Curso Online de hidroponia cultivo de hortaliças na água

Curso Online de hidroponia cultivo de hortaliças na água

O QUE E Hidroponia ( do grego: água + trabalho) é o nome dado a um sistema de cultivo de plantas caracterizado por não precisar de terr...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

De: R$ 80,00 Por: R$ 49,90
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O QUE E

Hidroponia ( do grego: água + trabalho) é o nome dado a um sistema de cultivo de plantas caracterizado por não precisar de terra (solo). As raizes das plantas ficam dentro da água. Soluções fertilizantes são adicionadas à água para alimentar as plantas.

Hoje em dia é possível encontrar muitos produtos hidropônicos nos supermercados. Os produtores encontraram na hidroponia muitas vantagens: ocupa um espaço reduzido e tem o clima da estufa controlado permitindo produzir o ano todo.

SE VOCÊ TEM UM ESPAÇO AI NA SUA CASA MESMO SAIBA QUE COM ESPAÇO MINIMO VOCÊ PODE CULTIVA HORTALIÇAS NO SISTEMA DE HIDROPONIA.

OU SE VOCÊ QUISER PODE COMEÇAR UM NEGOCIO PRÓPRIO DE VENDAS DE VERDURAS.E TER UMA RENDA MUITO CONSIDERADA TODOS OS MESES

AQUI VOCÊ TER TODAS AS INFORMAÇÕES NECEARIAS PARA COMEÇA NESSA ATIVIDADE

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE UNICA NA SUA VIDA?

Tecnico e eletronica e imfomatica manutencao de celulares. Autor de varios livros. Afiador de alicate de cuticulas a 15anos esta aprendir com meu avo e sigo ater tiver focas para segurar um alicate



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • MANUAL PRATICO DE HORTICULTURA
    HIDRÔPONICA PARA CULTIVAR HORTALIÇAS EM AREA URBANA E PERIURBANA
    FAO

  • PROLOGO E AGRADECIMENTOS
    Os cultivos sem terra, ou cultivos hidropônicos, são uma forma de produção de verduras frescas e sadias em situações nas quais não é possível desenvolver a agricultura tradicional.
    Sua importância pode ser vista em diferentes aspectos. Nas áreas suburbanas de muita
    pobreza, a hidroponia tem um valor social por que representa um meio valido com o qual criar fontes de trabalho nas cidades ou nos setores onde não tem fácil acesso a um emprego estável, favorecendo a microempresa, utilizando o tempo livre de alguns membros da família, reduzir os custos familiares para as compras dos alimentos e gerar entradas. Permite também de pôr a disposição alimentos frescos, de alto valor nutritivo, que contribuem a melhorar o conteúdo vitamico mineral da dieta carente destes elementos.
    Este projeto tem como objetivo principal à introdução da horticultura hidropônica em alguns
    Clubes de Mães nos diferentes bairros da cidade de Teresina para:
    9
    9
    9
    Melhorar a qualidade da alimentação familiar;
    Desenvolver mentalidade associativa;
    Fortalecer a economia familiar diminuendo os custos das compras e gerando uma pequena renda extra.
    Outros beneficiários do projeto serão os estudantes das Escolas Família Agrícola e a criança
    das creches da FUNACI seja em Teresina como em outros lugares do Piauí, com o objetivo de incentivar nos meninos ou rapaz o interesse precoce pelas atividades produtivas a nível familiar e para o trabalho junto no lugar mesmo onde se desenvolvem.
    O “laboratório de cooperação para o desenvolvimento sistemas de cultivo e post colheita“
    (code crop) da Universidade dos Estudos de Pádua, Itália, a FUNACI “Fundação Padre Antonio Dante Civiero” de Socopo, Teresina, Piauí e a Prefeitura de Teresina tem permitido a realização.
    Os mais sinceros agradecimentos á Regione Veneto, Itália e á FAO (Organização das Nações
    Unidas para Agricultura e Alimentação), instituições que tem financiado este projeto.
    2

