Curso Online de Como lidar com o Autismo - PARTE 2
5 estrelas 88 alunos avaliaram

Curso Online de Como lidar com o Autismo - PARTE 2

Alguns Tópicos que podem ser trabalhados principalmente por pais de crianças autistas. Dicas de Organização, Orientação, Comunicação, Con...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Alguns Tópicos que podem ser trabalhados principalmente por pais de crianças autistas. Dicas de Organização, Orientação, Comunicação, Convivência e Desenvolvimento.

Gestora Social e Coordenadora Técnica da PCE Projeto Criança Especial


- Maria José Da Silva Campos

- Clicia Nascimento Guimarães

- Dayana Maria Fonseca Matos

- Maria De Cássia Dos Santos

- Geisilane Avelar Ribeiro Dos Santos

- Cleciana Meyriele Dos Santos

- Wallace Da Silva Oliveira

- Daiane Dias De Jesus

- Jaildo Juvenal De Araújo

- Ellen Ramos Soares Ribeiro

- Camila Cristina Da Silva

- Ludmyla Lorrayne

- Emilai Antunes Da Silva

- Renata Faria Ronquigali

- Vera Lúcia A Silva

- Daniela Aparecida Batista Vasconcelos

- Marcelo Santacreu Escobar

- Glória Maria Da Silva Ferreira Santos

- ElisÂngela Dos Santos Da Silva De Freitas

- Ana Sara Vicentine

- Carine De Paiva Goretti

- Kátia Cristine Zanini Silva

- Silvéria Luiza Chaves Pereira

- Marcia De Freitas Batista

- Rosangela Berenice Silva Gomes

- Shirlei Janaina De Sousa

- Amanda Cristina Gomes De Matos

- Elton Dias Da Silva

- Augusta Araujo

- Marcela Fernandes Ferreira Da Costa

- Michelle Cristina Paiva

- Graziela Dutra

- Graziela Dutra

- Cândida Vaz Pereira

- Daiane Cristina Ruiz Arantes

- Jessica Ribeiro Beghini

- Maria Das Dores Silva Ferreira

- Tatiana Ferreira Rosa

- Sueli Alminda Da Silva Couto

- Rejane Alves Ferreira

- Ludvick De Araujo Ferreira

- Davi Da Silva Araujo

- Gisele Maria Silva Jesus

- Fabiana Lima Dos Santos Mota

- Camila Nascimento Hobi

- Karine Barbosa De Oliveira

- Olga Rosa

- Zelia De S. Menezes Venancio

- Mônica Aparecida Peixoto

- Elisbete Pires Dos Santos

- Adriana Ribeiro De Oliveira

- Brenna Karine Costa Silva Oliveira

- Maria Das Graças Dos Santos Munduruca

- Wellington Rodrigues Menezes

- Eliane Cambraia Da Silva Marques

- Gabriela Aparecida Xavier Viana

- Lidiane Das Dores Ribeiro

- Arlete AraÚjo De Assis

- Darlene Rocha Resende

- Emanuele Oppitz De Moraes

- Gildete Aparecida Pereira Do Nascimento

- Alessandro Mauro P De Souza

- Sergio Ricardo Marques Pessoa

- Elisabete Sírtoli Gripa Ruy

- Emylli Serpa Garcia

- Silcéa Aparecida Galvão Moro.

- Sandra Mara Tomasini Josende

- Nadia Silva Costa De Carvalho

- Jucelma Brito Dos Santos

- Ivanete Miranda Alves

- Maria Cristina Rodrigues De Sousa

- Gisane Pires Cabral Rodrigues

- Eliette Cardoso Siqueira

- Luciana Caroline Biason

- Marina Mil

- Lucilene Moura De Azevêdo

- Amanda Cristina Quideroli Pugina

- Leonice Maria Bergonsi

- Patrícia Andréa Ribeiro Genari

- Rosenilde Rodrigues Pereira Pelicer

- Roseli Gomes Dos Santos Vieira

- Islaine Palma Fusco Pimenta

- Débora Dos Santos Melara

- Jaienne Cintia Ribeiro

- Ana Paula Bomfim De Matos Rodrigues

- Rosane Jeronymo Silva

- Amanda Carvalho Souza

- Lucélia Leandro Barbosa

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Todos os Direitos são Reservados.

  • Se você está lendo este E-book, certamente deve ter lido a Primeira Parte, a intensão é, disponibilizar experiências e dicas para uma melhor convivência e desenvolvimento de um portador de Autismo.

    Se você está lendo este E-book, certamente deve ter lido a Primeira Parte, a intensão é, disponibilizar experiências e dicas para uma melhor convivência e desenvolvimento de um portador de Autismo.

  • 1- Organize-se! TRABALHE COM SUA ROTINA:

    1- Organize-se! TRABALHE COM SUA ROTINA:

  • Estes horários são apenas sugestões de organização, trabalhe com as sugestões de acordo com o seu cronograma, lembrando que toda criança deve acordar cedo e dormir cedo, principalmente para ter um bom desenvolvimento.

    Estes horários são apenas sugestões de organização, trabalhe com as sugestões de acordo com o seu cronograma, lembrando que toda criança deve acordar cedo e dormir cedo, principalmente para ter um bom desenvolvimento.

  • Se acaso seu filho estudar no período da manhã, organize sua rotina de acordo com as atividades que ele já pratica na parte da tarde, com tanto que introduza a ele um esporte, uma atividade física e suas refeições.

    Se acaso seu filho estudar no período da manhã, organize sua rotina de acordo com as atividades que ele já pratica na parte da tarde, com tanto que introduza a ele um esporte, uma atividade física e suas refeições.

  • Se ele tiver o costume de dormir a tarde, não deixe que ele durma antes do almoço,  deixe que ele tire de 10 a 40 minutos para uma cochilada, pois, isso revigora o cérebro, desperta a atenção e o prepara para o término do dia. E a boa notícia é que, isso não afetará o seu sono noturno.

    Se ele tiver o costume de dormir a tarde, não deixe que ele durma antes do almoço,  deixe que ele tire de 10 a 40 minutos para uma cochilada, pois, isso revigora o cérebro, desperta a atenção e o prepara para o término do dia. E a boa notícia é que, isso não afetará o seu sono noturno.

  • Todas as vezes que a rotina for concluída incentive seu filho a ganhar parte de algo que seja completado aos finais de semana, exemplo um círculo divido em cinco partes (5 dias da semana) quando completar, de a ele uma recompensa, no caso ele será recompensado no sábado ou no domingo. Sugestões:

    Todas as vezes que a rotina for concluída incentive seu filho a ganhar parte de algo que seja completado aos finais de semana, exemplo um círculo divido em cinco partes (5 dias da semana) quando completar, de a ele uma recompensa, no caso ele será recompensado no sábado ou no domingo. Sugestões:

  • - Ir a praia, parque, praça, cinema, teatro - Livros, revistas - Um lanche no lugar preferido de seu filho - Um piquenique em família - Tomar sorvete etc.... - E eventualmente algo que eles queiram muito ganhar, como brinquedos, roupas.

    - Ir a praia, parque, praça, cinema, teatro - Livros, revistas - Um lanche no lugar preferido de seu filho - Um piquenique em família - Tomar sorvete etc.... - E eventualmente algo que eles queiram muito ganhar, como brinquedos, roupas.

  • 2- BANHEIRO; bicho de 7 cabeças....

    2- BANHEIRO; bicho de 7 cabeças....

  • O autismo é um transtorno invasivo que afeta muitas áreas do desenvolvimento de uma criança. Habilidades, conhecimentos e comportamentos que uma criança que possui um nível de desenvolvimento normal, adquire naturalmente, podem se configurar como verdadeiros desafios para a compreensão de um autista.

    O autismo é um transtorno invasivo que afeta muitas áreas do desenvolvimento de uma criança. Habilidades, conhecimentos e comportamentos que uma criança que possui um nível de desenvolvimento normal, adquire naturalmente, podem se configurar como verdadeiros desafios para a compreensão de um autista.

