Curso Online de Nutrição do Idoso

Curso Online de Nutrição do Idoso

Alimentação saudável fortalecendo o envelhecimento bem sucedido.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 30 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 27,90
(Pagamento único)

Mais de 0 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Alimentação saudável fortalecendo o envelhecimento bem sucedido.

Transmitir informações preciosas e atualizadas sobre saúde com total credibilidade e clareza após estudar intensamente cada conteúdo. Sou professor de ciências e biologia.Pesquisador de qualidade de vida e alimentação saudável, pesquisando atualmente como doutorando o consumo de frutas vermelhas e saúde do idoso.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • NUTRIÇÃO DO IDOSO

    NUTRIÇÃO DO IDOSO

  • Com o aumento do número de pessoas idosas no Brasil, é preciso se preocupar com os cuidados que proporcionem uma melhor qualidade de vida à esses indivíduos. Limitações fisiológicas decorrentes do avançar da idade podem influenciar a ingestão dietética e prejudicar o alcance das necessidades nutricionais e manutenção da saúde nessa idade, prejudicando, por exemplo, a resposta imune do idoso e propiciando maior susceptibilidade a doenças.

  • Especialistas em dieta, nutrição e prevenção de doenças crônicas não transmissíveis reconhecem que embora mais pesquisas sejam ainda necessárias para elucidar alguns mecanismos da relação entre componentes da dieta e desenvolvimento dessas doenças, é necessária também mais evidência científica que ofereçam comprovações do papel da dieta na prevenção e controle da morbidade atribuída às doenças crônicas não transmissíveis.

  • Comportamentos alimentares podem não somente influenciar o estado de saúde presente, como também determinar se mais tarde em sua vida o indivíduo irá desenvolver ou não alguma doença como câncer, doenças cardiovasculares e diabetes.

  • Os indivíduos idosos têm maior risco de apresentar estado nutricional com déficit de vários micronutrientes, devido fatores fisiológicos, socioeconômicos, problemas dentários, diminuição da percepção sensorial, depressão ou problemas mentais, além de doenças que possam reduzir o apetite, diminuir a absorção e utilização dos nutrientes ou, ainda aumentar as necessidades de nutrientes, o uso de drogas que afetam a ingestão, a absorção e utilização ou excreção de nutrientes.

  • A alimentação inadequada aumenta as chances do desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis. O consumo exagerado de alguns alimentos em detrimento de outros aliado ao sedentarismo, são as principais causas de obesidade, gastrite, diabetes, hipertensão, doenças cardiovasculares e câncer.

  • O consumo insuficiente de frutas, legumes e verduras estão entre os dez principais fatores de risco para o aumento da incidência de doenças em todo o mundo.

  • A população idosa apresenta muitas limitações em relação à ingestão alimentar, desde a compra até o preparo dos alimentos. Dificuldades financeiras e/ou a falta de acesso aos locais de venda podem prejudicar a ingestão de alguns alimentos.

    No preparo desses alimentos, os cuidados com a higienização, essenciais à prevenção de contaminações, podem ser prejudicados pela limitação da visão.

  • Além desta transição nutricional, ocorrem cada vez mais alterações na forma de preparo e obtenção dos alimentos, pois os idosos não sentem estímulo em preparar sua própria alimentação, pois muitos moram sozinhos ou somente o casal, não havendo mais a reunião com a família na hora das refeições, e isso faz com que ocorra a perda da vontade de preparar os alimentos.

  • Essas mudanças no consumo alimentar da população brasileira, além de contribuir para o aumento de peso corporal e da obesidade são consideradas um dos fatores mais importantes para explicar o aumento do índice das doenças crônicas não transmissíveis, que são de grande morbidade e mortalidade.

  • Apesar de ser um processo natural, o envelhecimento submete o organismo a diversas alterações anatômicas e funcionais, com repercussões nas condições de saúde e no estado nutricional.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 27,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • NUTRIÇÃO DO IDOSO
  • ALIMENTOS FUNCIONAIS
  • CAROTENOIDES
  • POLIFENÓIS
  • GINKGO BILOBA
  • FIBRAS
  • CRUCÍFERAS
  • CAPSAICINA
  • GENGIBRE
  • PEIXES
  • PREVENÇÃO DA HIPERTENSÃO ARTERIAL
  • PREVENÇÃO DA OSTEOPOROSE
  • DEFINIÇÃO DA DOENÇA DE ALZHEIMER
  • PREVENÇÃO DA DOENÇA DE ALZHEIMER
  • FISIOPATOLOGIA DA DOENÇA DE ALZHEIMER
  • DIAGNÓSTICO DO ALZHEIMER
  • PROBLEMAS PSICOLÓGICOS DE INDIVÍDUOS COM ALZHEIMER
  • DIETA E PREVENÇÃO OU TRATAMENTO DA DOENÇA DE ALZHEIMER
  • DIFICULDADES NA ALIMENTAÇÃO DOS INDIVÍDUOS COM ALZHEIMER