  • CONTEÚDO
    CONTEÚDO .....................................................................................................................................3
    INTRODUÇÃO .................................................................................................................................5
    Cultivo em bandejas flutuantes .................................................................................................5
    Cultivo em substrato sólido .......................................................................................................6
    CONDIÇÕES PARA INSTALAR CULTIVOS HIDROPONICOS ...................................................7
    ÁGUA E SOLUÇÃO NUTRITIVA ..................................................................................................8
    SUBSTRATOS OU MEIOS DE CULTIVO ....................................................................................9
    Fibra de coco lavada .................................................................................................................9
    Casca de arroz carbonizada ...................................................................................................10
    CONSTRUÇÃO DO SISTEMA HIDROPONICO ..........................................................................11
    CONSTRUÇÃO DA ESTUFA .....................................................................................................11
    SISTEMA DE CAIXAS ................................................................................................................13
    SISTEMA DE GARRAFAS PET..................................................................................................15
    PREPARAÇÃO DAS MUDAS NO VIVEIRO ................................................................................20
    CONDUÇÃO DA CULTURA .........................................................................................................22
    NUTRIÇÃO.....................................................................................................................................24
    MACRONUTRIENTES ...............................................................................................................24
    Nitrogênio ................................................................................................................................24
    Fósforo.....................................................................................................................................24
    Potássio ...................................................................................................................................24
    Cálcio .......................................................................................................................................24
    Magnésio .................................................................................................................................25
    Enxofre.....................................................................................................................................25
    MICRONUTRIENTES .................................................................................................................25
    Cobre (Cu) ...............................................................................................................................25
    Boro (B)....................................................................................................................................25
    Ferro (Fe).................................................................................................................................25
    Manganes (Mn)........................................................................................................................25
    Zinco (Zn).................................................................................................................................25
    Molibidenio (Mo) ......................................................................................................................25
    PREPARAÇÃO DA SOLUÇÃO NUTRITIVA................................................................................26
    SOLUÇÃO NUTRITIVA M...........................................................................................................26
    Solução concentrada A ...........................................................................................................26
    Solução concentrada B ...........................................................................................................26
    Solução concentrada F............................................................................................................26
    SOLUÇÃO CONCENTRADA LAMOLINA ..................................................................................27
    Solução concentrada A ...........................................................................................................27
    Solução Micro..........................................................................................................................27
    Solução concentrada B ...........................................................................................................27
    CONTROLE DE PRAGAS E DOENÇAS......................................................................................28
    3

  • ALHO...........................................................................................................................................28
    CRAVO DE DEFUNTO ...............................................................................................................28
    FUMO..........................................................................................................................................29
    NIM..............................................................................................................................................29
    PIMENTA VERMELHA ...............................................................................................................29
    PIMENTA DO REINO............................................................................................................29
    PRIMAVERA, MARAVILHA OU BULGAVILLE ..........................................................................30
    TIMBO’ ........................................................................................................................................30
    CINZAS .......................................................................................................................................30
    LEITE ..........................................................................................................................................30
    SABÃO ........................................................................................................................................30
    COLHEITA E CONFECCIONAMENTO ........................................................................................31
    COLHEITA ..................................................................................................................................31
    EMPACOTAMENTO...................................................................................................................31
    APRESENTAÇÃO ......................................................................................................................32
    ARMAZENAMENTO E DISTRIBUIÇÃO.....................................................................................33
    BIBLIOGRAFIA .............................................................................................................................34
    4

  • INTRODUÇÃO
    O cultivo sem terra, ou a hidroponia é uma técnica que consiste em cultivar as plantas sem utilizar solo, quer dizer, utiliza água e substancias nutritivas nela diluídas (solução nutritiva), para o mantimento e o desenvolvimento do cultivo.
    As plantas criadas segundo a técnica hidropônica exigem menos espaço para seu desenvolvimento do que crescem no solo, porque o seu sistema radicular é mais compacto e o suprimento de nutrientes é grande e prontamente disponível para ser absorvido pelas plantas. Por isso com a técnica hidropônica é possível produzir três ou quatro vezes mais por unidade de área que com o cultivo tradicional. As plantas produzidas são depois vigorosas de excelente qualidade e sadias, pois não precisa de aplicação de agrotóxicos. De fato as plantas são crescimento da numa estrutura a meio metro ou um metro acima do solo onde ficam normalmente muitas pragas e doenças.
    Ha cultivos hidropônicos sofisticados e simples, mas isso não determina o êxito dum cultivo,
    que dependera mais da capacidade em detectar e resolver os problemas e, acima de tudo, de o tempo, carinho e dedicação que se dispõe para o cultivo.
    Existem duas formas principais de cultivos hidropônicos que podem ser utilizados nas áreas suburbanas.
    Cultivo em bandejas flutuantes, nomeado assim porque as plantas são colocadas em
    bandejas de isopor flutuantes, no qual se faz germinar a semente e se colocam numa caixa
    cheia de solução nutritiva. As bandejas flutuam sobre a solução nutritiva. Através os furos na
    5

