Curso Online de INSTRUMENTAÇÃO CIRÚRGICA EM HÉRNIAS INGUINAIS
5 estrelas 3 alunos avaliaram

Curso Online de INSTRUMENTAÇÃO CIRÚRGICA EM HÉRNIAS INGUINAIS

Define-se hérnia como uma protusão de uma víscera, ou parte dela através das paredes da sua cavidade continente. A hérnia abdominal...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 11 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Define-se hérnia como uma protusão de uma víscera, ou parte dela
através das paredes da sua cavidade continente.
A hérnia abdominal externa é a forma mais comum de hérnia, sen-
do as variedades mais frequentes a inguinal (75%), a crural (8,5%) e a umbilical (15%).

Produziu cursos na área de Instrumentação Cirúrgica, onde é formado desde 2003. Autor de mais de 100 cursos na área da saúde onde atuou por mais de 10 anos na enfermagem onde é formado desde 2004. Também produziu aproximadamente 200 cursos na área da educação (Geografia e História principalmente) onde cursou Licenciatura em História de 2009 a 2013. Autor também de alguns cursos de Administração onde cursa atualmente o 3º semestre em Administração e Gestão pela IERGS em Porto Alegre - RS. Pós-Graduado em História do Brasil pela PROMINAS.


- João Francisco Silva Da Silveira

- Andréa Da Silva Torres

- Rosane Eberling

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • INSTRUMENTAÇÃO CIRÚRGICA EM HÉRNIAS INGUINAIS

    INSTRUMENTAÇÃO CIRÚRGICA EM HÉRNIAS INGUINAIS

    Aula teórico-prática
    Cirurgia II

  • HÉRNIA INGUINAL

    HÉRNIA INGUINAL

    Define-se hérnia como uma protusão de uma víscera, ou parte dela
    através das paredes da sua cavidade continente.

    A hérnia abdominal externa é a forma mais comum de hérnia, sen-
    do as variedades mais frequentes a inguinal (75%), a crural (8,5%) e
    a umbilical (15%).

    Hérnia redutível: o conteúdo do saco herniário pode ser manual-
    mente reintroduzido na cavidade abdominal.

    Hérnia irredutível ou encarcerada: o seu conteúdo não pode ser re-
    introduzido na cavidade abdominal.

    Hérnia estrangulada: há compromisso do suporte vascular da vísce-
    ra contida na hérnia, levando à sua isquémia e gangrena.

  • HÉRNIA INGUINAL

    HÉRNIA INGUINAL

    Factores predisponentes ao aparecimento de hérnias da parede abdo-
    minal:
    - Anomalias congénitas:
    - hidrópsia fetal;
    - ambiguidade genital;
    - hipospádias;
    - epispádias;
    - extrofia da bexiga;
    - criptorquidia;
    - Circunstâncias neonatais:
    - prematuridade;
    - baixo peso neonatal;
    - peritonite meconial;
    - Doenças hereditárias:
    - mucopolissacaridoses;
    - fibrose quística;
    - doenças do tecido conjuntivo: síndromas de Hunter-Hurler,
    Ehler-Danlos;

  • HÉRNIA INGUINAL

    HÉRNIA INGUINAL

    Factores predisponentes ao aparecimento de hérnias da parede abdo-
    minal (cont.):
    - Pressão abdominal aumentada:
    - doença hepática com ascite;
    - shunt ventrículo-peritoneal;
    - diálise peritoneal contínua ambulatória;
    - ascite quilosa.

  • HÉRNIA INGUINAL Anatomia

    HÉRNIA INGUINAL Anatomia

  • HÉRNIA INGUINAL Anatomia

    HÉRNIA INGUINAL Anatomia

  • HÉRNIA INGUINAL Definição

    HÉRNIA INGUINAL Definição

    - Hérnia indirecta: faz-se ao longo do canal inguinal, externamente
    em relação ao cordão espermático (lateral e anterior). O colo da
    hérnia é lateral em realação aos vasos epigástricos.

    - Hérnia directa: faz-se directamente através da parede posterior do
    canal inguinal. A hérnia tem uma emergência mediana em relação
    aos vasos epigástricos.

