Curso Online de CURSO ELABORAÇÃO DE CARDÁPIOS

Curso Online de CURSO ELABORAÇÃO DE CARDÁPIOS

Objetivo Trabalhar como nutricionista. Experiência • 2003 – 2007, Creche Escola Sarah Kalley – Centro Rio de Janeiro. RJ. Cursos • Obsor...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

De: R$ 430,00 Por: R$ 300,00
(Pagamento único)

Mais de 150 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Objetivo Trabalhar como nutricionista.
Experiência • 2003 – 2007, Creche Escola Sarah Kalley – Centro Rio de Janeiro. RJ.
Cursos • Obsorção de Nutrientes – buzzero.com
• Explanação Dislipedimia – Buzzero.com
• Alimentos Funcionais – Buzzero.com
• Nutrição Básica – Buzzero.com
• Higiene na Unidade Alimentação – buzzero.com
• Nutrição e Saúde /Mitos e Verdades – Buzzero.com

Cursos Extras Curriculares • Importância da Horta Nas Escolas•

Formação • 1989 –1993-Universidades de Salgado de Oliveira UNIVERSO - RJ
• Licenciatura em Nutrição
• Graduada com summa cum laude – (com o maior elogio).

Interesses • Nutrição. PRODUÇÃO

ANGELA SILVA BENJAMIM CONSTANTINO

ok



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • CURSO ELABORAÇÃO DE CARDÁPIOS

    CURSO ELABORAÇÃO DE CARDÁPIOS

    Ângela Silva Benjamim Constantino

    Como Elaborar Cardápios

  • INTRODUÇÃO

    INTRODUÇÃO

    INTRODUÇÃO
    O cardápio é a ferramenta que inicia todo o processo produtivo, por isto deve ser planejado de acordo com as necessidades objetivas do estabelecimento. A partir dele é possível determinar o que será produzido, quando, como, em que condições e em que quantidade, com que matérias-primas, com que equipamentos, quais procedimentos e por quem, para satisfação dos clientes alvos.

  • IMPLANTAÇÃO DO CARDÁPIO

    IMPLANTAÇÃO DO CARDÁPIO

    IMPLANTAÇÃO DO CARDÁPIO
    Após a elaboração do cardápio, as receitas serão ensinadas passo a passo aos funcionários do estabelecimento, (Cozinheiros e auxiliares de Cozinha) fidelizando o preparo, tempero, e o conceito do local de atendimento aos clientes. Assim atendendo as necessidades e expectativas dos clientes, os cardápios devem obedecer uma norma estabelecida pelo conselho de Nutrição local ou regional.

  • DESENVOLVIMENTO DE FICHAS TÉCNICAS

    DESENVOLVIMENTO DE FICHAS TÉCNICAS

    DESENVOLVIMENTO DE FICHAS TÉCNICAS: 
    A função da ficha técnica é a padronização das receitas referente a custos, porcionamento, modo de preparo, apresentação e rendimento. Com as fichas técnicas é possível elaborar o preço, o custo e manter a qualidade de todas as receitas, fazendo-se um rodízio semanal ou mensal de acordo com as necessidades dos clientes. É importante manter uma caixa de sugestões para os clientes colocarem suas necessidades alimentares e até receitas que trazem e gostam mas que não constam nos cardápios. Elaboração de fichas técnicas nas quais constarão:
    Os ingredientes
    As unidades de medida
    A quantidade de cada ingrediente
    O preço de cada ingrediente
    O preço de cada ingrediente na receita
    O custo total da preparação
    Método de preparo passo a passo
    Foto do prato pronto

  • ADEQUAÇÃO DAS INSTALAÇÕES: 

    ADEQUAÇÃO DAS INSTALAÇÕES: 

    ADEQUAÇÃO DAS INSTALAÇÕES: 
    Nesta fase de construção física do local é necessário planejar o espaço destinado à cozinha, área de produção, e a área de transferência das refeições para o restaurante ou refeitório (juntamente ao arquiteto ou engenheiro) respeitando os requisitos legais para que estas cumpram todas as exigências da legislação vigente da Vigilância Sanitária, sugerindo adequações e adaptações estruturais quando necessárias à planta baixa da obra, conforme as leis vigentes sanitárias, visando maior aproveitamento de espaço, evitando interrupções de fluxo de operações e contaminação cruzada.

