Curso Online de Curso Calor

Curso Online de Curso Calor

Explicação da Exposição ao calor

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

Por: R$ 50,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Explicação da Exposição ao calor

Técnico em Seguirança do trabalho mais de 5 anos, realizei os seguintes cursos: • Operador de ponte rolante • Prevenção e Combate a Incêndios, Primeiros Socorros ( Corpo de Bombeiros de Guaíba ) • PPRA, CIPA , PPR , PCMSO, 5 s (Sinditest), NR 18; • Curso de NR 33 – ( 40 Horas ) (de acordo com a NR 33); • Coleta Seletiva (Vida Produtos Biológicos); • Proteção Respiratória ( 8 horas ) ( Dräger Safety do Brasil ); • Conhecimentos das normas Regulamentadoras (Portaria 3214); • Curso SASSMAQ e ISO 9001:2008 ( Prolog Capacitação e Consultoria em Logística);



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • CURSO BÁSICO DE HIGIENE INDUSTRIAL

  • MECANISMOS DE TROCA TÉRMICA

    MECANISMOS DE TROCA TÉRMICA

    CONDUÇÃO
    CONTATO ENTRE DOIS CORPOS
    CONVECÇÃO
    CONTATO ENTRE DOIS CORPOS SENDO UM FLUIDO
    RADIAÇÃO
    EMISSÃO DE RADIAÇÃO INFRAVERMELHA
    EVAPORAÇÃO
    MUDANÇA DE ESTADO - LÍQUIDO PARA VAPOR

  • MECANISMOS DE TROCA TÉRMICA

    MECANISMOS DE TROCA TÉRMICA

    CONDUÇÃO - Pouco Importante

    CONVECÇÃO - ƒ (+Tar e Tpele ; Var )

    C = 7 Var 0,6 (Tar - Tpele )

    Var = Velocidade do ar (m/seg)
    Tar = Temperatura do ar (ºC)
    Tpele = Temp. média da pele - geralmente 35 ºC

  • MECANISMOS DE TROCA TÉRMICA

    MECANISMOS DE TROCA TÉRMICA

    RADIAÇÃO - ƒ (Temp. rad. ambiente, Tpele )

    R = 8,6 (Tamb - Tpele)

    EVAPORAÇÃO - ƒ (Var, +ppele e par)

    E = 14 Var 0.6 (ppele - par )

    E = Calor perdido por evaporação
    Var = Velocidade do ar (m/seg)
    ppele = pressão de vapor da água no ar ambiente (mmHg)
    par = pressão de vapor da água no pele - 42 mmHg a 35ºC

  • EQUAÇÃO DO EQUILÍBRIO TÉRMICO

    EQUAÇÃO DO EQUILÍBRIO TÉRMICO

    M ± C ± R - E = 0
    M = Calor produzido pelo metabolismo
    C = Calor ganho ou perdido por condução e convecção
    R = Calor ganho ou perdido por radiação
    E = Calor perdido por evaporação

  • EQUAÇÃO DO EQUILÍBRIO TÉRMICO para diferentes situações térmicas

    EQUAÇÃO DO EQUILÍBRIO TÉRMICO para diferentes situações térmicas

  • LIMITE DE TOLERÂNCIA

    LIMITE DE TOLERÂNCIA

    Definição de limite de tolerância
    Diversos índices
    LT deve levar em conta os fatores ambientais e da atividade (calor gerado pelo metabolismo)

  • FATORES AMBIENTAIS

    FATORES AMBIENTAIS

    Temperatura do ar
    Umidade relativa do ar
    Velocidade do ar
    Radiação

  • Medição dos Fatores Ambientais TEMPERATURA DO AR

    Medição dos Fatores Ambientais TEMPERATURA DO AR

    = TEMPERATURA DE BULBO SECO - TBS (ºC).
    TERMÔMETRO COMUM
    CUIDADOS:
    A TEMPERATURA DENTRO DA FAIXA DO TERMÔMETRO.
    TEMPO MEDIÇÃO > TEMPO DE ESTABILIZAÇÃO.
    O SENSOR EM CONTATO OU O MAIS PRÓXIMO POSSÍVEL DA ÁREA TÉRMICA DE INTERESSE.
    NA PRESENÇA DE FONTE APRECIÁVEL DE CALOR RADIANTE, PROTEGER O SENSOR DO TERMÔMETRO, PORÉM SEM IMPEDIR CIRCULAÇÃO DO AR AO REDOR DO MESMO.

  • Medição dos Fatores Ambientais UMIDADE RELATIVA DO AR

    Medição dos Fatores Ambientais UMIDADE RELATIVA DO AR

    % de umidade no ar em relação à quantidade total se o ar estivesse saturado na mesma temperatura
    Fator fundamental para a troca de calor entre o corpo e o ambiente (perda por evaporação)
    Temperatura de bulbo seco natural (Tbn)
    Temperatura de bulbo seco psicrométrico

  • Medição dos Fatores Ambientais VELOCIDADE DO AR

    Medição dos Fatores Ambientais VELOCIDADE DO AR

    INFLUENCIA NA TROCA DE CALOR POR CONVECÇÃO E EVAPORAÇÃO
    EQUIPAMENTO: ANEMÔMETRO
    ESTIMATIVA DE VELOCIDADE DO AR:
    Ar parado (p.ex.:sala fechada sem ventilação): < 0,2 m/s
    Brisa leve (p.ex.: leve percepção do movimento do ar): entre 0,2 e 1,0 m/s
    Brisa moderada (p.ex: poucos metros de um ventilador, percepção clara de movimento do ar, movimento dos cabelos ou folha de papel): entre 1,0 e 1,5 m/s
    Vento forte (p.ex.: próximo de um ventilador, vento na roupa): > 1,5 m/s


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 50,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • MECANISMOS DE TROCA TÉRMICA
  • EQUAÇÃO DO EQUILÍBRIO TÉRMICO
  • EQUAÇÃO DO EQUILÍBRIO TÉRMICO para diferentes situações térmicas
  • LIMITE DE TOLERÂNCIA
  • FATORES AMBIENTAIS
  • Medição dos Fatores Ambientais TEMPERATURA DO AR
  • Medição dos Fatores Ambientais UMIDADE RELATIVA DO AR
  • Medição dos Fatores Ambientais VELOCIDADE DO AR
  • Medição dos Fatores Ambientais CALOR RADIANTE
  • Fator dependente da Atividade CALOR PRODUZIDO PELO METABOLISMO
  • Índice de Bulbo Úmido Termômetro de Globo
  • Portaria 3.214/78 - NR-15 - Anexo Nº3 Limites de Tolerância para exposição ao Calor
  • Portaria 3.214/78 - NR-15 - Anexo Nº3 Regime de trabalho intermitente com períodos de descanso no próprio local de prestação de serviço
  • Portaria 3.214/78 - NR-15 - Anexo Nº3 Limites de Tolerância para Exposição ao Calor
  • Portaria 3.214/78 - NR-15 - Anexo Nº3 Regime de trabalho intermitente com período de descanso em outro local (de descanso)
  • Exercícios
  • Exercícios - resolução ex. 1
  • Exercícios
  • Exercícios - resolução ex. 2
  • Temperatura Efetiva
  • CHECK-LIST PARA MEDIDAS DE CONTROLE
  • Medidas de controle da exposição ao calor
  • Equipamentos