS AULAS

  • VAMOS ÀS AULAS!

    BOM CURSO!

  • INTRODUÇÃO

    INTRODUÇÃO

  • INTRODUÇÃO

    INTRODUÇÃO

    A hipertensão arterial sistêmica (HAS) apresenta alta morbimortalidade, com perda importante da qualidade de vida, o que reforça a importância do diagnóstico precoce.

    O diagnóstico não requer tecnologia sofisticada, e a doença pode ser tratada e controlada com mudanças no estilo de vida, com medicamentos de baixo custo e de poucos efeitos colaterais, comprovadamente eficazes e de fácil aplicabilidade na Atenção Básica (AB).

  • INTRODUÇÃO

    INTRODUÇÃO

    A partir de 115 mmHg de pressão sistólica (PS) e de 75 mmHg de pressão diastólica (PD), o risco para eventos cardiovasculares aumenta de forma constante, dobrando a cada 20 mmHg no primeiro caso e a cada 10 mmHg no segundo caso e a cada 10 mmHg no segundo caso,
    (LEWINGTON et al., 2002; CHOBANIAN et al., 2003).

    Os valores de 140 mmHg para a PS e de 90 mmHg para a PD, empregados para diagnóstico de HAS, correspondem ao momento em que a duplicação de risco repercute de forma mais acentuada, pois já parte de riscos anteriores mais elevados
    (CHOBANIAN et al., 2003).

  • INTRODUÇÃO

    INTRODUÇÃO

    Além do diagnóstico precoce, o acompanhamento efetivo dos casos pelas equipes da AB é fundamental, pois o controle da pressão arterial (PA) reduz complicações cardiovasculares e desfechos como Infarto Agudo do Miocárdio (IAM), Acidente Vascular Cerebral (AVC), problemas renais, entre outros.

    Por ser na maior parte do seu curso assintomática, seu diagnóstico e tratamento é frequentemente negligenciado

    Somando-se a isso a baixa adesão, por parte do paciente, ao tratamento prescrito.

  • INTRODUÇÃO

    INTRODUÇÃO

    Estes são os principais fatores que determinam um controle muito baixo da HAS aos níveis considerados normais em todo o mundo, a despeito dos diversos protocolos e recomendações existentes e maior acesso a medicamentos.

    Modificações de estilo de vida são de fundamental importância no processo terapêutico e na prevenção da hipertensão.

  • INTRODUÇÃO

    INTRODUÇÃO

    Alimentação adequada, sobretudo quanto ao consumo de sal, controle do peso, prática de atividade física, tabagismo e uso excessivo de álcool são fatores de risco que devem ser adequadamente abordados e controlados, sem o que, mesmo doses progressivas de medicamentos não resultarão alcançar os níveis recomendados de pressão arterial.

  • INTRODUÇÃO

    INTRODUÇÃO

    Apesar dessas evidencias, hoje, incontestáveis, esses fatores relacionados a hábitos e estilos de vida continuam a crescer na sociedade levando a um aumento contínuo da incidência e prevalência da HAS, assim como do seu controle inadequado.

    A despeito da importância da abordagem individual, cada vez mais se comprova a necessidade da abordagem coletiva para se obter resultados mais consistentes e duradouros dos fatores que levam a hipertensão arterial.

    Uma reforça a outra e são complementares.

  • INTRODUÇÃO

    INTRODUÇÃO

    Evidencias suficiente demonstram que estratégias que visem modificações de estilo de vida são mais eficazes quando aplicadas a um número maior de pessoas geneticamente predispostas e a uma comunidade.

    A exposição coletiva ao risco e como consequência da estratégia, a redução dessa exposição, tem um efeito multiplicador quando alcançada por medidas populacionais de maior amplitude.

  • INTRODUÇÃO

    INTRODUÇÃO

    Estratégias de saúde pública são necessárias para a abordagem desses fatores relativos a hábitos e estilos de vida que reduzirão o risco de exposição, trazendo benefícios individuais e coletivos para a prevenção da HAS e redução da carga de doenças devida às doenças cardiovasculares em geral.

    Levando-se em conta todos esses fatores intimamente relacionados, é de fundamental importância a implementação de modelos de atenção à saúde que incorporem estratégias diversas-individuais e coletivas a fim de melhorar a qualidade da atenção e alcançar o controle adequado dos níveis pressóricos.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA
  • MEDIDA DA PRESSÃO ARTERIAL
  • DROGAS ANTI-HIPERTENSIVAS
  • INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
  • CONSUMO DE ÁLCOOL
  • AVALIAÇÃO LABORATORIAL
  • CONSULTA DE ENFERMAGEM
  • EXAME FÍSICO
  • PLANEJAMENTO DA ASSISTÊNCIA
  • CRIANÇAS E ADOLESCENTES
  • PRÉ-ECLÂMPSIA
  • AVALIAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL EM GESTANTES
  • COMPLICAÇÕES
  • SAL E SÓDIO
  • ATIVIDADE FÍSICA
  • ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO
  • AVALIAR RISCO PARA REALIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS INVASIVOS
  • MONITORIZAÇÃO AMBULATORIAL DA PRESSÃO ARTERIAL
  • HIPERTENSÃO RESISTENTE À TERAPÊUTICA
  • HIPERTENSÃO EPISÓDICA
  • SÍNCOPE E HIPOTENSÃO SINTOMÁTICA
  • PRESSÃO VENOSA CENTRAL
  • MONITORIZAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL
  • URGÊNCIA HIPERTENSIVA
  • CUIDADOS DE ENFERMAGE