Curso Online de Capacitação para Operador de Empilhadeira

Curso Online de Capacitação para Operador de Empilhadeira

O Curso de Capacitação para Operador de Empilhadeira, tem o objetivo de instruir e capacitar pessoas que necessitem operar empilhadeiras ...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 24,90
(Pagamento único)

Mais de 0 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

O Curso de Capacitação para Operador de Empilhadeira, tem o objetivo de instruir e capacitar pessoas que necessitem operar empilhadeiras de forma segura, com eficácia e respeitando as Normas do MTE, para a sua proteção, dos seus colegas de trabalho, de visitantes e da empresa.

Trabalho a 10 anos na área de Informática Formação ? TI Técnico em Redes e Manutenção Administrador de Redes Certificações ? Cisco RS e CCNA Security



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • Atenção para melhor visualização do curso amplie a pagina do seu navegador para 150.

  • OPERADOR DE EMPILHADEIRA

    2

    Índice:

    1.

    Introdução .................................................................................................................................. 3

    a)

    Classificação das empilhadeiras ......................................................................................... 4

    2.

    Conceitos ................................................................................................................................. 11

    3.

    Partes da Empilhadeira ........................................................................................................ 15

    a)

    Motor ......................................................................................................................................... 15

    b)

    Transmissão ............................................................................................................................ 16

    c)

    Embreagem.............................................................................................................................. 16

    d)

    Diferencial ................................................................................................................................ 17

    e)

    Chassis e contrapeso ........................................................................................................... 17

    f)

    Sistema hidráulico e sistema de elevação ...................................................................... 18

    g)

    Pneus......................................................................................................................................... 20

    h)

    Comandos e instrumentos do painel ............................................................................... 21

    4.

    Regras de operação .............................................................................................................. 22

    a)

    Regras básicas de operação .............................................................................................. 23

    b)

    Regras para partida da máquina........................................................................................ 25

    c)

    Operação em rampas ............................................................................................................ 28

    d)

    Técnicas de empilhamento, desempilhamento e transporte ..................................... 29

    5.

    Regras básicas de segurança ............................................................................................ 31

    a)

    Regras básicas de segurança conforme NR-11 ............................................................ 31

    b)

    Conceito de Direção Preventiva e Evasiva ..................................................................... 31

    c)

    Tipos de riscos relacionados à operação de empilhadeiras ..................................... 31

    d)

    Principais causas dos acidentes e sua prevenção ...................................................... 32

    e) Comportamento seguro e de risco....................................................................................... 42

  • OPERADOR DE EMPILHADEIRA

    3

    Objetivo

    Sensibilizar os operadores de empilhadeira quanto à necessidade de neutralizar ao máximo a

    possibilidade de provocar acidentes.

    Adoção de procedimentos de rotina pautadas pelas normas de segurança.

    Cumprimento ao disposto na NR-11 da Port. 3214/78 MTE.

    1. Introdução

    Treinamento

    Toda e qualquer empresa, do ponto de vista de logística tem como necessidade básica o

    transporte e o içamento de cargas. Para isto é preciso profissionais muito bem treinados, que

    conheçam as técnicas relativas a este processo e que trabalhem com o máximo de eficiência e

    segurança. A movimentação de máquinas e o içamento de cargas não permitem erros.

    Reciclagem Aperfeiçoamento

    Ideal para operadores que já atuam na função a longo tempo. Tem como objetivo maior, reunir os

    operadores para corrigir erros e vícios operacionais, conhecendo novas e importantes informações

    sobre as atividades e fazer uma reavaliação individual.

    Operador?

    Pessoa habilitada e treinada, com conhecimento técnico e funcional do equipamento.

    É o responsável direto pela segurança da operação, pessoas e demais bens interligados a ela.

    EPI’s:

    Botina de segurança, óculos de segurança, capacete de segurança com jugular, abafador de ruído

    tipo concha, protetor respiratório se necessário, luvas se necessário.

    Operador deverá utilizar cinto de segurança na operação da empilhadeira.

  • OPERADOR DE EMPILHADEIRA

    4

    a) Classificação das empilhadeiras

    Podemos separar os diversos tipos de empilhadeiras por classes.

    As de classe 1, 2 e 3 são elétricas.

    As da classe 4 são com motor a combustão, mas seus pneus são maciços tipo cushion.