  • Um dos grandes problemas que os pais enfrentam com essas crianças está relacionado ao uso correto do banheiro. De antemão, é importante frisar que o treino para aquisição dessa habilidade envolve muita determinação, paciência e perseverança dos pais. E, muitas vezes, só é adquirida após centenas de repetições.

    Um dos grandes problemas que os pais enfrentam com essas crianças está relacionado ao uso correto do banheiro. De antemão, é importante frisar que o treino para aquisição dessa habilidade envolve muita determinação, paciência e perseverança dos pais. E, muitas vezes, só é adquirida após centenas de repetições.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Se você está lendo este E-book, certamente deve ter lido a Primeira Parte, a intensão é, disponibilizar experiências e dicas para uma melhor convivência e desenvolvimento de um portador de Autismo.
  • 1- Organize-se! TRABALHE COM SUA ROTINA:
  • Estes horários são apenas sugestões de organização, trabalhe com as sugestões de acordo com o seu cronograma, lembrando que toda criança deve acordar cedo e dormir cedo, principalmente para ter um bom desenvolvimento.
  • Se acaso seu filho estudar no período da manhã, organize sua rotina de acordo com as atividades que ele já pratica na parte da tarde, com tanto que introduza a ele um esporte, uma atividade física e suas refeições.
  • Se ele tiver o costume de dormir a tarde, não deixe que ele durma antes do almoço,  deixe que ele tire de 10 a 40 minutos para uma cochilada, pois, isso revigora o cérebro, desperta a atenção e o prepara para o término do dia. E a boa notícia é que, isso não afetará o seu sono noturno.
  • Todas as vezes que a rotina for concluída incentive seu filho a ganhar parte de algo que seja completado aos finais de semana, exemplo um círculo divido em cinco partes (5 dias da semana) quando completar, de a ele uma recompensa, no caso ele será recompensado no sábado ou no domingo. Sugestões:
  • - Ir a praia, parque, praça, cinema, teatro - Livros, revistas - Um lanche no lugar preferido de seu filho - Um piquenique em família - Tomar sorvete etc.... - E eventualmente algo que eles queiram muito ganhar, como brinquedos, roupas.
  • 2- BANHEIRO; bicho de 7 cabeças....
  • O autismo é um transtorno invasivo que afeta muitas áreas do desenvolvimento de uma criança. Habilidades, conhecimentos e comportamentos que uma criança que possui um nível de desenvolvimento normal, adquire naturalmente, podem se configurar como verdadeiros desafios para a compreensão de um autista.
  • Um dos grandes problemas que os pais enfrentam com essas crianças está relacionado ao uso correto do banheiro. De antemão, é importante frisar que o treino para aquisição dessa habilidade envolve muita determinação, paciência e perseverança dos pais. E, muitas vezes, só é adquirida após centenas de repetições.
  • Sente no vazo, mostre para a criança que o banheiro é um lugar seguro, nunca faça piadas ou ria, nem tão pouco brigue com ela, quando ela demonstrar ter medo do vaso. Incentive-a a usar o banheiro, diga que ele ou ela, já é um homenzinho ou uma mocinha para usar fralda.
  • Tenha paciência, não se apavore ao tirar seu filho da fralda, e ele sem querer deixar escapar, isso é normal, não é motivo para brigar com a criança e nem tão pouco ficar com dó, ele precisa de orientação, e isso faz parte do processo. Observe os horários em que ele faz suas necessidades, procure levá-lo a cada meia hora no banheiro, se dedique a isso.
  • Cole figuras na parede, para que ele encare o banheiro de uma maneira divertida, exemplo:
  • Se ele não gostar do Papel Higiênico (alguns autistas não gostam por causa de sua textura), use um tipo de papel diferente, ou até lenços umedecidos. Também existe a opção do Lenço de Papel para a higiene Íntima.
  • 3- MELHORANDO A COMUNICAÇÃO: INVISTA NO LÚDICO!