  • SELEÇÃO DE EQUIPAMENTOS; MÁQUINAS E UTENSÍLIOS:

    SELEÇÃO DE EQUIPAMENTOS; MÁQUINAS E UTENSÍLIOS:

    SELEÇÃO DE EQUIPAMENTOS; MÁQUINAS E UTENSÍLIOS:
    Esta fase obedece à fase de adequação das Instalações, posteriores à seleção de equipamento, máquinas e utensílios a serem instalados no local, para que se possa ter idéia do que fazer em termos de equipamentos necessários ao bom funcionamento do restaurante.
    Na fase de construção ou reforma do local, é necessário planejar o espaço destinado à cozinha levando-se em conta os equipamentos necessários para a operação. Para calcular os tipos e quantidade de equipamentos deve-se levar em conta a capacidade de atendimento do estabelecimento, já estudada na pesquisa de mercado e de campo para instalações futuras, em que os serviços serão oferecidos. Indicam-se os equipamentos necessários para o espaço físico, fornecedores, comparativos de preços de pelo menos três fornecedores, e a disposição de tais equipamentos na cozinha.

  • AUDITORIAS HIGIÊNICO-SANITÁRIAS:

    AUDITORIAS HIGIÊNICO-SANITÁRIAS:

    AUDITORIAS HIGIÊNICO-SANITÁRIAS:
    A auditoria higiênica ou sanitária é muito importante para o bom funcionamento das instalações. Os funcionários devem ser treinados todas as semanas para não perderem o pique de trabalho diário e preocuparem-se com a higiene tanto deles quanto das instalações. Elas Serão procedidas por medidas de adequação do local segundo os critérios propostos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, através de Levantamento documentado das condições gerais de todo o processo de produção dos alimentos desde a procedência da matéria prima até a distribuição, contendo sugestões e orientações que zerem ou minimizem o risco, e a nutricionista ou a equipe de nutrição deve conhecer a cadeia de produção fornecedora dos produtos, desde a sua origem. 

  • SUPERVISÃO TÉCNICA E NUTRICIONAL: 

    SUPERVISÃO TÉCNICA E NUTRICIONAL: 

    SUPERVISÃO TÉCNICA E NUTRICIONAL: 
    A supervisão técnica e nutricional resume-se na Inspeção, através de vistorias, periódicas da secretaria de vigilância sanitária da prefeitura ou subprefeitura local.
    Inspeção através de vistorias periódicas, onde nos diversos tempos da preparação dos alimentos são avaliadas as condutas e o desempenho das equipes de profissionais envolvidos. Nas vistorias também são verificados, a sanidade dos equipamentos, utensílios, instalações e procedimentos dos funcionários, nos quais podem estar ocorrendo contaminação dos alimentos, por má conservação seja dos equipamentos assim como das condições de armazenamento dos alimentos perecíveis e não perecíveis. A cada inspeção é emitido um relatório apontando os riscos e as suas soluções, e também mostrando-se como devem ser armazenados os alimentos, certificando-se com uma marca registrada – selo de qualidade fornecido pela agencia sanitária..

  • MANUAL DE BOAS PRÁTICAS 

    MANUAL DE BOAS PRÁTICAS 

    MANUAL DE BOAS PRÁTICAS 
    Os manuais de boas praticas é elaborado por toda equipe toda depois de uma palestra ministrada pela equipe de nutricionistas do local, recebendo sugestões da equipe toda para não escapar nada – lembre-se que o trabalho em equipe exige uma redistribuição de tarefas que devem ser compartilhadas.
    Elaboramos o Manual de Boas Práticas, obedecendo a ordem onde constarão todos os procedimentos e normas relacionados à higiene (pessoal, ambiental e dos alimentos), manutenção dos recursos disponíveis, armazenamento de alimentos, recebimento de mercadorias, como fazer e aplicar os procedimentos padrões, bem como aspectos relacionados à segurança do trabalho. Constará também dos manuais: O levantamento e controle monitorado dos pontos críticos de controle (PCC's), implantação dos POP's e desenvolvimento e implantação de planilhas de controle. Assim as equipes trabalhando coordenadamente poderão fazer seu trabalho com maior segurança a tal ponto que se precisarem dar uma informação externa irão se localizar muito bem com o que se pretende fazer com os clientes que sempre vão precisar de informações sobre os manuais.