    As da classe 5 também são com motor a combustão, os pneus podem ser de qualquer

    tipo, inclusive pneumático.

    Finalmente, as de classe 6 compreendem os rebocadores, que são largamente utilizados

    em aeroportos, campos de golfe e futebol, ou em lugares que exigem transporte de material

    e pessoas e que comportam a passagem desses veículos pequenos.

    Elétricas

    São equipamentos versáteis em função do seu desenho e de suas características operacionais,

    são próprios para serem operados em lugares fechados, tais como: depósitos, armazéns ou

    câmaras frigoríficas. Geralmente compactos, para que possam realizar tarefas em corredores

    estreitos, normalmente possuem uma torre de elevação com grande altura aumentando

    consideravelmente a capacidade de armazenagem e estocagem em prateleiras.

    São movidas a eletricidade, sendo sua principal fonte de energia baterias tracionárias. Operam

    silenciosamente, fator de grande importância em qualquer ambiente produtivo diminuindo

    consideravelmente ruídos operacionais. Possuem alto grau de giro possibilitando manobras em

    seu próprio eixo.

    Manuais

    Existe uma variedade muito grande e diferentes tipos de empilhadeiras manuais disponíveis no

    mercado,

    atendendo

    a

    diferentes

    necessidades,

    sendo

    que,

    o

    grande

    diferencial

    deste

    equipamento é em relação ao operador que pode operá-lo em pé sobre o equipamento ou

    caminhando segurando o timão (porta-paletes).

    Combustão

    As empilhadeiras a combustão GLP e Diesel são utilizadas mais comumente em pátios, portos,

    etc. São mais robustas e possuem capacidades que podem chegar a até 70 toneladas, e altura de

    elevação até 6,5 metros. Além destas características, são disponibilizados também vários

    acessórios que podem aumentar a capacidade, autonomia e adequação a trabalhos específicos.

    Portuárias

    São equipamentos de grande porte, próprias para a movimentação de contêiner, no carregamento

    e descarregamento de navios. Usadas principalmente em portos.

  • OPERADOR DE EMPILHADEIRA

    5

    Empilhadeiras com motor elétrico

    Classe I

    Contrabalançada

    Capacidade igual ou menor que 2 toneladas

    2 estágios

    3 estágios

    4 estágios

    Capacidade maior que 2 toneladas

    2 estágios

    3 estágios

    4 estágios

    Classe II

    Pantográfica

    Capacidade igual ou menor que 1,6 toneladas

    3 estágios

    Capacidade maior que 1,6 toneladas

    3 estágios

    Retrátil

    Capacidade igual ou menor que 1,6 toneladas

    3 estágios ou

    Sem torre

    Capacidade maior que 1,6 toneladas

    3 estágios ou

    Sem torre

    Selecionadora de Pedidos

    Capacidade igual ou menor que 1,6 toneladas

    Capacidade maior que 1,6 toneladas

    Trilateral

    Capacidade igual ou menor que 1,6 toneladas

    2 estágios

    3 estágios

  • OPERADOR DE EMPILHADEIRA

    6

    Capacidade maior que 1,6 toneladas

    2 estágios

    3 estágios

    Classe III

    Transpaleteira sem torre

    Capacidade igual ou menor que 1,2 toneladas

    2 estágios

    3 estágios ou

    Sem torre

    Capacidade maior que 1,2 toneladas

    2 estágios

    3 estágios ou

    Sem torre

    Transpaleteira com torre

    Capacidade igual ou menor que 2 toneladas

    2 estágios

    3 estágios ou

    Sem torre

    Capacidade maior que 2 tononeladas

    2 estágios

    3 estágios ou

    Sem torre

    Classe IV

    Com motor a combustão / explosão (pneu tipo cushion / maciço)

    Empilhadeiras de modelo cushion (não são fabricadas/comercializadas no Brasil)

    Classe V

    Com motor a combustão / explosão (qualquer tipo de pneu / pneumático)

    Empilhadeira combustão interna /explosão (qualquer tipo de pneu)

    Classe VI

    Rebocador

    Sem torre

  • OPERADOR DE EMPILHADEIRA

    7

    Empilhadeiras com motor a combustão

    Classe V

    -

    Com motor a combustão / explosão (qualquer tipo de pneu)

