Curso Online de FARMACOLOGIA DA HIPERTENSÃO

Curso Online de FARMACOLOGIA DA HIPERTENSÃO

Farmacologia da básica da hipertensão.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

De: R$ 150,00 Por: R$ 100,00
(Pagamento único)

Mais de 0 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Farmacologia da básica da hipertensão.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • FARMACOLOGIA DA HIPERTENSÃO

    farmacologia da hipertensão

    fabiano rodrigues
    biólogo – especialista em fármaco.

  • FARMACOLOGIA DA HIPERTENSÃO (ANTIHIPERTENSIVOS)

    farmacologia da hipertensão (antihipertensivos)

    controle fisiológico da pressão arterial
    p.a. = d.c. x r.v.p

    sistema simpático via barorreceptores

  • receptores adrenérgicos:
    1 (coração)
    1 (músculo liso vascular)
    2 (terminais pré-sinápticos)

  • SISTEMA RENINA-ANGIOTENSINA-ALDOSTERONA

    sistema renina-angiotensina-aldosterona

    receptores de angiotensina ii:
    at1
    at2

  • FISIOPATOLOGIA DA HIPERTENSÃO ARTERIAL

    fisiopatologia da hipertensão arterial

    condição em que a medida da p. a. se encontra mais alta do que se considera normal segundo o sexo, idade e raça, e pode considerar-se como uma desordem quantitativa da regulação da p. a.

    variação da p. a.
    minuto em minuto, hora do dia, emoção, dor, moléstia, hidratação, temperatura, exercício, posição do corpo e medicamentos.
    p. a. aumenta com a idade.
    oms recomenda que a p. a.  < 140/90 mmhg (normais).
    adultos (maiores de 18 anos):

  • incidência e fatores coadjuvantes
    pessoas adultas. aumento da idade.
    mais freqüentemente nos negros que nos brancos.
    é similar entre homens e mulheres da mesma raça.
    obesidade, ingestão exagerada de na, alterações endócrinas e ambientais.
    indivíduos jovens:  dc  taquicardia, devido à estimulação -adrenérgica.
     idade: dc pode ser normal e  rvp.

  • sintomas e compicações
    geralmente é uma enfermidade assintomática.
    cefaléia, epistaxis e tunitus.
    h.a. fator de risco mais importante na morte cardiovascular prematura.
    complicações podem ser devido a p.a. elevada e/ou aceleração do processo aterosclerótico.
    h.a. aumenta o trabalho cardíaco  icc.
    dano arterial direto: hemorragia cerebral e insuficiência renal.
    h.a. aumenta incidência de morte por infarto do miocárdio, principalmente, em fumantes e os que têm colesterol alto.
    h.a. é o fator mais importante na trombose cerebral e infarto.

  • TRATAMENTO NÃO-FARMACOLÓGICO

    tratamento não-farmacológico

    restrição ao sódio.
    diminuição do peso.
    exercício.
    estresse.
    álcool.
    cafeína.
    tabaco.

  • ESQUEMA TERAPÊUTICO

    esquema terapêutico

    o uso de anthipertensivos e de outros medicamentos deve ser racional e a escolha baseada em estudos de evidência.

  • FÁRMACOS ANTIHIPERTENSIVOS

    fármacos antihipertensivos

  • ANTAGONISTAS DOS RECEPTORES -ADRENÉRGICOS NÃO-SELETIVOS

    antagonistas dos receptores -adrenérgicos não-seletivos

    mecanismo de ação
    bloqueio dos receptores -1 e -2.

    usos
    tratamento de hipertensão causada por:
    feocromocitoma;
    superdose de agonista dos receptores -adrenérgicos;
    suspensão da clonidina;
    interação com inibidores da mao.
    estados vasoespásticos (por exemplo, ergotismo).
      para essas condições, utiliza-se normalmente a fentolamina via iv.
    no tratamento crônico de feocromocitoma (fenoxibenzamina oral).

    efeitos adversos importantes
    vasodilatação (resultando taquicardia sinusal), outras arritmias, angina do peito e hipotensão ortostática.
    congestão nasal e incapacidade de ejaculação durante tratamento a longo prazo.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 100,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • FARMACOLOGIA DA HIPERTENSÃO
  • FARMACOLOGIA DA HIPERTENSÃO (ANTIHIPERTENSIVOS)
  • SISTEMA RENINA-ANGIOTENSINA-ALDOSTERONA
  • FISIOPATOLOGIA DA HIPERTENSÃO ARTERIAL
  • TRATAMENTO NÃO-FARMACOLÓGICO
  • ESQUEMA TERAPÊUTICO
  • FÁRMACOS ANTIHIPERTENSIVOS
  • ANTAGONISTAS DOS RECEPTORES ?-ADRENÉRGICOS NÃO-SELETIVOS
  • ANTAGONISTAS DOS RECEPTORES ?1-ADRENÉRGICOS SELETIVOS
  • ANTAGONISTAS DOS RECEPTORES ?-ADRENÉRGICOS
  • FÁRMACOS QUE ALTERAM A FUNÇÃO DO SNS
  • BLOQUEADORES DE CANAIS DE CÁLCIO
  • VERAPAMIL E DILTIAZEN
  • INIBIDORES DA ENZIMA CONVERSORA DE ANGIOTENSINA (ECA)
  • ANTAGONISTA DOS RECEPTORES DE ANGIOTENSINA II
  • VASODILATADORES
  • HIDRALAZINA