Curso Online de TERAPIA NUTRICIONAL NAS DISLIPIDEMIAS

Curso Online de TERAPIA NUTRICIONAL NAS DISLIPIDEMIAS

COMO TRATAR A DISLIPIDEMIA DE FORMA CORRETA, COMO DEVE SER A ALIMENTAÇÃO....

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 25,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

COMO TRATAR A DISLIPIDEMIA DE FORMA CORRETA, COMO DEVE SER A ALIMENTAÇÃO....

bacharel em nutrição, possui curso do EAD educação a distância.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • Terapia Nutricional nas Dislipidemias

    Terapia Nutricional nas Dislipidemias

    Nutricionista: Elyenne Pinheiro

  • Aterosclerose

    Aterosclerose

    Conceito:
    Afecção de artérias de grande e médio calibre, caracterizada por lesões estriadas e/ou com aspecto de placas.
    Processo multifatorial e, quanto maior número de fatores de risco, maior o grau e gravidade da doença

  • Histórico

    Histórico

    “Depois de examinar as partes mais importantes do coração, sem encontrar nada que justificasse a morte súbita do paciente ou os sintomas que a precederam, eu estava fazendo um corte transverso próximo da base do coração, quando a faca se deparou com alguma coisa dura, como se fossem pequenas pedras. Lembro que olhei para o velho teto, pensando que algo tivesse caído de lá. Examinando melhor, a verdadeira causa apareceu: as coronárias tinham se transformado em canais ósseos.”
    Edward Jenner, ‘1790

  • Epidemiologia

    Epidemiologia

    Homens > 45a e Mulheres > 55a
    4,4mi óbitos anualmente (7,9% do total)
    2,8% das enfermidades
    18% dos AVCs
    56% das cardiopatias
    OPAS, OMS, 2005

    Morte por doenças cardiovasculares no Brasil: 160/100.000 hab

    Ministério da Saúde, 1994

  • Fatores de Risco Doença Cardiovascular

    Fatores de Risco Doença Cardiovascular

    Dislipidemia
    HAS
    DM
    Tabagismo
    Sedentarismo
    História familiar
    Hiperhomocisteinemia

  • Aterosclerose Fisiopatologia

    Aterosclerose Fisiopatologia

    Doença sistêmica, crônico-degenerativa e não homogênea
    Ocorre preferencialmente em grandes artérias (aorta, femorais, poplíteas, tibiais, coronárias e carótidas)
    Suas consequências são decorrentes da diminuição de fluxo sanguíneo para os órgãos irrigados pelas artérias comprometidas.

  • Aterosclerose

    Aterosclerose

    Passagem de lípides circulantes pelo endotélio e seu acúmulo, ocorrendo proliferação celular nessa região.
    Lesões no endotélio (perda ou alteração da forma celular) favorecem a deposição de colesterol. Essas lesões são decorrentes de fatores químicos (aumento da colesterolemia, tabaco, complexos imunes) e mecânicos (a própria circulação, pp. em áreas de bifurcação)
    Nos locais de lesão ocorre um aumento das adesinas, que propiciam a ligação e a ativação de monócitos, e a passagem de macrófagos para a camada íntima; estes fagocitam parte do colesterol depositado, formando as células vacuoladas (foam cells)
    Ocorre agregação plaquetária e liberação de PG, que promove o crescimento e a migração de células musculares lisas da média para a íntima. Tais células englobam, também, parte do colesterol, originando mais foam cells. Esses elementos podem causar a formação de estrias lipídicas
    Há indicações de que a manutenção dos fatores originários das estrias lipídicas pode provocar sua evolução para ateromas

  • Manifestações Clínicas
    Angina, infarto do miocárdio, insuficiencia arterial pereiférica, isquemia cerebral

    ATEROSCLEROSE

    Dieta, educação, ocupação, ambiente…

    Fatores primários, obesidade, sedentarismo, estresse, tabagismo

    Fatores de risco clássicos
    hipertensão
    Colesterol elevado
    tabagismo

    Fatores de risco emergentes
    Diabetes, HDL baixo, TG
    Elevados, atividade inflamatória,
    Ativ. Trombótica e fibrinolítica

    LOTUFO, P. Risco Cardiovascular Global, 1999.

  • Dislipidemia Conceito

    Dislipidemia Conceito

    Alterações metabólicas lipídicas decorrentes de distúrbios em qualquer fase do metabolismo lipídico, que repercutem nos níveis séricos das lipoproteínas
    Alterações dos níveis sanguíneos dos lipides circulantes. Quando esses níveis estão aumentados, recebem a denominação de hiperlipidemias, que são classificadas em hipercolesterolemia e hipertrigliceridemia.
    Costa e Silva in Cuppari, 2002
    Primárias – genéticas e ambientais
    Secundárias – associadas a outras doenças ou uso de medicamentos

  • Caracterização do tipo de dislipidemia encontrada com base nos exames laboratoriais.

    Caracterização do tipo de dislipidemia encontrada com base nos exames laboratoriais.

    Hipercolesterolemia isolada: aumento isolado do colesterol sérico
    Hipertrigliceridemia isolada: aumento isolado dos triglicérides
    Hiperlipidemia mista: aumento do colesterol e triglicérides
    Hipoalfalipoproteinemia: redução da fração HDL isolada ou associada a alterações do LDL e/ou triglicérides.
    Hiperalfalipoproteinemia: aumento da fração HDL isolada ou associada a alteraçoes do LDL.

    Na abordagem terapêutica do paciente dislipemico devem-se levar em consideração o tipo de prevenção cardiológica que se pretende realizar, o nível de LDL e triglicérides encontrado e a presença de fatores de risco.

    Costa e Silva in Cuppari, 2002

  • Classificação Laboratorial

    Classificação Laboratorial

    Colesterol
    Hipercolesterolemia leve: CT 200mg – 250mg/dl
    Hipercolesterolemia moderada: CT 250mg – 300mg/dl
    Hipercolesterolemia grave: CT>300mg/dl
    Triglicérides
    Elevação moderada: TG 200a 500mg/dl
    Elevação grave: TG >500mg/dl
    LDL Colesterol
    <100 mg/dl: desejável
    100 a 129mg/dl: acima do normal
    130 a 189mg/dl: alto
    ≥ 190mg/dl: muito alto


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 25,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Terapia Nutricional nas Dislipidemias
  • Aterosclerose
  • Histórico
  • Epidemiologia
  • Fatores de Risco Doença Cardiovascular
  • Aterosclerose Fisiopatologia
  • Aterosclerose
  • Dislipidemia Conceito
  • Caracterização do tipo de dislipidemia encontrada com base nos exames laboratoriais.
  • Classificação Laboratorial
  • Dislipidemia Lipoproteínas
  • Dislipidemia Tipos
  • Dislipidemia Secundária
  • Dislipidemia Primária
  • Aterogênese
  • Aterosclerose Complicações
  • Tratamento
  • Terapia Nutricional
  • Ácidos Graxos Trans
  • Prevenção
  • Dieta do Mediterrâneo
  • Atenção…
  • Atenção
  • Literatura
  • Recomendações dietéticas de American Heart Association para prevenção e tratamento das Dislipidemias
  • Tratamento da hipertrigliceridemia
  • Caso clínico
  • Questões