    Cultivo em bandejas flutuantes

  • parte baixa do isopor saem as raízes as quais em contato com a água e os nutrientes
    dissolvidos nela vão absorver gradualmente o que necessitam para seu crescimento e desenvolvimento.
    Cultivo em substrato sólido, que se caracteriza pela utilização de materiais sólidos de origem
    mineral ou orgânica, colocado em recipientes apropriados. Os substratos não devem aportar
    nenhum tipo de substancia nutritiva, ou a aportar só em quantidade mínima (para não alterar o equilíbrio químico da solução nutritiva que ser aplicada), cumprindo só a função de suporte e no mesmo tempo areja as raízes.
    As principais característica de um bom substrato são:
    - que retenham uma boa quantidade de umidade, mas que, além disso, facilitem a saída dos excessos de água;
    - que não contenham microorganismos que podem causar doenças ou danos as plantas;
    - que não contenham microorganismos prejudiciais a saúde dos seres humanos;
    - que sejam fáceis de conseguir, transportar, manejar e que sejam de baixo custo;
    - que sejam leves.
    Nos cultivos em área urbana ou periurbana, se podem utilizar como substrato materiais que algumas industrias jogam fora ou que a natureza provê com abundancia e de maneira econômica. A planta é regada com solução nutritiva que lhe fornece os nutrientes necessários para seu crescimento e desenvolvimento.
    Todos estes sistemas hidropônicos permitem que, com reduzido consumo de água e pequenos trabalhos físicos, se produzam hortaliças frescas, sadias e abundantes em pequenos espaços, aproveitando em muitas ocasiões de materiais de reciclagem disponíveis na comunidade.
    Com esta tecnologia de agricultura urbana e periurbana, se aproveita produtivamente de parte do tempo livre que sempre alguns membros da família têm e que, em geral, é desfrutado para atividades que pouco contribuem ao desenvolvimento do núcleo familiar.
    As hortaliças produzidas com esta tecnologia apresentam uma serie de vantagens, por exemplo, frescor, qualidade culinária, sabor, apresentação e sobre todo não trazem microorganismos e contaminastes que causam doenças na saúde humana.
    Da experimentação feita no centro da hidroponia em Socopo pelo “laboratório de cooperação para o desenvolvimento sistemas de cultivo e post colheita“ (code crop) da Universidade dos Estudos de Pádua, os resultados que saíram demonstraram que a forma de cultivo mais eficiente por o clima de Teresina è o cultivo em substrato sólido. Deste se encontraram como ótimos dois sistemas: o sistema de caixas e o sistema de garrafas PET.
    6

    Sistema de caixas Sistema de garrafas PET

  • CONDIÇÕES PARA INSTALAR OS CULTIVOS
    HIDROPONICOS
    Existem alguns critérios importantes que tem que ser respeitados para obter uma maior eficiência, melhores resultados e êxitos na implementação de cultivos hidropônicos.
    O critério mais importante é colocá-lo num lugar onde receba como mínimo seis (6) horas de luz
    solar. Por isso é recomendável utilizar espaços com boa iluminação, o qual eixo longitudinal maior seja orientado ao norte. Tem-se que evitar os espaços sombreados por arvores, os
    lugares
    fortes.
    muitos
    pertos
    das
    casas
    ou
    de
    outras
    construções
    e
    os
    lugares
    expostos
    a
    ventos
    É também muito importante a proximidade a uma fonte de água para permitir as regas com o
    mínimo esforço.
    Recomenda-se prevenir ataques de pássaros, que podem produzir danos importantes,
    especialmente quando se utiliza um substrato sólido, como a casca de arroz. Também é muito importante ter em conta que o lugar destinado aos cultivos hidropônicos tem que ser cercado para impedir a entrada dos animais domésticos (galinhas, coelhos, gatos, cachorros, etc.) ou pessoas irresponsáveis.
    7

    Horta demais perta das construções Horta a distancia certa das construções
    Palha de palmeira a proteção do vento Bom desenvolvimento das plantas numa horta

