Curso Online de Emoções Vivenciadas  Pós-parto

Curso Online de Emoções Vivenciadas Pós-parto

- conceitos - tipos - diagnóstico - tratamento - assistencia de enfermagem

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

De: R$ 50,00 Por: R$ 30,00
(Pagamento único)

Mais de 0 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

- conceitos
- tipos
- diagnóstico
- tratamento
- assistencia de enfermagem

Graduada em Enfermagem, Especialista em Saúde Mental, Pós-Graduada em Enfermagem Obstetrica e Neonatal e Mestranda em Educação para a Saúde, Enfermeira Assistencial UTI Neonatal, Foi Coordenadora Geral de Hospital Psiquiatrico, Docente Titular da Disciplina Saúde Mental do Departamento de Enfermagem de IES.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • tristeza pós-parto,
    depressão e
    psicose puerperal

  • “ a gestação e o puerpério são períodos da vida da mulher que precisam ser avaliados com especial atenção, pois envolvem inúmeras alterações físicas, hormonais, psíquicas e de inserção social, que podem refletir diretamente na saúde mental dessas pacientes”
    (camacho et. al. 2006)

  • Puerpério...

    puerpério...

    fase de alterações no âmbito social, físico e psicológico da mulher.

    inicia-se após o parto até 3 meses. nas primíparas pode se estender. a inexperiência associada, e sentimentos de ansiedade, medo, insegurança, entre outros, somatizam e produzem um quadro de instabilidade.
    (silva, botti)

    mulher, encontra- se na fase de maior risco de transtornos mentais em relação a outras fases da vida

  • os transtornos psiquiátricos foram classificados na décima revisão internacional da doenças(cid10).eles não são considerados distúrbios mentais específicos do puerpério , mas sim associados a ele, ou seja, o parto atua como um fator desencadeante devido à fragilidade psicológica qual a mulher se expõe.

    se classificam em:
    - síndrome da tristeza pós parto
    (puerperal blues);
    - depressão puerperal ou pós parto;
    - psicose puerperal

    (cheniaux jr apud zanotti et al, 2003)

  • Puerperal Blues

    puerperal blues

    acomete os primeiros dias, atingindo pico no 4|5º dia, e remetindo de maneira espontânea, no máximo 2 semanas.

    choro fácil
    labilidade de humor
    irritabilidade
    comportamento hostil com familiares e acompanhantes

    (camacho et. al. 2006)

  • Puerperal blues - Tratamento

    puerperal blues - tratamento

    não precisa tto
    farmacológico;

    psicoterapia enfatizando a educação e o equilíbrio emocional da puerperal.

  • Depressão pós parto(DPP)

    depressão pós parto(dpp)

    é um importante problema de saúde pública afetando tanto a saúde da mãe quanto o desenvolvimento do seu filho.

    as manifestações, acontecem na maioria dos casos , a partir das quatro primeiras semanas de pós parto e alcança intensidade máxima nos seis primeiros meses.

    depressão, síndrome ou doença que inclui alterações de humor, cognitivas, psicomotoras e vegetativas

  • Depressão Pós- Parto (DPP)

    depressão pós- parto (dpp)

    prevalência- trimestre:
    1º t- 7,4%
    2º t- 12,8%
    3º t- 12%
    (camacho et. al., 2006 apud bennet et. al. 2004)

    falta de maturidade afetiva e de relacionamento;
    abandono dos estudos.

    (camacho et. al., 2006 apud.szigeth e ruiz, 2001)

    adolescentes: 16-44%
    2x maior que nas gestantes adultas

  • a prevalência da dpp está entre 10 e 20% .estudo no rj, prevalência de 12% de depressão no terceiro mês do pós parto.

    em outros trabalhos:13,3%(recife/pe),13,4% (na validação do edmburg pos natal depresson scale para o brasil)

    (moraes et al 2006)

  • Fatores de risco

    fatores de risco

    idade 16 a;
    menor escolaridade;
    história transtorno prévio;
    eventos estressantes experimentados últimos 12 m;
    conflitos conjugais;
    ser solteira| divorciada;
    desemprego ( pte ou cônjugue);
    baixo suporte social;
    personalidade vulnerável;
    abortamentos espontâneos ou de repetição;

    tristeza pós parto
    depressão pré natal
    baixa auto- estima
    ansiedade pré natal
    gravidez não planejada
    tentativa de interromper a gravidez
    transtorno disfórico pré menstrual
    sentimentos negativos em relação a criança.

    (camacho et.al., 2006)

  • alterações humor  níveis de estrógeno e progesterona brusca pós-parto depressão puerperal;

    hereditariedade: mulheres mais sensíveis a variações hormonais em qualquer momento de sua vida;

    etiologia= fat. risco+ fat. hormonais+ fat. hereditário

    (camacho et.al. apud bloch
    et. al., 2003)


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 30,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Puerpério...
  • Puerperal Blues
  • Puerperal blues - Tratamento
  • Depressão pós parto(DPP)
  • Depressão Pós- Parto (DPP)
  • Fatores de risco
  • Sintomas
  • Tratamento
  • Assistência de Enfermagem
  • Psicose Puerperal
  • Sintomatologia
  • Tratamento
  • Tratamento Hormonal
  • Psicofármacos
  • Assistência de Enfermagem ATENÇÃO: Psicofármacos e lactação
  • Referências
  • OBRIGADA!!!