  • Lúdico é a forma de desenvolver a criatividade, os conhecimentos, raciocínio de uma criança através de jogos, música, dança ou mímica. O intuito é educar, ensinar, se divertindo e interagindo com os outros, ou seja, torna qualquer aprendizado leve e descontraído.   Tente usar a técnica do Pecs, uma maneira lúdica e simplificada para a criança compreender as situações, expressões etc, e aprender a se comunicar.
  • Pode colocar as fichas em pastas, ou até mesmo álbum de fotografia, carteira de cartão de crédito:
  • Aprendendo as Expressões:
  • 4- SUPERE O PRECONCEITO: CABEÇA ERGUIDA, SEMPRE!
  • “Eu tenho um sonho. O sonho de ver meus filhos julgados por sua personalidade, não pela cor de sua pele”. Martin Luther King
  • Se essa frase fosse dita por um Pai ou uma Mãe de uma criança especial, com certeza algumas palavras seriam mudadas, poderíamos encaixar: Deficiência, Dificuldade, Limitação, entre outras.
  • O Preconceito sempre existiu e infelizmente sempre existirá, já ouviu aquele ditado “não julgue o livro pela capa”? Muitas pessoas ainda insistem neste erro, aquilo que elas visualizam como “normais”, oque nem sempre é a realidade, e separam oque elas acham que é “anormal”.
  • Mas e daí se existe preconceito, quem perde é o preconceituoso. Até quando vamos deixar nossos filhos se abaterem porque A ou B o trataram com preconceito? Ensine seu filho que ele não precisa da amizade de pessoas preconceituosas, se toda vez que alguém o tratar ou olhar para ele de maneira diferente, ele nunca aprenderá a lidar com rejeição.
  • Sei que é difícil, algumas vezes arrumei briga porque desrespeitaram meu filho, e em algumas vezes houve realmente a necessidade da minha intervenção, porém, outras poderia ter dito a ele para ignorar, pois, ele é muito melhor do que isso. Todas as vezes que seu filho sofrer Preconceito, olhe bem nos olhos dele, e fale para ele levantar a cabeça, diga o quanto ele é importante, o quanto ele é capaz, e que não precisa da opinião dos outros para ser feliz.
  • “A vergonha é um sentimento que também não abandona quem tem um filho com autismo, eu tenho um, de 12 anos. Se antigamente o deixaríamos trancado em casa, para não expô-lo (e não nos expormos) aos olhos da sociedade, hoje nos esforçamos para levá-lo à praia, ao cinema, às compras e, sobretudo, à escola. Mas a vergonha está, com frequência, na nossa cara, porque na cara dos outros à volta estão o desconhecimento, o desconforto, ou pior, o escárnio, o nojo”. (Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/ilustrissima/1247106-o-autismo-na-era-da-indignacao.shtml)
  • Vergonha? Porque ter vergonha de alguém que exala a inocência? Seus atos? Suas Atitudes? Privar um ser de ser ele mesmo, só constrói um alguém sem personalidade, e frustrado. Realmente a sociedade ainda não está preparada para aceitar o Autismo, por muitas vezes já ouvi, e já vi estampado no rosto de algumas pessoas:
  • -Nossa que criança mal educada! Mas nunca tive vergonha dele, em todos os lugares que passo com ele, infelizmente encontro pessoas que não o aceitam, mas a maioria fica encantada com a luz que ele carrega.
  • “Não nos moldemos pelo nosso ambiente, nossa sociedade ou o que quer que seja. Sejamos moldados por nós mesmos, para nós, para Deus, que mora dentro de nós”!
  • 5- FAÇA A COISA CERTA!
  • Procure oferecer para o autista em momentos de crises aquilo que ele mais gosta, exemplo: Se ele não gosta de ser tocado, respeite isso. Em alguns casos de autismo, eles precisam sentir pressão para acalmar, ou seja, gostam de ser abraçados, isso transmite para eles segurança, principalmente porque o corpo deles podem sentir os seus batimentos cardíacos e isso faz com que eles embalem no seu ritmo, e assim se acalmam.
  • Se oque ele mais gosta de fazer é tomar banho, permita que ele faça isso quando ele tiver uma crise, pois, isso o acalmará.
