Curso Online de Bioquímica

Curso Online de Bioquímica

Biomoléculas e metabolismo. Teoria e exercícios.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 40 horas


Por: R$ 29,90
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Biomoléculas e metabolismo. Teoria e exercícios.

Mestre em alimentos e nutrição. Especialista em nutrição clínica e esportiva, gerontologia e qualidade de vida e metodologia de ensino de biologia e química. Professor de ciências e biologia. Bacharel em bioquímica com ênfase no entendimento de ciências dos alimentos, fitoterapia, nutrição e ensino após cursar disciplinas eletivas referentes a estas áreas e fazer estágios no decorrer da graduação.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • Bioquímica

  • Ácidos Nucleicos

  • Fuvest-2020. A resposta é c.

  • As raízes da genética estão na pesquisa de Gregor Mendel, um monge que descobriu como os traços genéticos são herdados. A base molecular da hereditariedade foi revelada quando James Watson e Francis Crick elucidaram a estrutura do DNA. Atualmente, o Projeto Genoma Humano dedica-se à análise detalhada do DNA humano.

  •   A análise cuidadosa de Mendel possibilitou o discernimento de padrões, que o levaram a postular a existência de fatores hereditários responsáveis pelas características que estudara. Atualmente chamamos esses fatores de genes.

  •  
      Mendel estudou vários genes nas ervilhas do jardim. Cada um deles foi associado a uma característica diferente por exemplo, altura da planta, cor da flor ou textura da semente. Ele descobriu que esses genes existem em diferentes formas, o que agora chamamos de alelos. Uma forma do gene para altura, por exemplo, permite que as ervilhas alcancem mais de 2 metros de altura; outra forma desse gene limita o crescimento a cerca de meio metro.

  • Mendel propôs que as ervilhas têm duas cópias de cada gene. Essas cópias podem ser iguais ou diferentes. Durante a reprodução, uma das cópias é aleatoriamente incorporada a cada célula sexual ou gameta. Os gametas femininos (ovócitos) unem-se aos gametas masculinos (espermatozoide) na fertilização, com a produção de uma única célula, denominada zigoto, que dá origem a novas plantas. A redução nas cópias de genes de duas para uma durante a formação do gameta e a subsequente restauração de duas cópias durante a fertilização constituem a base das regras da herança descobertas por Mendel.

  •  
      Os ácidos nucleicos são formados de blocos estruturais elementares denominados nucleotídios. Cada nucleotídio tem três componentes: (1) uma molécula de açúcar; (2) uma molécula de fosfato, que tem propriedades químicas ácidas; e (3) uma molécula nitrogenada, que tem propriedades químicas relativamente básicas. No ácido ribonucleico, ou RNA, o açúcar constituinte é a ribose; no ácido desoxirribonucleico, ou DNA, é a desoxirribose. No RNA ou no DNA, um nucleotídio é distinguido do outro por sua base nitrogenada. No RNA, os quatro tipos de bases são adenina (A), guanina (G), citosina (C) e uracila (U); no DNA, são A, G, C e timina (T). Assim, tanto o DNA quanto o RNA têm quatro tipos de nucleotídios, e três deles são comuns aos dois tipos de moléculas de ácido nucleico.

  •  
      O processo de replicação do DNA baseia-se na natureza complementar dos filamentos que constituem as moléculas bifilamentares de DNA. Esses filamentos são mantidos unidos por ligações de hidrogênio relativamente fracas entre pares de bases específicos A com T e G com C. Quando essas ligações se rompem, os filamentos separados servem de molde para a síntese de novos filamentos. Esses novos filamentos são montados pela incorporação gradual de nucleotídios opostos aos nucleotídios dos filamentos usados como molde. A incorporação segue as regras de pareamento de bases. Assim, a sequência de nucleotídios de um filamento que está sendo sintetizado é ditada pela sequência de nucleotídios do filamento-molde. No fim do processo de replicação, cada filamento-molde faz par com um filamento recém-sintetizado. Assim, de uma molécula dupla de DNA original são criadas duas moléculas duplas idênticas.

  • Na replicação do DNA, cada filamento de uma molécula bifilamentar serve de molde para a síntese de um filamento complementar
    Na expressão da informação genética, um filamento de um dúplex de DNA do gene é usado como molde para a síntese de um filamento complementar de RNA
    Na maioria dos genes, a síntese de RNA (transcrição) gera uma molécula (o RNA transcrito) que se torna um RNA mensageiro (mRNA)
    A informação codificada em um mRNA é traduzida em uma sequência de aminoácidos em um polipeptídio
    As mutações são capazes de alterar a sequência de DNA de um gene
    A variabilidade genética criada por mutação é a base da evolução biológica.

  • As duas fitas de DNA na dupla hélice são antiparalelas, isto significa que as duas fitas apresentam ligações fosfodiésteres 5’- 3’ correndo em direção opostas. Essas duas fitas do DNA não são idênticas nem na composição nem na sequência de bases, mas complementares entre si. Dessa forma, para cada adenina de uma fita, timina será encontrada na outra; da mesma forma para a guanina, que faz pareamento com citosina.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 29,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Ácidos Nucleicos
  • Carboidratos
  • Carboidratos nos Alimentos
  • Lipídios
  • Enzimas
  • Digestão
  • Proteínas
  • Imunonutrição
  • Antioxidantes e Imunonutrição
  • Diabetes
  • Bioenergética
  • Metabolismo
  • Integração do Metabolismo de Mamíferos