Curso Online de Cuidados de enfermagem na Inserção, visualização e curativos do PICC

Curso Online de Cuidados de enfermagem na Inserção, visualização e curativos do PICC

PICC (cateter central de inserção periférica). Definição Tipos de material: poliuretano e silicone Tamanho: calibre, lúmen, comprimento,p...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 8 horas

De: R$ 150,00 Por: R$ 100,00
(Pagamento único)

Mais de 20 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

PICC (cateter central de inserção periférica).
Definição
Tipos de material: poliuretano e silicone
Tamanho: calibre, lúmen, comprimento,ponta
radiopacidade
Tipo de introdutor
Tipos de cateter mais usados na neonatal
Em que situação e usado o PICC
Indicação
Terapêutica
Diagnostico
Contra indicações
Vantagens e desvantagens
Tipos de complicações
Fatores de risco
Cuidados de enfermagem frente as medicações administradas e manutenção do PICC
Anatomia: adulto e infantil
Tipos de vasos sanguíneos
Túnicas
Artérias e veias
Veias apropriadas para a inserção do PICC
Técnica na inserção do PICC.
Material completo
A posição ideal
Visualização: RX e ultrason
curativos

Enfermeira graduada pela Universidade Unigranrio e cursando pós graduação em neonatologia,atuante em UTI neonatal como enfermeira chefe.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • Cuidados de enfermagem na inserção, localização e curativos do PICC

    SHIRLEY C S MORAES

  • CATÉTER CENTRAL DE INSERÇÃO PERIFÉRICA   PICC

    CATÉTER CENTRAL DE INSERÇÃO PERIFÉRICA   PICC

  • Cateter Central de Inserção Periférica
    CCIP/PICC
    Definição:
     É um cateter venoso central de acesso periférico, confeccionado em material macio e flexível (Silicone ou poliuretana) de longa permanência para terapia intravenosa em RN’s críticos. Indicado para neonatos prematuros extremos em uso de drogas vasoativas, nutrição Parenteral (NPT) prolongada, antibiótico terapia e infusões hipertônicas.
     

  • Continuação

    Continuação

    O cateter central de inserção periférica (CCIP / PICC) é um cateter longo e flexível, inserido por
    punção em uma veia periférica, geralmente da região da fossa antecubital, progredindo através desta até o sistema venoso central, sendo que sua ponta deverá ficar posicionada em terço médio / inferior da veia cava superior ou em terço superior da veia cava inferior (especificamente nos neonatos).

    Há vários tipos diferentes de cateteres disponíveis no mercado, com características diversas
    referentes a material de construção, calibre, número de lumens, comprimento, ponta, radiopacidade e recursos disponíveis, entre outras.

  • Uma Breve história do primeiro PICC

    Uma Breve história do primeiro PICC

    1996 - Fundação da SOBETI (Sociedade Brasileira de Enfermeiros em Terapia Intensiva),
    responsável pelos primeiros cursos de capacitação de PICC ministrados no Brasil.
    O primeiro registro "oficial" foi publicado em 1999 na Revista Brasileira de Cancerologia, porem a experiência / trabalho da equipe de enfermagem teve inicio em 1997 - A data de inserção do mesmo foi 03/01/1997 e remoção em 21/02/1997 (49 dias) em decorrência de dermatite de contato (alergia ao curativo). O paciente era portador de Doença de Hodgkin e tinha 18 anos. O PICC foi
    inserido em veia cefálica braquial direita.
    1999 – Primeiro curso de capacitação de PICC ministrado no Brasil pela SOBETI.
    2002 - Fundação da INS Brasil.

  • Poliuretano

    Poliuretano

    É um polímero termoplástico, amplamente utilizado na fabricação de cateteres.
    Suas principais características são: dureza; resistência química; mobilidade; bio estabilidade;
    Baixa resistência e baixa trombogenicidade;

  • característica

    característica

    Menos maleável / apresenta memória
    • Paredes mais finas
    • Diâmetro interno maior
    • Suporta mais pressão
    • Menor resistência a dobras e pinçamentos repetidos
    • A termo sensibilidade é uma característica importante desse material
    • PICC confeccionados com poliuretano
    podem ser utilizado para infusão de contraste por bomba em altas pressões.

  • Silicone:

    Silicone:

    É um polímero sintético cujas características permitem sua utilização na construção de ampla variedade de implantes médicos.
    O elastômero de silicone apresenta- se:
    propriedades físico-químicas, elevada inércia química e força tênsil, resistência à temperatura e oxidação, alta resistência à dobras, baixa trombogenecidade, baixa aderência bacteriana, altíssima biocompatibilidade.

  • O elastômero de silicone apresenta como principais:

    O elastômero de silicone apresenta como principais:

    propriedades físico-químicas
    elevada inércia química
    força tênsil
    resistência à temperatura
    oxidação
    alta resistência à dobras
    baixa trombogenecidade
    baixa aderência bacteriana
    altíssima biocompatibilidade

  • Silicone/ características

    Silicone/ características

    Mais maleável.
    • Paredes mais espessas.
    • Diâmetro interno reduzido.
    • Suporta menos pressão.
    • Maior resistência a dobras e pinçamentos repetidos.
    • Compatível com soluções anti-sépticas com base alcoólica.

  • Calibre:

    Calibre:

    Calibre: É a medida do diâmetro externo do cateter, cuja unidade é conhecida como French (equivale à 0.3 mm) – Quanto maior o french do cateter, maior o seu calibre.
    Há uma diferença entre o diâmetro externo do cateter (D.E ) e o diâmetro interno do cateter (D.I ou I.D), pois dependendo do material utilizado na construção do cateter, a espessura da parede varia.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 100,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • CATÉTER CENTRAL DE INSERÇÃO PERIFÉRICA   PICC
  • Continuação
  • Uma Breve história do primeiro PICC
  • Poliuretano
  • característica
  • Silicone:
  • O elastômero de silicone apresenta como principais:
  • Silicone/ características
  • Calibre:
  • Calibre
  • Número de lumens Lúmen é o interior ou canal do cateter.
  • PICC/INTRODUTOR
  • Comprimento:
  • A ponta distal do cateter pode se apresentar aberta ou valvulada.
  • Cateter com ponta aberta
  • Cateter com ponta distal valvulada
  • Picc um lúmen
  • Radiopacidade
  • introdutores
  • Tipos de introdutor
  • Cateter usados na neonatologia
  • Contra indicação
  • vantagens
  • Complicações
  • Fatores de Risco
  • Os cuidados do enfermeiro frente a punção venosa
  • Anatomia
  • Sistema vascular
  • Artéria e veia
  • Tipos de vasos sanguíneo
  • As túnicas
  • Veia e artéria
  • As veias principais na criança
  • Anatomia
  • Principais veias
  • Inserção
  • continuação
  • Tecnica na inserção do PICC
  • A preparação
  • Material para o procedimento
  • Material completo
  • A posição ideal para uma ponta PICC está em uma grande veia
  • visualização
  • RX
  • Dissecção Venosa
  • Fixação do Cateter
  • Cateterismo Umbilical
  • bibliografia