  • O TREINAMENTO DE HIGIENE E IMPLANTAÇÃO DO MANUAL DE BOAS PRÁTICAS:

    O TREINAMENTO DE HIGIENE E IMPLANTAÇÃO DO MANUAL DE BOAS PRÁTICAS:

    O TREINAMENTO DE HIGIENE E IMPLANTAÇÃO DO MANUAL DE BOAS PRÁTICAS:
    O Treinamento de Higiene de Boas Práticas é uma etapa muito importante das equipes na implementação, e implantação dos manuais.
    O treinamento de higiene visa implantar, e também corrigir práticas de manipulação e armazenamento dos produtos alimentares, buscando aumentar a qualidade do produto final, evitando-se desperdício e contaminação cruzada, doenças, e adequar essas práticas à legislação vigente da Vigilância Sanitária, atingindo no total a satisfação dos clientes.

  • IMPLANTAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PADRONIZADOS (POP´S):

    IMPLANTAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PADRONIZADOS (POP´S):

    IMPLANTAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PADRONIZADOS (POP´S): A implantação dos procedimentos operacionais padronizados (POP’S) obedecem a critérios de operação que serão redigidos em documentos que descrevem as atividades diárias das equipes de produção.
    Os Procedimentos Operacionais Padronizados se definem em documentos que descrevem as atividades diárias e os procedimentos das empresas que produzem, manipulam, transportam, armazenam e/ou comercializam alimentos. Neles são descritas as práticas que estas empresas adotam para garantir que os alimentos produzidos cheguem aos consumidores finais em condições de serem consumidos sem nenhum risco à vida. Para isso é necessário que a equipe de distribuição saiba corretamente o que fazer para percorrer as etapas da cadeia até o consumidor final


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 300,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • CURSO ELABORAÇÃO DE CARDÁPIOS
  • INTRODUÇÃO
  • IMPLANTAÇÃO DO CARDÁPIO
  • DESENVOLVIMENTO DE FICHAS TÉCNICAS
  • ADEQUAÇÃO DAS INSTALAÇÕES: 
  • SELEÇÃO DE EQUIPAMENTOS; MÁQUINAS E UTENSÍLIOS:
  • AUDITORIAS HIGIÊNICO-SANITÁRIAS:
  • SUPERVISÃO TÉCNICA E NUTRICIONAL: 
  • MANUAL DE BOAS PRÁTICAS 
  • O TREINAMENTO DE HIGIENE E IMPLANTAÇÃO DO MANUAL DE BOAS PRÁTICAS:
  • IMPLANTAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PADRONIZADOS (POP´S):
  • SELEÇÃO E QUALIFICAÇÃO DE FORNECEDORES:
  • ORIENTAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DOS DOCUMENTOS SOLICITADOS EM FISCALIZAÇÕES:
  • AUXÍLIO EM ABERTURA DE EMPRESAS:
  • Exemplo de um Cardápio
  • EXEMPLO DE UM CARDÁPIO SAUDÁVEL
  • Dicas para uma alimentação saudável
  • Uma alimentação saudável começa dentro de voce
  • O comer Bem e moderadamente
  • Uma alimentação saudável consiste em bem se alimentar, e bem se alimentar ter paciência para fazer o slow food, sem que alguém viva com sobresaltos para se alimentar.
  • 12 dicas para Uma alimentação saudável
  • F I M http://nutrioparaesportistas.blogspot.com.br/ 021 - 72293460