    GLP

    Capacidade até 2 toneladas

    2 estágios

    3 estágios

    Capacidade de 2.5 até 3.5 toneladas

    2 estágios

    3 estágios

    Capacidade de 4 até 6.5 toneladas

    2 estágios

    3 estágios

    Capacidade de 7.5 até 9 toneladas

    2 estágios

    3 estágios

    Capacidade acima de 10 toneladas

    2 estágios

    Diesel

    Capacidade até 2 toneladas

    Capacidade de 2.5 até 3.5 toneladas

    Capacidade de 4 até 6.5 toneladas

    Capacidade de 7.5 até 9 toneladas

    Capacidade acima de 10 toneladas

    Reach Stacker / Empilhadeiras de containner

    Capacidade até 50 toneladas

    Lança hidráulica e spreader para movimentação de containers.

  • OPERADOR DE EMPILHADEIRA

    8

    Combustível

    Classificação quanto ao abastecimento:

    A diesel = provoca maior poluição ambiental.

    A gasolina = provoca menor poluição que a anterior

    A eletricidade = Não provoca poluição, por não haver combustão. Entretanto, existe maior

    possibilidade de incêndio que nas demais.

    A álcool = podem ser equipadas com kit de GLP (Gás Liquefeito de Petróleo)

    Normatização Legal

    Lei 6514 Portaria 3214 NR 12

    Regulamentação: Segundo a Lei 6514, a Norma Regulamentadora Nº 11 está previsto que toda a

    pessoa que for manusear um equipamento com força motriz própria deverá realizar um

    treinamento específico sobre ele. Também comenta que este futuro operador passe por exames

    médicos periódicos, que terão a validade de um ano. Depois de ser considerado apto, o operador

    deverá receber um crachá contendo nome completo, foto e data do exame médico, sendo a NR-11

    uma norma governamental a qual devemos cumprir, ela exige também que os equipamentos

    estejam em perfeitas condições de funcionamento que possuam sua capacidade de carga em local

    visível. Dentro desta norma regulamentadora não se comenta a necessidade do operador portar

    carteira Nacional de Habilitação, esta exigência é feita somente pelo Conselho Nacional de

    Trânsito, que diz que todo equipamento operado ou dirigido em via pública o condutor deverá

    possuir sim, CNH compatível com o veículo em movimentação.

    Embalagem da Mercadoria

    Formas mais comuns de unitização

    Pré-lingagem (amarração ou cintamento)

    Envolvimento da carga por redes especiais ("slings") ou cintas com alças adequadas à

    movimentação por içamento.

  • OPERADOR DE EMPILHADEIRA

    9

    A carga embarcada e transportada com acondicionamento (embalagem de transporte ou

    unitização), com marca de identificação e contagem de unidades. Pode ser:

    Solta: inclui os volumes acondicionados sob dimensões e formas diversas, ou seja: sacarias,

    fardos, caixas de papelão e madeira, engradados, tambores, etc. Há perda significativa de tempo

    na manipulação, carregamento e descarregamento devido a grande quantidade de pequenos

    volumes, sujeitos a perdas e avarias, e a variedade de mercadorias;

    Unitizada: agrupamento de vários itens, distintos ou não, em unidades de transporte, conforme

    visto na lição correspondente.

    Paletização

    Utilização de plataforma de madeira ou estrado destinado a suportar carga, fixada por meio de

    cintas, permitindo sua movimentação mecânica com o uso de garfos de empilhadeira.

    Conteinerização

    Colocação da carga em contêiner ("cofre de carga"), que é um recipiente construído de material

    resistente o suficiente para suportar uso repetitivo, destinado a propiciar o transporte de

    mercadorias

    com

    segurança,

    inviolabilidade

    e

    rapidez,

    permitindo

    fácil

    carregamento

    e

    descarregamento e adequado à movimentação mecânica e ao transporte por diferentes

    equipamentos.

  • OPERADOR DE EMPILHADEIRA

    10

    Natureza da carga transportada

    A carga, em regra, é composta por mercadorias protegidas por embalagem apropriada, se for o

    caso, de modo que fiquem prontas para o transporte. Em função disso, é costume classificar as

    cargas de acordo com a sua natureza. Veja a seguir as classificações básicas de carga:

    Carga a granel

    Carga frigorificada

    Carga perigosa

    Neo-granel

    Carga a granel: é carga líquida ou seca embarcada e transportada sem acondicionamento, sem

    marca de identificação e sem contagem de unidades, tais como petróleo, trigo, etc.

    Carga frigorificada: é a carga que necessita ser refrigerada ou congelada para conservar as

    qualidades essenciais do produto durante o transporte, tais como frutas frescas, carnes, etc.

    Carga perigosa: é a carga que, em virtude de sua natureza, pode provocar acidentes, danificando

    outras cargas ou os meios de transporte e colocando em risco as pessoas que a manipulam. As

    Recomendações para o Transporte de Produtos Perigosos das Nações Unidas, com base no tipo

    de risco que apresentam, dividem esse tipo de carga nas seguintes classes: explosivos, gases,

    líquidos inflamáveis, sólidos inflamáveis e semelhantes, substâncias oxidantes e peróxidos

    orgânicos, substâncias tóxicas (venenosas) e substâncias infectantes, materiais radioativos,

    corrosivos e variedades de substâncias perigosas diversas.

    Neo-granel:

    corresponde

    ao

    carregamento

    formado

    por

    conglomerados

    homogêneos

    de

    mercadorias, de carga geral, sem acondicionamento específico, cujo volume ou quantidade

    possibilita o transporte em lotes, em um único embarque (exemplo: veículos).

    Rotulagem e marcação de volumes

    Outros procedimentos importantes são a marcação dos volumes e a rotulagem da mercadoria.

    A rotulagem tem a função de transmitir a imagem da empresa, observando as regras de

    identificação do produto de acordo com a legislação do país importador. Sendo assim, você deve

    se informar acerca dessa legislação antes de criar os rótulos para o seu produto.

    Rotulagem e marcação de volumes

    A marcação dos volumes, feita pelo próprio exportador, é a identificação das mercadorias e do lote

    a ser embarcado. Esse procedimento tem a função de individualizar as mercadorias, facilitando

    sua identificação por parte do importador e das autoridades alfandegárias e fiscais, tanto no

    embarque quanto no desembarque.

  • OPERADOR DE EMPILHADEIRA

    11

    Veja abaixo alguns símbolos utilizados internacionalmente para identificar mercadorias com

    características especiais.

    Garanta o devido cuidado com sua carga

    Com os Símbolos para Embalagens de Transporte você sinaliza devidamente sua carga, evitando

    danos ou acidentes.

    2. Conceitos

    Empilhadeira

    Veículo motorizado, utilizado no transporte, elevação e movimentação de cargas e materiais. Uma

    empilhadeira é uma máquina usada principalmente para carregar e descarregar mercadorias em

    paletes.

    Equilíbrio, estabilidade, capacidade de carga e velocidade

    A capacidade de elevação de uma empilhadeira é afetada por:

    Peso da carga e


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 24,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Introdução................................................................................................................................. 3
  • a) Classificação das empilhadeiras......................................................................................... 4
  • 2. Conceitos ................................................................................................................................ 11
  • 3. Partes da Empilhadeira ........................................................................................................ 15
  • a) Motor ........................................................................................................................................ 15
  • b) Transmissão........................................................................................................................... 16
  • c) Embreagem............................................................................................................................. 16
  • d) Diferencial ............................................................................................................................... 17
  • e) Chassis e contrapeso ........................................................................................................... 17
  • f) Sistema hidráulico e sistema de elevação...................................................................... 18
  • g) Pneus........................................................................................................................................ 20
  • h) Comandos e instrumentos do painel ............................................................................... 21
  • 4. Regras de operação .............................................................................................................. 22
  • a) Regras básicas de operação .............................................................................................. 23
  • b) Regras para partida da máquina........................................................................................ 25
  • c) Operação em rampas............................................................................................................ 28
  • d) Técnicas de empilhamento, desempilhamento e transporte..................................... 29
  • 5. Regras básicas de segurança ............................................................................................ 31
  • a) Regras básicas de segurança conforme NR-11 ............................................................ 31
  • b) Conceito de Direção Preventiva e Evasiva ..................................................................... 31
  • c) Tipos de riscos relacionados à operação de empilhadeiras ..................................... 31
  • d) Principais causas dos acidentes e sua prevenção ...................................................... 32
  • e) Comportamento seguro e de ris