    - Hérnia mista (em calção): tem ambos os componentes (lateral e me-
    diano).

  • HÉRNIA INGUINAL Apresentação clínica na criança

    HÉRNIA INGUINAL Apresentação clínica na criança

    - O exame da região inguinal revela uma tumefacção evidente na re-
    gião do anel inguinal externo ou na bolsa escrotal.

    - As hérnias inguinais têm tendência à encarceração (12%):
    - mais frequente no sexo feminino;
    - frequente nos primeiros 6 meses de vida;
    - massa «aguda», dolorosa, com pele descorada, edemaciada,
    eritematosa ou cianosada.

    - Estrangulamento:
    - incapacidade de reduzir a hérnia;
    - distensão abdominal, vómitos, oclusão intestinal, taquicárdia
    e evidência radiográfica de obstrução do delgado;
    - urgência cirúrgica.

  • HÉRNIA INGUINAL Abordagem na criança

    HÉRNIA INGUINAL Abordagem na criança

    - Encarceração de curta duração e sem evdência de toxicidade: seda-
    ção, medidas conservadoras e manipulação da hérnia – adiamento
    da exploração 4 a 6 horas.

    - Se, ao fim deste tempo, a hérnia se mantiver irredutível: reparação
    de urgência (taxa de complicações 20 vezes maior do que electiva-
    mente).

    - Antes da intervenção por encarceração deve proceder-se a:
    - entubação naso-gástrica;
    - hidratação;
    - antibioterapia;
    - tricotomia de toda a parede abdominal anterior.

  • HÉRNIA INGUINAL Complicações na criança

    HÉRNIA INGUINAL Complicações na criança

    - Complicações intra-operatórias:
    - secção do nervo ílio-inguinal;
    - secção do deferente;
    - hemorragia.

    - Complicações post-operatórias:
    - infecção da ferida operatória (1 – 2%);
    - hematoma escrotal;
    - hidrocelo post-operatório;
    - recidiva (< 1%):
    - saco herniário não reconhecido;
    - ruptura da sutura no colo da hérnia;
    - incapacidade de reparação de um anel inguinal profundo
    largo;
    - lesão do pavimento do canal inguinal;
    - infecção grave no canal inguinal;
    - aumento da pressão intra-abdominal.

  • HÉRNIA INGUINAL Apresentação no adulto

    HÉRNIA INGUINAL Apresentação no adulto

    - Relação sexo masculino / sexo feminino:10 ou 12:1.
    - Incidência máxima: 6ª década de vida.
    - 65% são indirectas.
    - 55% são do lado direito.
    - As hérnias bilaterais são 4 vezes mais frequentes nas formas direc-
    tas do que nas indirectas.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • INSTRUMENTAÇÃO CIRÚRGICA EM HÉRNIAS INGUINAIS
  • HÉRNIA INGUINAL
  • HÉRNIA INGUINAL Anatomia
  • HÉRNIA INGUINAL Definição
  • HÉRNIA INGUINAL Apresentação clínica na criança
  • HÉRNIA INGUINAL Abordagem na criança
  • HÉRNIA INGUINAL Complicações na criança
  • HÉRNIA INGUINAL Apresentação no adulto
  • HÉRNIA INGUINAL Etiologia
  • HÉRNIA INGUINAL Etiologia no adulto
  • HÉRNIA INGUINAL Abordagem no adulto
  • MATERIAL CIRÚRGICO NECESSÁRIO:
  • MATERIAL CIRÚRGICO
  • Outros equipamentos necessários
  • ESCOVAÇÃO DE MÃOS
  • RESUMO DO PROCESSO DE ESCOVAÇÃO
  • COLOCAÇÃO DO AVENTAL CIRÚRGICO
  • COLOCAÇÃO DAS LUVAS
  • ARRUMAÇÃO DA MESA CIRÚRGICA
  • PASSOS DA CIRURGIA
  • HÉRNIA INGUINAL Abordagem no adulto
  • HÉRNIA INGUINAL Complicações no adulto
  • HÉRNIA INGUINAL Hérnias recidivadas no adulto
  • HÉRNIA INGUINAL Hérnia crural no adulto
  • FIM
  • ELABORADO POR VILSON DIAS MORALES