Curso Online de Fisioterapia Fascite Plantar

Curso Online de Fisioterapia Fascite Plantar

Apresentação simples e básica dos principais tratamentos fisioterápicos para a fascite plantar.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 2 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Apresentação simples e básica dos principais tratamentos fisioterápicos para a fascite plantar.

Graduado em fisioterapia pelo Centro Univercitário da Cidade (UniverCidade) e Especialista em traumato - ortopedia com ênfase em anatomia e biomecânica pela frasce.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Fisioterapia na Fascite plantar

    Dr. Philippe dos Santos Féo

  • Fascite plantar
    Definição:

    A fáscia é um tecido tendinoso que vai desde a tuberosidade medial do calcâneo até as falanges proximais e a Fascíte plantar (FP) é a inflamação desta fáscia. Essa é uma das causa mais comum das dores em calcanhares nos adultos.

  • Fascite plantar
    Definição:

  • Fascite plantar
    Definição:

    A FP é uma síndrome degenerativa também conhecida como esporão de calcaneo que atinge cerca de 10% da população em pelo menos um momento da vida, sendo as mulheres obesas na idade do climatério as mais afetadas.

  • Fascite plantar
    Fatores de risco - Causas:

    A inflamação ocorre por micro-traumatismos de repetição na origem da fáscia plantar sobre a tuberosidade medial do calcâneo. As forças de tração durante a fase de apoio na marcha levam ao processo inflamatório, que resulta em fibrose e degeneração.
    A doença é acelerada ou agravada pela falta de flexibilidade, como na retração do tendão calcanear, pelo excesso de treinamento, fadiga, inextensibilidade fascial e mecânica precária.

  • Fascite plantar
    Fatores de risco - Causas:

    -Anatômicos: pés planos/cavo, obesidade, coalisão tarsale diferença entre MMII e encurtamento do tendão calcâneo;

    -Biomecânicos: pé equino, musculatura flexora plantar fraca, musculatura intrínseca do pé fraca, calçados inadequados e dorsiflexão limitada;

    -Ambientais: superfíceis duras, alongamento inadequado, caminhadas descalço, traumas e mal condicionamento.

  • Fascite plantar
    Fatores de risco - Causas:

  • Fascite plantar
    Epidemiologia:

    Segundo CAILLIET, a epidemiologia diz que os homens são mais suscetíveis à fascite. Porém, SNIDER afirma que as mulheres são afetadas duas vezes mais que os homens; HEBERT, XAVIER E PARDINI JR, também afirmam que as mulheres são mais acometidas. Em um estudo realizado por IMAMURA e CARVALHO JR, o número de pacientes acometidos pela fascite plantar, foi de 29 pessoas, sendo 26 do sexo feminino (90%) e 3 do sexo masculino (10%).

  • Fascite plantar
    Epidemiologia:


    Das mulheres acometidas, em geral, 60% estão obesas, na faixa etária do climatério. Acomete com maior freqüência, indivíduos com excesso de peso. Representam hoje cerca de 2 milhões de atendimentos por ano em consultórios médicos.

  • Fascite plantar
    Sintomas - Quadro Clínico:

    É caracterizado por dor de inicio insidioso, principalmente no primeiro apoio pela manhã, mas com uma melhora após atividade. No sono, quando os músculos encontram-se inativos os dorsiflexores deixam o pé em posição equina isso provoca o encurtamento da fáscia. No exame físico percebe-se uma marcha antálgica sobre a face lateral do pé e ao palpar percebe-se o ponto gatilho na região medial e plantar da tuberosidade do calcâneo.

  • Fascite plantar
    Sintomas - Quadro Clínico:

    A FP evolui por períodos de remissão e recidiva, mas a maioria dos pacientes melhoram em um período de 1 ano. É uma dor profunda na superfície plantar do pé, na região ântero-externa do calcanhar. A dor pode ser reproduzida pedindo aos doentes para se colocarem em bicos de pés ou fazer a flexão dorsal do pé.
    Os atletas informam que a mudança do ritmo de treinamento, com sua intensificação, ou ainda o seu equipamento desgastado, coincide com o início dos sintomas.Referem ainda que corridas, saltos e atividades de impacto pioram a dor.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail: