Curso Online de ECOLOGIA GLOBAL

Curso Online de ECOLOGIA GLOBAL

O curso permite uma maior integração no Mundo e com a Natureza. Trazendo uma mudança de comportamento que permite a participação mais ati...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O curso permite uma maior integração no Mundo e com a Natureza. Trazendo uma mudança de comportamento que permite a participação mais ativa nos cuidados com o próprio Ser e com a Natureza.

Bióloga com Mestrado em Biologia, Especialista em Gestão Ambiental, Biopsicóloga, Terapeuta Holística, Consultora e Perita em assuntos ligados à Biologia, nas áreas de Saúde e Ecologia. Pesquisadora em Etologia.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • CURSO DE ECOLOGIA GLOBAL

    curso de ecologia global

  • introdução:
     
    a vida no universo é um experimento fantástico cheio de criatividade e beleza. e neste planeta este experimento está sendo alterado geneticamente através de várias substâncias que estão sendo utilizadas indiscriminadamente e alterando a qualidade e natureza físico químicas dos componentes vitais: água, terra, ar e ozônio. a espécie humana sofre vários transtornos psicossomáticos e o corpo está afetando a mente e esta, por sua vez, está afetando o corpo. entramos em um círculo vicioso, objeto de mudanças rápidas, que muitas vezes não conseguimos entender ou acompanhar; desde o mais profundo do nosso ser.

    estamos nos agredindo com alimentos geneticamente modificados, com novos medicamentos e vacinas e cirurgias agressivas; cidades que crescem desordenadamente como centros de stress; estruturas econômicas, políticas e sociais distanciadas da ordem cósmica; da organização universal.
    estamos viajando neste planeta desordenadamente, destruindo-nos com as armas de destruição em massa; com a indústria e veículos poluidores; é imprescindível questionar e modificar os combustíveis e produtos químicos que afetam diretamente a qualidade do ar e a camada de proteção da terra o ozônio. é de vital importância e reconciliação com a natureza, deixando a de ver somente como uma provedora de recursos naturais.

    a mãe terra é nosso refúgio e útero de criação e sustentabilidade. é a ela que dedicamos este curso, como um possível método de nos reconectarmos a nossas origens milenares, onde se encontra o legado do mais original humanismo. rogamos para que a nova ciência, encontre o caminho a tempo de frear com a sua tecnologia o crescimento da miséria humana; criada com tanta arrogância. este material é dedicado a todos que acreditam sim, que podem ser multiplicadores de idéias e ideais e divulgar a necessidade que temos de fazer mudanças em nossos hábitos, adquiridos às vezes por puro interesse econômico e, vislumbrar uma vida mais simples e mais saudável.

  • “o mãe terra, se continuarmos te maltratando veremos um dia a sua destruição total e nesse amanhecer fluirão de nossos olhos torrentes de lágrimas que ao inundar os bancos de areia de nossa ignorância, acabará com a aridez de teu coração e voltará a nascer de novo.”

    quem eu sou?
    alguma vez esta pergunta já passou pela tua cabeça? é realmente importante querer saber quem somos? porque estamos aqui neste planeta? por que nascemos e por que morreremos? parecem ser perguntas delicadas e por tanto precisam de respostas simples, mas na verdade só sabemos responder a estas perguntas nos identificando através de nosso nome, pela nossa profissão, por nossa nacionalidade ou ainda pela nossa aparência física. mas o que me faz realmente existir como pessoa é a minha relação com os outros. então, quem eu sou? somos muito mais o que os outros vêm em nosso interior do que a imagem que passamos; essa luz interior, que todos possuem espera ser descoberta e revelada para que possas sentir em cada respiração a doce e delicada verdade de ser eterno. assim podemos tomar consciência de nós mesmos, a partir do encontro com a nossa natureza interior e descobrir o nosso eu que nos permite integrar com o todo.

    “o amor por nós mesmos fará um planeta harmônico; rios de agua cristalina, ar limpo, solos férteis, porque o planeta é o reflexo do que somos nós humanos.”
    a seguir apresento-lhe uma atividade cuja finalidade é te conduzir a dar uma olhada para você mesmo e resgatar o conhecimento que tens da vida em teu mais íntimo eu.

  • atividade preparação: papel e lápis em mãos, sente-se comodamente para iniciarmos uma viagem a nosso eu interior; trazendo à consciência tudo o que somos, o que sentimos, o que fazemos, o que desejamos.
    desenvolvimento: responda com sinceridade a todas as perguntas abaixo. as quais te ajudarão a se aprofundar no autoconhecimento.