  • Nunca o tranque em determinado local, nem que seja por apenas alguns minutos, quando ele tiver agressivo. Imagine a agonia de um autista, que está sentindo dor, ou seus sentidos estão descontrolados, a única maneira que ele arrumou de se comunicar e transmitir que algo errado está acontecendo com ele, é ficando agitado e, de repente ele é trancado em um local fechado, se fosse você, oque você faria?
  • Com certeza quebraria tudo, então porque um individuo com autismo tem que se comportar de maneira diferente?
  • Me lembro de uma reportagem recentemente em que, a mãe da criança o trancava no banheiro por cerca de dez minutos todas as vezes que ele tinha crises, a mesma se queixava da destruição que o garoto fazia na porta do banheiro. Mas é obvio que qualquer ser humano agiria dessa maneira, se pudéssemos ouvir o gemido da alma de um autista neste momento certamente ela diria:
  • - Não somos animais, somos pessoas, e estamos apenas pedindo socorro!
  • Já vimos no E-book anterior a este oque acontece com os sentidos de um indivíduo com autismo. Em certas ocasiões chega a ser impossível de controlar e administrar sua gustação, seu olfato, sua visão, enfim, é como se ele não fosse dono do próprio corpo.
  • Uma das atitudes mais erradas que tomamos em um momento de crise, é o grito. Ficamos as vezes tão desgastados, e por muitas vezes irritados com a atitudes que um autista possa ter em uma crise, que a nossa maior reação é gritar com ele para que ele se acalme, mas isso nunca irá acontecer. É como dar banho em alguém com lama, nunca irá ficar limpo. Como posso querer que alguém pare de gritar se estou gritando com ele? Veja essa ilustração:
  • 6- NÃO DEIXE O AUTISMO VENCER. ACEITE-O, MAS ENFRENTE-O!
  • “O Autismo só me deu duas opções: Uma é a depressão, e a outra é a garra; eu escolhi a garra”! Não é fácil conviver com o autismo, é cansativo, na verdade é “exaustivo”, e com certeza eles são uma caixinha de surpresa. Mas a verdade é que fácil ou difícil, eles precisam de apoio.
  • Uma das maneiras mas simples e eficaz de superar o autismo é, aceita-lo. O Autismo é uma alteração, uma patologia, e que precisa ser tratada, porém, como ainda não existe a cura para o autismo, devemos encara-lo. Mas como isso é possível? Aceite que seu filho tem Autismo, pois, negar não ajudará em nada.
  • O Autismo se instala nos três primeiros meses de vida, quando os neurônios que coordenam a comunicação e os relacionamento sociais deixam de formar as conexões necessárias, embora seja incurável, quando demora pra ser reconhecido esses neurônios não são estimulados na hora certa e, a criança perde a oportunidade de aprender.
  • Recentemente tivemos um caso em nossa Instituição de uma criança de 10 anos de idade que, quando tinha seus 18 meses, foi diagnosticado com autismo. Infelizmente sua família não aceitou seu quadro, e por isso não buscou tratamento para a criança. Depois de todo esse tempo a família vendo a situação em que a criança se encontra, busca ajuda, porém, pouca coisa pode ser feita agora.
  • Tudo se torna mais difícil, até porque com 10 anos sua personalidade já está praticamente formada. Quantas portas se fecharam no meu desespero, e até hoje ainda ouço muito “não”, mas desistir? Jamais!
  • Me lembro o dia em que acordei, coloquei meus pés no chão e disse pra mim mesma: - Nem que eu tenha que inventar uma escola para meu filho, mas que ele terá a oportunidade de Aprender, com certeza ele terá!
  • E assim nós fundamos nosso Projeto ainda é novo, mas já estamos colhendo os frutos, e podendo dar um pouco de dignidade a essas crianças, que precisam tanto de ajuda e de estímulos, para desenvolver sua capacidade. Não desista, faça oque for preciso, mas entenda que o individuo com Autismo, é tão capaz, quanto qualquer um, as vezes até mais, e só oque ele precisa é de apoio.
  • E como já disse na Edição anterior: