Curso Online de RÁDIO OPERADOR DO SAMU

Curso Online de RÁDIO OPERADOR DO SAMU

o curso aborda as atividades do rádio operador do samu

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 17 horas

Por: R$ 300,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

o curso aborda as atividades do rádio operador do samu


  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • RÁDIO OPERADOR DO SAMU

    RÁDIO OPERADOR DO SAMU

  • A regulação médica das urgências é um sistema de acolhimento de solicitações de ajuda efetuado por um médico com o propósito de triar, distribuir e monitorar o socorro de forma efetiva, com recursos apropriados, de acordo com um interrogatório sistematizado.

  • Foi projetado por Dr. Jeff Clawson 1976-1979, quando trabalhava como técnico de emergência médica e despachante de ambulâncias antes de estudar medicina. Clawson elaborou um sistema padronizado de triagem por atendimento telefônico, para enviar a resposta certa para a pessoa certa, no caminho certo e na hora certa.

  • A regulação médica é o sistema utilizado no Brasil pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) nas suas centrais de regulação.

  • ETAPAS DA REGULAÇÃO MÉDICA

    ETAPAS DA REGULAÇÃO MÉDICA

    Recepção do chamado

    Os chamados são recebidos por um número de emergência (no caso do SAMU é 192) que é gratuito. Na central de regulação existem médicos, técnicos auxiliares de regulação médica e operadores de rádio.

    O TARM anota os dados básicos da ocorrência como nome e telefone do solicitante, nome das vítimas, suas respectivas idades e tudo é repassado ao médico regulador que avaliará o caso e indicará o respectivo tipo de socorro ou orientação a ser realizada.

  • Abordagem do caso

    Num pequeno período de tempo, que varia de 30 a 60 segundos, o médico regulador questionará o solicitante mediante perguntas específicas para avaliar por meio de telemedicina o que está acontecendo. Imediatamente encaminhará a melhor resposta.

  • Decisão e acompanhamento

    O médico regulador decide de acordo com as informações colhidas o tipo de ajuda que irá enviar ou apenas orientar o solicitante. No caso de envio de uma equipe até o local do chamado, este irá acompanhar geralmente via rádio os primeiros socorros à vítima e qual o melhor destino, ou seja, uma unidade de média ou alta complexidade, maternidade, etc. Existem casos em que o próprio médico vai ao local do chamado de acordo com a classificação de sua gravidade.

  • Classificação didática das urgências

    Classificação didática das urgências

    Nível 1 - Prioridade absoluta. Risco de morte ou perda funcional grave.

    Nível 2 - Prioridade moderada. Necessidade de atendimento médico em poucas horas.

    Nível 3 - Prioridade baixa. Existe necessidade de avaliação médica, podendo aguardar várias horas.

    Nível 4 - Prioridade mínima. O médico regulador pode decidir apenas orientar o solicitante.

  • O TARM exerce três de suas principais funções de auxiliar do médico regulador durante estafase de tratamento da chamada.

    O TARM exerce três de suas principais funções de auxiliar do médico regulador durante estafase de tratamento da chamada.

    1. Função operacional de administração: Como secretário do SAMU ele gere, recolhe e registra as informações necessárias ao trabalho da regulação.

    Ele utiliza para isto diferentes meios de comunicação (telefone, rádio, fax, te-lex...). Ele procura os operadores do sistema e segue os relatos dos diferentes trabalhos.

  • 2. Função operacional técnica: Como radio-telefonista do SAMU ele sabe utilizar todos os meios de transmissão e tratar as panes elementares. Estabelece conexões necessárias dentro da rede entre os operadores.

  • 3. Função operacional paramédica: Como auxiliar do Médico Regulador ele forma uma dupla ergonômica com aquele dentro da sala de regulação.

    Assume os chamados e parte do trabalho médico, notavelmente a identificação e a localização(endereço) da pessoa que chama e do paciente, participando na elaboração de um diagnóstico e, no caso de Minas Gerais, utilizando a Classificação de Risco de Manchester para a exclusão inicial de uma prioridade vermelha.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 300,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • RÁDIO OPERADOR DO SAMU
  • ETAPAS DA REGULAÇÃO MÉDICA
  • Classificação didática das urgências
  • O TARM exerce três de suas principais funções de auxiliar do médico regulador durante estafase de tratamento da chamada.
  • REDE DE TRANSMISSÃO
  • COMUNICAÇÃO
  • PROCESSO DE COMUNICAÇÃO
  • EMISSOR
  • MENSAGEM
  • RECEPTOR
  • TRASCEPTOR
  • TIPOS DE COMUNICAÇÃO
  • COMUNICAÇÃO ESCRITA
  • COMINICAÇÃO GESTUAL
  • COMUNICAÇÃO VERBAL
  • COMUNICAÇÃO SUPERFICIAL
  • COMUNICAÇÃO AUTORITÁRIA
  • MEIO E CANAL
  • A VOZ HUMANA
  • PRODUÇÃO DA VOZ
  • VOZ E COMUNICAÇÃO
  • EUFONIA E DISFONIA
  • TIMBRE
  • FREQUÊNCIA
  • MULTIPLEXAÇÃO
  • LINHAS FÍSICAS
  • TRANSMISSÃO VIA RÁDIO
  • CÓDIGO FONÉTICO INTERNACIONAL
  • FUNÇÃO
  • CÓDIGO Q
  • LINGUAGEM DO Q
  • PORTARIA Nº 2.026, DE 24 DE AGOSTO DE 2011