Curso Online de Manual Básico Refugo de vasilhames

Curso Online de Manual Básico Refugo de vasilhames

Monstra desde a estrutura que deverá ser feita para a seleção dos vasilhames como amostras de vasilhames a ser descartado e armazenados.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 6 horas

De: R$ 80,00 Por: R$ 50,00
(Pagamento único)

Mais de 0 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Monstra desde a estrutura que deverá ser feita para a seleção dos vasilhames como amostras de vasilhames a ser descartado e armazenados.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • MANUAL BÁSICO PARA INSPEÇÃO DE VASILHAMES (REFUGO)

    MANUAL BÁSICO PARA INSPEÇÃO DE VASILHAMES (REFUGO)

  • Objetivo do Manual A Inspeção de Vasilhame Infra-estrutura mínima necessária Área delimitada para a inspeção Bancada/mesa de inspeção Iluminação Mostruário de refugo Separação do Refugo Processo de Aferição Funcionários da Inspeção de Vasilhames Requisitos básicos Material de treinamento Avaliação do treinamento Periodicidade

    Objetivo do Manual

    A Inspeção de Vasilhame

    Infra-estrutura mínima necessária
    Área delimitada para a inspeção
    Bancada/mesa de inspeção
    Iluminação
    Mostruário de refugo
    Separação do Refugo

    Processo de Aferição

    Funcionários da Inspeção de Vasilhames
    Requisitos básicos
    Material de treinamento
    Avaliação do treinamento
    Periodicidade

  • Este Manual para Inspeção de Vasilhame tem o objetivo de padronizar a atividade na empresa. Os principais pontos abordados neste Manual são: - Divulgar o novo padrão e reforçar suas mudanças - Definir a infra-estrutura mínima necessária para a atividade - Orientar os responsáveis pela atividade - Apresentar uma proposta de treinamento para todos os envolvidos

    Este Manual para Inspeção de Vasilhame tem o objetivo de padronizar a atividade na empresa.

    Os principais pontos abordados neste Manual são:

    - Divulgar o novo padrão e reforçar suas mudanças

    - Definir a infra-estrutura mínima necessária para a atividade

    - Orientar os responsáveis pela atividade

    - Apresentar uma proposta de treinamento para todos os envolvidos

  • Os pontos de maior destaque são os seguintes:

    NÃO É PERMITIDO “DEDILHAR” AS GARRAFAS DURANTE A INSPEÇÃO.

    É PROIBIDO usar a ponta dos dedos para identificar os defeitos das garrafas. Por isso, a utilização de luvas é obrigatória para todos os funcionários da blitz. Ou seja, a inspeção só pode ser feita por comparação visual, a olho nu.

  • As garrafas devem ser totalmente levantadas da garrafeira.

    As garrafas devem ser inspecionadas em toda sua extensão. Boca, corpo e fundo devem ser checados para se identificar possíveis avarias.

    A Área de Seleção de Vasilhames terá uma infra-estrutura mínima para a atividade.

    As Áreas de Seleção de todas as unidades serão padronizadas com relação à bancada, iluminação, lay out e mostruário. Maiores detalhes estão descritos neste manual.

  • O motorista da revenda ou CDD deve estar presente na inspeção, mas não pode interagir direto com os inspetores.

    O motorista está autorizado a questionar sobre índices de refugo somente com o conferente responsável. Se a dúvida não for esclarecida, o supervisor deve ser chamado imediatamente.

    O treinamento da equipe de blitz será periódico (a cada 6 meses), ou sempre que houver admissão ou substituição no quadro de ajudantes.

    Anexo a este manual, segue o material de treinamento que deve ser apresentado OBRIGATORIAMENTE para todos os funcionários da blitz. Este manual tem o objetivo de explicar o porquê da atividade, quais os impactos no índice calculado e a maneira correta de se fazer a inspeção.

  • Importante deixar claro (através de placa) que o motorista deve acompanhar a blitz, mas sem interagir com a equipe de seleção.

    Importante deixar claro (através de placa) que o motorista deve acompanhar a blitz, mas sem interagir com a equipe de seleção.

  • A bancada para inspeção deve ter as seguintes características: altura: 1,20 m largura: 0,55 m (no mínimo) comprimento: 5 m (no mínimo) A bancada pode ser de roletes ou fixa. Bancada com roletes facilita a inspeção. Ideal que a bancada que não utilize roletes tenha um lado da bancada mais alto que o outro, utilizando assim a gravidade para deslizar as garrafeiras.

    A bancada para inspeção deve ter as seguintes características:
    altura: 1,20 m
    largura: 0,55 m (no mínimo)
    comprimento: 5 m (no mínimo)
    A bancada pode ser de roletes ou fixa. Bancada com roletes facilita a inspeção.
    Ideal que a bancada que não utilize roletes tenha um lado da bancada mais alto que o outro, utilizando assim a gravidade para deslizar as garrafeiras.

    É obrigatório que a bancada tenha uma inclinação mínima de 30o a frente de modo a facilitar a visualização de objetos no interior das garrafas.

  • A bancada deve ter iluminação própria, sendo: luminosidade mínima de 750 lux (pelo menos 2 lâmpadas fluorescentes de 40 Watts) lâmpada direcionada para a mesa, de modo a facilitar a inspeção feita pelos operadores (distância máxima da lâmpada até a mesa deve ser de 1,5 m) A iluminação deve ser suficiente para permitir que os funcionários identifiquem os refugos em todas as garrafas a olho nu.

    A bancada deve ter iluminação própria, sendo:
    luminosidade mínima de 750 lux (pelo menos 2 lâmpadas fluorescentes de 40 Watts)
    lâmpada direcionada para a mesa, de modo a facilitar a inspeção feita pelos operadores (distância máxima da lâmpada até a mesa deve ser de 1,5 m)
    A iluminação deve ser suficiente para permitir que os funcionários identifiquem os refugos em todas as garrafas a olho nu.

  • O mostruário de refugos deve ter as seguintes características: Identificado Iluminação própria Conter TODOS os tipos de refugo citados no padrão com a respectiva identificação Conter pelo menos 2 amostras de cada tipo de refugo Estar localizado ao lado da mesa de refugo, para fácil consulta Conter amostras de garrafas com suspeita equivocada de refugo (sujidade interna que sai, bicada identificada somente com a unha, sujidade externa removível)

    O mostruário de refugos deve ter as seguintes características:
    Identificado
    Iluminação própria
    Conter TODOS os tipos de refugo citados no padrão com a respectiva identificação
    Conter pelo menos 2 amostras de cada tipo de refugo
    Estar localizado ao lado da mesa de refugo, para fácil consulta
    Conter amostras de garrafas com suspeita equivocada de refugo (sujidade interna que sai, bicada identificada somente com a unha, sujidade externa removível)

  • O refugo deve ser separado por tipo de ocorrência. Importante que essa separação seja feita de maneira a não gerar problemas de estratificação do refugo.

    Para isso, devem-se utilizar três garrafeiras com cores diferentes e identificadas para separar corretamente o refugo conforme descrição:

    Garrafeira Preta: garrafas bicadas (externas e internas com rótulos que não da Cia)
    Garrafeira Azul: Outros tipos de refugo
    Garrafeira Verde: garrafas bicadas internas com rótulos da Cia

    As garrafeiras coloridas podem ser pintadas com tinta óleo. Esse processo foi testado e os resultados obtidos foram positivos. Importante a unidade ter a quantidade suficiente de garrafeiras coloridas para manter os refugos da unidade pelo período determinado no padrão.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 50,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • MANUAL BÁSICO PARA INSPEÇÃO DE VASILHAMES (REFUGO)
  • Objetivo do Manual
  • A Inspeção de Vasilhame
  • Infra-estrutura mínima necessária
  • Área delimitada para a inspeção
  • Bancada/mesa de inspeção
  • Iluminação
  • Mostruário de refugo
  • Separação do Refugo
  • Processo de Aferição
  • Funcionários da Inspeção de Vasilhames
  • Requisitos básicos
  • Material de treinamento
  • Avaliação do treinamento
  • Periodicidade
  • Este Manual para Inspeção de Vasilhame tem o objetivo de padronizar a atividade na empresa.
  • Os principais pontos abordados neste Manual são:
  • - Divulgar o novo padrão e reforçar suas mudanças
  • - Definir a infra-estrutura mínima necessária para a atividade
  • - Orientar os responsáveis pela atividade
  • - Apresentar uma proposta de treinamento para todos os envolvidos
  • Importante deixar claro (através de placa) que o motorista deve acompanhar a blitz, mas sem interagir com a equipe de seleção.
  • A bancada para inspeção deve ter as seguintes características:
  • altura: 1,20 m
  • largura: 0,55 m (no mínimo)
  • comprimento: 5 m (no mínimo)
  • A bancada pode ser de roletes ou fixa. Bancada com roletes facilita a inspeção.
  • Ideal que a bancada que não utilize roletes tenha um lado da bancada mais alto que o outro, utilizando assim a gravidade para deslizar as garrafeiras.
  • A bancada deve ter iluminação própria, sendo:
  • luminosidade mínima de 750 lux (pelo menos 2 lâmpadas fluorescentes de 40 Watts)
  • lâmpada direcionada para a mesa, de modo a facilitar a inspeção feita pelos operadores (distância máxima da lâmpada até a mesa deve ser de 1,5 m)
  • A iluminação deve ser suficiente para permitir que os funcionários identifiquem os refugos em todas as garrafas a olho nu.
  • O mostruário de refugos deve ter as seguintes características:
  • Identificado
  • Iluminação própria
  • Conter TODOS os tipos de refugo citados no padrão com a respectiva identificação
  • Conter pelo menos 2 amostras de cada tipo de refugo
  • Estar localizado ao lado da mesa de refugo, para fácil consulta
  • Conter amostras de garrafas com suspeita equivocada de refugo (sujidade interna que sai, bicada identificada somente com a unha, sujidade externa removível)
  • Conforme informado na descrição de lay out, é importante que a área de refugo tenha uma área claramente demacarda para separação do vasilhame inspecionado.
  • Porque existe a inspeção de vasilhame ?
  • O índice de refugo calcula qual percentual de garrafas impróprias por responsabilidade da revenda existe na carga.