    1.    1- o que esta frase significa para você: “sou parte da natureza”?
    2. 2-  como você é fisicamente? (faça um desenho destacando as partes que te agradam e as que te desagradam).
    3.  3-como você é emocionalmente? (faça uma lista das emoções que mais te afetam – não leve em consideração emoções “boas” ou “ruins”).
    4.   4-quais são as suas debilidades e limitações? (faça uma lista).
    5.    5- mencione brevemente os teus projetos para o trabalho, a vida pessoal e o plano intelectual.
    6.   6-  em que aspectos você não se aceita? (faça uma revisão e se proponha a aceitar as mudanças)
    7.    7- se uma fada te concedesse um desejo, qual seria?

    conclusão: somos seres enigmáticos e complexos, com dificuldade para aceitar e entender as mudanças e a necessidade de que elas aconteçam; mas carregamos em nós o potencial para sermos simples e naturais.
     

    autoestima
    você pode ser o que desejar, só existe um obstáculo: “você mesmo”.

  • falando de autoestima, já te ocorreu que o criador teve um cuidado especial de fazer de ti uma obra genuína, única em toda história? você não precisa caminhar como os outros caminham, nem falar, nem pensar e agir como fazem as outras pessoas porque você tem seus próprios movimentos, sentimentos, valores, crenças, etc. ninguém pode ser igual a você! se conseguir “sentir” o que eu falo, não voltará a andar pelo mundo com a cabeça abaixada. andará com a cabeça erguida e orgulhoso de ser quem és, no mesmo momento em começar a se amar e aceitar, você passará a ter o mesmo sentimento pelas outras criaturas e, a medida em que se valorizar mais, passará a valorizar mais os outros seres da criação.
    você não dirá mais: não posso fazer isto ou aquilo, não sei como se faz, não conseguirei aprender, ninguém gosta de mim, sou insegura e negativa, ninguém me ama, me sinto impotente. não se deixará influenciar pelos outros, não será manipulado (a) por pessoas com a personalidade mais forte, não terá mais sentimentos de auto-negação e intolerância, não colocará a culpa nos outros por seus erros ou debilidades, não dirás mais que possui má sorte. pelo contrário, você será um ser cheio de amor, você passará a exalar paz, harmonia, perdão, alegria, manterá o seu auto-domínio e será leal com teus amigos assumirá tuas responsabilidades com humildade e caridade e não ficará orgulhoso com tuas realizações e sempre estará disposto a enfrentar situações novas cheio de entusiasmo. assim quando teus dias aqui na terra estiverem se findando, recolherá os bons frutos que andou plantando. porque todo aquele que se entrega ao universo, sente o retorno; que pode ser melhor explicado pela frase: “colherás o que plantou”. fosse como fosse tua primeira infância, boa ou má, você e unicamente você é agora responsável pelo que te acontecerá nos próximos minutos; para todo o sempre.

    você pode passar a vida toda culpando os outros e o que está a sua volta pelos seus fracassos; mas a única coisa que conseguirá com isso é se manter estagnado na posição de ser uma vítima.

  • os bebês não têm que fazer nada para serem perfeitos, já são e se comportam como se o soubessem disto. sabem que são o centro do universo. estão cheios de amor, sempre foi assim e sempre será, mas os adultos se esqueceram disto.

    vamos a outras atividades?
    atividade 1:
    se coloque de frente para um espelho e repita a seguinte frase: “te amo e te aceito exatamente como sou”. aceitando-nos integralmente teremos uma vida harmônica. necessitamos restaurar a maravilhosa inocência da vida e sermos como crianças perante o mundo; a alegria de viver cada momento em particular, ser feliz pelo simples fato de estar aqui, participando deste processo chamado vida e não apenas querendo possuir isso ou aquilo. em geral os atos de violência sempre são cometidos por pessoas que também foram tratadas com violência; quando aprendemos a nos amar como somos nos curamos interiormente e já não somos mais capazes de fazer mal a ninguém. atividade 2: despertando os sentidos
    preparação: nos sentamos tranqüilamente com os olhos fechados. desenvolvimento: 1. comece a prestar atenção aos sons que estão mais distantes e depois vá chegando aos que estão mais perto, tente identificar cada um deles, preste atenção a todas as sensações que tiver, quais sons produziram sensações boas, quais me deixaram agitado; tente identificar o que produziu o som. 2. preste atenção na atmosfera ao redor de sua pele, como você a sente, seu

    rosto esta fresco, seu corpo também? está quente, frio, úmido? sinta o ar te tocar.
    3. consegue reconhecer objetos de diferentes texturas ao teu redor? que sensação eles produzem? 4. inspire calmamente e perceba como está o ar, leve, pesado, fresco, com odores fortes ou suaves? conclusões: incorpore em teu interior estas sensações produzidas pela sua interação com o meio e despertar de consciência compreendendo que o despertar de nossos sentidos nos ajuda a descobrir o meio ambiente de forma a nos permitir uma maior interação e conseqüente aumento da percepção ou intuição.

  • rosto esta fresco, seu corpo também? está quente, frio, úmido? sinta o ar te tocar.
    3. consegue reconhecer objetos de diferentes texturas ao teu redor? que sensação eles produzem? 4. inspire calmamente e perceba como está o ar, leve, pesado, fresco, com odores fortes ou suaves? conclusões: incorpore em teu interior estas sensações produzidas pela sua interação com o meio e despertar de consciência compreendendo que o despertar de nossos sentidos nos ajuda a descobrir o meio ambiente de forma a nos permitir uma maior interação e conseqüente aumento da percepção ou intuição.

    atividade 3 propósito: reconhecer em cada um de nós os elementos geradores de vida em nosso planeta, ar, água, terra e fogo; assim como as qualidades e potencialidades que cada um de nós possuímos e são assim simbolizadas: terra – meu corpo, água – meu sangue, ar – meu alimento, fogo – meu espírito. preparação: papel kraft (o papel deverá ter o tamanho da pessoa) canetas e/ou lápis de colorir. 1. cole o papel em algum local e peça a ajuda de alguém para desenhar a sua silhueta no papel, contornando-o o melhor possível. 2. após isto vamos nos observar no desenho colorindo de azul a parte de nosso corpo que representa a água, a parte que representa o ar vamos pintar de branco, a parte que representa a terra pinte de cor amarela e finalmente a parte que

    representa o fogo vamos pintar de vermelho. 3. de uma forma livre e desprendida explique o seu desenho.

  • conclusão: esperamos que cada participante tenha reconhecido a existência de cada um desses elementos dentro de si e que a terra, é um organismo que respira, sente, vive e se defende como nós.

    rompendo as barreiras
    para poder ter a verdadeira liberdade, temos que romper com todas as correntes que nos prendem, estes são os conflitos espirituais que tremulam em nosso interior, que são reais e que igualmente possuem todas as soluções tangíveis. podemos viver sem amarras, não espere que sua vida se destrua, identifique as suas barreiras e trate de transformá-las. precisamos saber o que se passa em nosso interior, para saber o que teremos que abandonar, em lugar de ocultar a nossa dor, podemos liberá-la totalmente.

    porque cada pessoa é inteiramente responsável pelas situações que cria para a sua vida e tudo o que acontece em seu exterior fruto de criações de estados mentais que ocorrem dentro de cada pessoa, dessa forma o ser humano é inegavelmente o mestre de sua própria existência e responsável único pelas circunstâncias e eventos que marcam o caminho de sua existência. para que unicamente o que é bom se manifeste em tua vida, tenha o cuidado de gerar uma tendência crescente de manter o teu eu interior sintonizado com as energias de progresso e felicidade, tirando de dentro de ti todo espírito de ódio, culpa, autocrítica, frustração, depressão, raiva, ansiedade e medo da morte.
    a seguir vamos descrever algumas das situações citadas acima e algumas sugestões de como curá-las:

    1- o ódio: é a corrente de mais duro aço, que acorrenta mais fortemente o ser humano ao seu inimigo e que leva a uma dimensão onde não há progresso,

  • não há ajuda nem claridade, este sentimento é o mais danoso para a humanidade porque impede a energia de fluir livremente.
     
    remédio: nunca é tarde demais para se libertar, desatar-te e se abrir ao perdão, enchendo seu coração de amor por si mesmo, porque sempre a pessoa que mais se beneficia com o perdão é aquela que toma a decisão de perdoar, pois abre novas portas que permitem ver outros horizontes. se as pessoas conhecessem todos os benefícios que ganhamos quando esquecemos os rancores, ninguém voltaria a odiar e todos nós teríamos um destino bem melhor e muito próspero; sem esquecer algo muito importante, nos liberaríamos de muitas enfermidades psicossomáticas. o ódio, a culpa e a autocrítica elevam os níveis de tensão e debilitam o sistema imunológico.