  • ÁGUA E SOLUÇÃO NUTRITIVA
    A água e depois a solução nutritiva (água e substancias nutritivas nela diluídas) têm que ter características de pH e condutibilidade elétrica que estejam dentro daquelas indicadas por este tipo de cultivos.
    De maneira geral, teoricamente, o pH pode assumir valores compreendidos entre 0 e 14. Na pratica sem dúvida, os valores extremos são incompatíveis com a vida das plantas, podendo classificar-se secundo os valores do pH na maneira seguinte:
    Classificação:
    Fortemente acida
    Ácida
    Sub-acida Neutras Sub-básica Básica Alcalinas
    Valores
    < 5.5
    5.5 até 6.0
    6.0 até 6.8
    6.8 até 7.3
    7.3 até 8.0
    8.0 até 8.5
    > 8.5
    :
    :
    :
    :
    :
    :
    :
    Os valores
    importância
    optimais
    de pH da solução nutritiva são compreendidos entre 5.5 e 6.5. A
    do pH na solução nutritiva está em manter na solução todos os elementos
    disponíveis à planta. Se o pH sobe acima de 6.5, certos nutrientes como o Fósforo, o Manganês
    e o Ferro começariam a precipitar, deixando então de estar disponível para a planta. Se o pH abaixa-se a níveis menores que 5.5 seram o Magnésio e o Cálcio a ser não disponível pelas plantas e prejuízos no sistema radicular poderão também ocorrer. Para medir o pH, utiliza-se um pHmetro.
    A medida da condutibilidade elétrica permite de estabelecer a capacidade da solução nutritiva
    para conduzir a corrente elétrica. Como esta capacidade muda de acordo com o conteúdo dos sais minerais, a condutibilidade elétrica permite um estimado da concentração total dos nutrientes na solução. Mais elevada é a condutibilidade elétrica, mais elevado é o conteúdo dos sais minerais Para medir a condutibilidade elétrica, utiliza-se um condutímetro. O mesmo expressa a condutibilidade em dS/m. O nível no qual se deve manter este valor varia de acordo com o clima e o cultivo. Da experimentação feita no centro da hidroponia em Socopo os resultados que saíram demonstraram que por o clima de Teresina è o cultivo em substrato sólido o valor da contubilidade deve estar entre 1.2 e 1.5 dS/m.
    8

    Medida de pH e condutibilidade elétrica

  • SUBSTRATOS OU MEIOS DE CULTIVO
    A função do substrato è aquela de suster as plantas para permitir as raízes de procurar na solução nutritiva os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento. A planta não precisa do substrato como fonte de nutrição, mas o substrato deve fornecer simplesmente o suporte e a sustentação para ela. Nesse sentido, um substrato poderia ser constituído por pedras, mas existem na natureza substratos, mas aptos para as plantas, já que è preciso que os matérias escolhidos sejam capazes de reter uma certa quantidade de umidade, para que a solução nutritiva chegue mas facilmente de baixo para cima. Ainda assim a água retida pelo substrato não tem que ser excessiva, de modo que as raízes possam se nutrir mas que a excessiva umidade não cause o desenvolvimento de fungos o parasitos, causando o apodrecimento das mesmas raízes. Em todos os casos o material não deve ser portador de nenhuma forma viva de macro ou microorganismo, para diminuir o risco de propagar doenças ou causar danos as plantas ou as pessoas que irão consumi-los. É preferível que o substrato não contenha
    matérias orgânicos ou substancias minerais solúveis para que solução nutritiva, já otimizada para o cultivo, não seja desbalanceada. E’ também importante que o material escolhido como substrato seja resistente a degradação, leve, fácil de conseguir em abundancia, de transportar e manejar e de baixo custo. A isso fim pode-se utilizar materiais descartados e de fácil reperibilidade na área do cultivo hidropônico.
    Materiais já provados em varies paises tropicais e na experimentação feita no centro da hidroponia em Socopo pelo “laboratório de cooperação para o desenvolvimento sistemas de cultivo e post colheita“ (code crop) da Universidade dos Estudos de Pádua, e que cumprem as características ou os requisitos de um bom substrato foram a fibra de coco lavada e a casca de arroz carbonizada.
    Fibra de coco lavada
    A fibra de coco deriva da casca de coco de praia que passa através três processos: trituração,
    prensa e seleção. Depois disso a fibra deverà ser lavada colocando ela submersa em água para dois ou três dias, para diminuir a salinidade nela que iria comprometer o bom desenvolvimento das plantas. De fato antes a lavagem a condicibilidade elétrica è de cerca 3.0 ds/m em quanto depois do processo ela se baixa até cerca 0.3 ds/m.
    9

