Curso Online de Nutrição e Longevidade

Curso Online de Nutrição e Longevidade

A alimentação adequada auxilia e muito na redução do risco de patologias e possivelmente contribui para a longevidade.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 30 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Mais de 0 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

A alimentação adequada auxilia e muito na redução do risco de patologias e possivelmente contribui para a longevidade.

Transmitir informações preciosas e atualizadas sobre saúde com total credibilidade e clareza após estudar intensamente cada conteúdo. Sou professor de ciências e biologia.Pesquisador de qualidade de vida e alimentação saudável, pesquisando atualmente como doutorando o consumo de frutas vermelhas e saúde do idoso.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • NUTRIÇÃO E LONGEVIDADE

  • O envelhecimento pode ser compreendido como um conjunto de alterações fisiológicas, morfológicas e funcionais, que ocorrem ao longo da vida do ser humano.

  • O envelhecimento normal ou senescência é caracterizado pelo desgaste das células e tecidos do organismo; o patológico, por fragilidades e maior vulnerabilidade do organismo a doenças, ocasionando o declínio das funções imunológicas; já o envelhecimento saudável está associado com risco reduzido para doenças e incapacidade, bom funcionamento mental e físico e envolvimento ativo com a vida.

  • O envelhecimento mundial é fato incontestável no século XXI. Este fato gera maior necessidade em aprofundar a compreensão sobre o papel da nutrição na promoção e manutenção da saúde, independência e autonomia dos idosos.

    Espera-se que, em 2030, a população com mais de 65 anos, dobre de 36 para 72 milhões, aumentando de 12,5% para 20% da população.

  • As modificações nos indicadores de saúde, como a queda da fecundidade e o aumento da expectativa de vida, contribuem para o aumento de idosos na sociedade atual. Com isso, estima-se que até 2050, existam cerca de dois bilhões de pessoas no mundo com sessenta anos ou mais, sendo a maioria delas de países em desenvolvimento

  • Nas três últimas décadas observou-se um aumento de 85,5% de pessoas com a idade de 65 anos ou mais e de 225% na população de 85 anos ou mais. Isso devido, principalmente, aos avanços da medicina e às alterações no estilo de vida dos indivíduos.

  • No início do século XX, a média da expectativa de vida ao nascer era cerca de 47 anos, passando para cerca de 78 anos no início do século XXI.

    O crescimento da população de idosos é explicado por especialistas por meio da queda da taxa de fecundidade aliada à queda da taxa de mortalidade, conseqüência do avanço da medicina que, além de combater as epidemias que ceifavam vidas jovens, pôde (e poderá cada vez mais) controlar doenças crônicas.

  • A expectativa de vida em 1940 era de 40,5 anos; em 2007 era de 70,4 anos, e as estimativas para 2050 são de 81,3 anos.

  • O rápido envelhecimento da população brasileira indica um contingente atual de aproximadamente 15 milhões de idosos. As projeções mais conservadoras indicam que, em 2020, o Brasil será o sexto país do mundo em número de idosos, com um contingente superior a 30 milhões de pessoas.

  • Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), apontou que a população brasileira manteve a tendência de envelhecimento dos últimos anos, ultrapassando a marca dos 30,2 milhões em 2017, sendo que as mulheres representam 56% de grupo de idosos. O aumento na expectativa de vida na população brasileira, segue uma tendência mundial e decorre tanto pela melhoria das condições de saúde, tanto pela questão da taxa de fecundidade.

  • Dessa forma, o interesse no entendimento do processo de envelhecimento tem aumentado aceleradamente, não somente pelo aumento da população idosa, mas pela percepção de que se pode levar uma vida feliz, ativa e produtiva ao invés de apenas uma pacata idade da aposentadoria.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • ALIMENTAÇÃO E SAÚDE
  • RADICAIS LIVRES
  • ANTIOXIDANTES
  • ENCURTAMENTO DOS TELÔMEROS
  • ALIMENTAÇÃO E DOENÇA DE ALZHEIMER
  • RESTRIÇÃO CALÓRICA
  • GINKGO BILOBA
  • CRUCÍFERAS
  • CAPSAICINA
  • GENGIBRE
  • FITOQUÍMICOS E SAÚDE
  • FRUTAS
  • CAROTENOIDES
  • COMPOSTOS POLIFENÓLICOS
  • LINHAÇA
  • GENGIBRE
  • CAPSAICINA
  • INTRODUÇÃO
  • ANTOCIANINAS
  • CURCUMINA
  • CAROTENOIDES
  • LICOPENO
  • LUTEÍNA
  • NUTRIÇÃO DO IDOSO
  • RELAÇÃO ENTRE ESTRESSE OXIDATIVO E ENVELHECIMENTO
  • ESTUDO CORRELACIONANDO ESTRESSE OXIDATIVO, DOENÇAS E ENVELHECIMENTO
  • ENCURTAMENTO DOS TELÔMEROS
  • ATIVIDADE FÍSICA E ESTRESSE OXIDATIVO
  • AMENIZAÇÃO DO ENVELHECIMENTO: EFEITOS PROTETORES DOS ALIMENTOS FUNCIONAIS E DOS ANTIOXIDANTES
  • IMUNOSSENESCÊNCIA
  • CONSIDERAÇÕES FINAIS
  • REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS