Curso Online de Imunização de Crianças e Adolescentes
4 estrelas 1 aluno avaliou

Curso Online de Imunização de Crianças e Adolescentes

O controle das doenças imunopreveníveis é feito através dos programas de vacinação estabelecidos pelas normas do Ministério da saúde. O c...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 8 horas

De: R$ 80,00 Por: R$ 50,00
(Pagamento único)

Mais de 20 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

O controle das doenças imunopreveníveis é feito através dos programas de vacinação estabelecidos pelas normas do Ministério da saúde. O curso tem o objetivo de atualizar conhecimentos sobre os principais imunobiológicos e as principais atribuições dos profissionais de enfermagem.

Mestre em Ensino na Saúde - UFF Especialista em Educação a Distância - UFF Especialista em Ativação de Processos de Mudanças na Formação Superior em Saúde - ENSP Especialista em Formação Pedagógica - ENSP Especialista em CTI Cardiológico - UFF Pós graduanda em Gênero, Sexualidade e Direitos Humanos - ENSP lattes: http://lattes.cnpq.br/2401227655072032 Professora do ensino médio em enfermagem e preparatório para concursos. Enfermeira assistencial do setor de Pediatria.


- Lorelei Valcarenghi Gandini

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • Imunização de Crianças e Adolescentes

    Imunização de Crianças e Adolescentes

    Prof. Enf. Adriane das Neves - adrianeneves@bol.com.br

  • Imunidade

    Imunidade

  • Imunidade

    Imunidade

    Imunidade significa proteção; todos os seres humanos normais são dotados de mecanismos anti-infecciosos inespecíficos, que os protegem parcialmente contra as infecções e doenças.
    A imunidade pode ser adquirida de forma passiva ou ativa. A passiva pode ser natural ou artificial, sendo a natural obtida pelo aleitamento materno enquanto a passiva artificial pela soroterapia. A imunização passiva é obtida pela transferência ao indivíduo de anticorpos produzidos por um animal ou outro homem. Esse tipo de imunidade produz uma rápida e eficiente proteção, que, contudo, é temporária, durando em média poucas semanas ou meses.
    A imunidade ativa é também subdividida em natural ou artificial, sendo a natural adquirida a partir do contato com um patógeno e a artificial pela vacinação. A vacina gera uma memória imunológica, a qual é traduzida por uma proteção de longa duração.

  • O Sistema Imunológico

    O Sistema Imunológico

    O sistema imunológico é constituído por barreiras físicas, células e moléculas. A função básica do sistema imunológico é responder contra substâncias estranhas que venham a penetrar no organismo humano, para tanto, o mesmo é capaz de reconhecer o que é estranho e o que é próprio.
    O sistema imunológico tem funções no combate a agentes estranhos, assim como na eliminação de células lesadas ou já envelhecidas, e na destruição de células anormais ou mutantes que aparecem no organismo. Os mecanismos de defesa podem ser divididos em três partes:

    1. Barreiras naturais: constituídas pela integridade da pele, mucosas, por substâncias antimicrobianas presentes nestes locais, pH das secreções do trato digestivo e urogenital, enzimas antimicrobianas presentes na lágrima, entre outros, naturalmente servem de barreira impedindo a entrada de microorganismos em nosso organismo.

  • 2. Imunidade inata: presente em todos os indivíduos saudáveis, atua sempre da mesma forma sobre os micro-organismos, sendo composta basicamente por células que realizam fagocitose e por substâncias como as proteínas do sistema complemento, que são responsáveis por destruir a membrana de agentes infecciosos, auxiliar no processo de fagocitose e também intensificar o processo inflamatório.

    3. Imunidade específica: é caracterizada pelo envolvimento de células chamadas linfócitos T e B, pela produção de anticorpos e pelo desenvolvimento da memória imunológica, a qual será responsável por gerar uma reação rápida, intensa e específica num próximo contato com o mesmo micro-organismo.

  • Antígeno

    É uma substância viva ou inativada capaz de produzir uma resposta imune.
    Ex.: proteína, polissacáride (bactéria ou vírus)

    Anticorpos

    Os anticorpos são proteínas solúveis presentes no plasma, saliva, secreções do trato digestivo, respiratório, urogenital, que são produzidos pelos linfócitos B. Nos seres humanos existem cinco tipos diferentes de anticorpos, cada qual com uma característica diferente, sendo todos responsáveis pela neutralização de micro-organismos e por auxiliarem na destruição dos mesmos:

    • IgG: anticorpo mais abundante do plasma, o único capaz de atravessar a placenta.


  • • IgA: presente na lágrima, na saliva, nas secreções do trato digestivo, respiratório e urogenital, assim como no leite materno.

    • IgM: é o primeiro anticorpo a ser produzido, sendo muito importante na
    neutralização de agentes infecciosos.

    • IgE: participa da defesa contra parasitas, especialmente contra helmintos, sendo responsável também pelo desencadeamento de alergias.

    • IgD: anticorpo menos abundante do plasma, tem suas funções pouco conhecidas.

  • Imunobiológicos

  • Imunobiológicos

    Imunobiológicos

    Toda substância de origem biológica capaz de induzir a uma resposta imunológica no ser humano, usados na prevenção e tratamento de doenças.

    Preventiva – vacinas
    Curativa – soros e imunoglobulinas

    A vacinação é um meio de se adquirir imunidade ativa não contraindo uma doença infecciosa.

    As vacinas estimulam o organismo para a produção de anticorpos dirigida, especificamente, contra o agente infeccioso ou contra seus produtos tóxicos; além disso, desencadeiam uma resposta imune específica mediada por linfócitos, bem como tem por objetivo formar células de memória, as quais serão responsáveis por desencadear uma resposta imune de forma rápida e intensa nos contatos futuros.

  • A vacina é o imunobiológico que contém um ou mais agentes imunizantes (vacina isolada ou combinada) sob diversas formas: bactérias ou vírus vivos atenuados, vírus inativados, bactérias mortas e componentes de agentes infecciosos purificados e/ou modificados quimicamente ou geneticamente.

    Uma vacina tem, em geral, 4 componentes:

    √ O agente imunizante: O componente mais importante, cujas características dependem do tipo de vacina. Apresenta-se sob diversas formas: bactérias ou vírus vivos atenuados, vírus inativados, bactérias mortas e componentes de agentes infecciosos purificados e/ou modificados quimicamente ou geneticamente.

    O solvente ou líquido de suspensão: Pode ser apenas água estéril, mas pode também ter pequenas quantidades dos constituintes biológicos em que são produzidas as vacinas (proteínas, células de meios de cultura).

  • Conservantes, antibióticos, estabilizadores: Servem para evitar invasões bacterianas ou dar estabilidade ao antigénio. Pequenas quantidades de substâncias antibióticas ou germicidas que são incluídas na composição de vacinas para evitar o crescimento de contaminantes (bactérias e fungos); estabilizadores (nutrientes) são adicionados a vacinas constituídas por agentes infecciosos vivos atenuados; reações alérgicas podem ocorrer se a pessoa vacinada for sensível a algum desses componentes.

    Adjuvantes: Compostos à base de alumínio que aumentam o efeito da resposta imunológica do indivíduo vacinado.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 50,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Imunização de Crianças e Adolescentes
  • Imunidade
  • O Sistema Imunológico
  • Imunobiológicos
  • Apresentação
  • Classificação das vacinas
  • Programa Nacional de Imunização
  • Portaria n°1602 de 17 de Julho de 2006
  • Conservação dos imunobiológicos Rede de Frios
  • Conservação das Vacinas Rede de Frio
  • Equipamentos
  • Controle da temperatura
  • Instâncias de armazenamento