    1-    2- a crítica e a culpa: estas buscam sempre um castigo e te fazem sentir inferior, te manipula, se nega a se perdoar algo que tenha feito, denegrindo-te te põe doente, faz você se acidentar, procurar alguém que te faça mal, te nega a felicidade, te faz se tornar um alcoólatra, um drogado, um fumante, te faz comer de forma exagerada, te faz ficar endividado, enfim cria o teu próprio mundo de constante frustração.

    remédio: cria dentro de ti um espaço novo e cheio de hábitos amáveis, otimistas e alegres, momentos criativos de calor humano, perdoando-se e esquecendo todas as feridas provocadas por uma cultura que anda cultuando a culpa. lembre-se que não somos perfeitos e agimos de acordo com o que acreditamos, compreenda que os seus valores são importantes e cultive sentimos de amor para com toda a humanidade, assim aprenderá a se entender e ver que como todo ser humano precisa se libertar da culpa.

  • 3-depressão: é a raiva estagnada dentro de você; pense que não tem o direito de sentir raiva, considere que não é bom senti-la contra seus pais, marido, esposa

    ou amigos, toda vez que a manifesta sente-se um nó na garganta, um aperto no peito assim essa é a manifestação de coisas que vamos guardando, como se fossemos um depósito de sentimentos negativos; gerando a depressão.

    remédio: se permita manifestar a raiva sem que ela cause problemas para ninguém, utilize uma almofada ou colchonete para se desabafar batendo nela ou socando-a; expresse em forma de palavras o que te causou raiva, coloque para fora a situação em que a raiva foi gerada. se você não permitir expressar o que passa em seu interior, não saberá por onde começar o processo de cura.

       4- temor da morte de um ser querido: a morte não é um fracasso. o processo de aflição e de dor se apaga com o tempo, não se pode fingir que não se sente, porque isto pode te deixar doente, se permita chorar. não se perde ninguém quando se morre, porque esta pessoa jamais te pertenceu! não somos donos uns dos outros! nós simplesmente compartilhamos momentos! e isto é mágico!

    remédio: fale e repita várias vezes em alto e bom som: “te amo e te deixo livre e eu sou e estou livre”. pratique o desapego!

  • temor de nossa própria morte: quando nascemos aspiramos o ar para absorver as novas experiências deste mundo e quando morremos expiramos o ar para preparar a digestão de todas as experiências que acabam de se esgotar. morrer é perder tudo em um abrir e fechar de olhos, de um golpe e sem aviso, subitamente nossa vida é arrancada de nossa pele, sem dar um adeus definitivo a tudo o que amamos, nós vamos sozinhos, sem esposos, pais, filhos, amigos, sem posses materiais, totalmente nus; somos retirados do mundo sem que ninguém possa fazer nada. este é o momento da comprovação de que nada era nosso, tudo era emprestado, mas não devemos esperar este momento para entender que somos simples administradores do

    1-    que “temos” e de nada serve o orgulho, a inveja, o ódio, a cobiça e em geral todas as paixões, já que tudo na vida passa e não poderemos resolver tudo no momento da morte; todas as nossas ações recairão sobre nós, como um juiz dando a sentença final.
     
    e se vivermos cada dia com amor, tolerância; se não permitirmos que o sol se oculte quando estamos chateados com alguém, se mantivermos saldadas todas as nossas contasse estamos sempre em paz com o mundo, se nossa única dívida é de agradecimento ao criador. nossa morte será uma explosão de luz. o mais sensato é começar desde já a trilhar o caminho que conduz à fronteira que divide nossos dois mundos.

    a morte dá intensidade à vida; mas temos que manter os olhos abertos e os ouvidos atentos, pois somos capazes de destruir nossas vidas, adiantando assim a nossa morte.
     
    saberemos de nossa morte o que sabemos de nossa vida, se nossa vida é sombra e ódio, a escuridão no final nos espera; é dentro do que vivemos que poderemos mudar as coisas e não na hora de nossa morte; que é o momento de medir e todavia é a morte o mais importante dentro de todos os assuntos humanos; é o ato final da vida; é o triunfo ou a derrota sobre a conspiração do tempo.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • CURSO DE ECOLOGIA GLOBAL
  • A Mãe Terra tem mil olhos, é a guardiã da vida nos montes, oceanos, vales, cordilheiras, desertos e florestas. Se não a ama ao menos respeite-a!!!
  • Pirâmide em Chichen Itzá
  • Estrela Sirio