    Processamento da casca de coco e lavagem da fibra

  • Casca de arroz carbonizada
    A casca de arroz è um material descartado pelas indústrias de produções de arroz. Constitui um
    bom substrato já que assegura uma boa drenagem. Porem è preciso proceder com a carbonização da casca, transformando-a em carvão, antes de poder ser utilizada, para desinfetar o material de possível vírus, fungos e bactérias e para a eliminação dos resíduos de sementes de arroz presentes entre as cascas, que podariam germinar causando competição com as plantas do cultivo hidropônico. A carbonização evita também a fermentação da casca uma vez colocada ela no recipiente. A coloração preta facilita o desenvolvimento das raízes e obstáculo a formação de algas
    Ambos os substratos tem boas características químicas e físicas,
    decomposição, boa drenagem, elevada aeração, são leves e baratos.
    como
    baixa
    taxa
    de
    10

    Processo de carbonização da casca de arroz

  • CONSTRUÇÃO DO SISTEMA HIDROPONICO
    Para proteger as plantas da excessiva intensidade luminosa e /ou da chuva intensa è preciso colocar as estruturas dos sistemas hidropônicos entre na estufa construída com madeira serrada ou redonda escolhendo o material mais resistente, mas barato.
    CONSTRUÇÃO DA ESTUFA
    Características:
    A estufa “Socopo”
    descrita adiante foi projetada pelo “laboratório de cooperação para o
    desenvolvimento sistemas de cultivo e post colheita“ (code crop) para poder construir no seu
    interior módulos hidropônicos de Garrafas PET. É uma estufa modular de 6.0 x 6.0 m (36 m2)
    onde se podem hospedar dois módulos de Garrafas PET. Com o mesmo jeito é possível
    todavia construir estufas de 6.0 x 12.0 m (72 m2) ou 6.0 x 18.0 m (108 m2) ou mais compridas
    que podem prever a construção de quatro seis o mais módulos de Garrafas PET.
    São importantes todas as medidas feitas para aumentar a ventilação. O volume tem que ser o
    mais amplo possível. As paredes abertas, com redes nos lados se è preciso proteger
    insetos. O teto è constituído por painéis com uma abertura de ventilação acima.
    dos
    Material e construção:
    área
    (1) para a colocação certa do material, ver na figura abaixo.
    Adiante será descrita a construção duma estufa de madeira serrada de 6.0 x 6.0 m.
    Para construir uma estufa é necessário:
    1 Observar desnível do solo.
    2 Marcar o ponto mais alto do solo e assim iniciar as unidades de medidas partindo sempre do ponto mais alto.
    3 Uma vez marcado o primeiro ponto, com a trena, marca-se 6 m em seguimento mais 6 m até encontrar uma figura que vai enquadrada para obter um quadrado.
    4 Inicia se a perfuração dos buracos profundos pelo menos 0.5 m.
    5 Enfia-se um frechal no solo no ponto mais alto, depois através do nivelamento se medem os outros fechais e se completa a estrutura vertical.
    6 Colocar e pregar os caibros (d) acima dos fechais.
    11
    Estufa de madeira serrada de 6.0 x 6.0 m
    Estufa de madeira redonda de 6.0 x 6.0 m
    Numero, peso o área (1)

    Material
    Numero, peso o

    Material
    6 (a)
    Fechais de 6 x 6 cm (2.5 m)
    12
    Escoras de Ø 7 cm ( > 3.70 m)
    3 (b)
    Fechais de 6 x 6 cm (3.5 m)
    10
    Caibros de 3 x 7 cm (4.0 m)
    3 (c)
    Fechais de 6 x 6 cm (4.0 m)
    10
    Caibros de 3 x 7 cm (3.5 m)
    10 (d)
    Caibros de 3 x 7 cm (3.5 m)
    6
    Ripão ... x ... cm (3.0 m)
    10 (e)
    Caibros de 3 x 7 cm (4.0 m)
    48 m2
    Sombrite
    3 (f)
    ou
    6
    Ripão ... x ... cm (6.0 m)
    Ripão ... x ... cm (3.0 m)
    0.5 kg
    Arame recosido
    48 m2
    Sombrite
    0.5 kg
    Prego Cabral
    0.5 kg
    Arame recosido

    0.5 kg
    Prego Cabral


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 49,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail: