Curso Online de Noções de Preconceito Racial

Curso Online de Noções de Preconceito Racial

O RACISMO é a tendência do pensamento, ou do modo de pensar em que se dá grande importância à noção da existência de raças humanas distin...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Mais de 5 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

O RACISMO é a tendência do pensamento, ou do modo de pensar em que se dá grande importância à noção da existência de raças humanas distintas e superiores umas às outras. Onde existe a convicção de que alguns indivíduos e sua relação entre características físicas hereditárias, e determinados traços de caráter e inteligência ou manifestações culturais, são superiores a outros.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • NOÇÕES DE
    PRECONCEITO RACIAL

  • Roteiro

    Racismo: Definição
    Nascimento do Racismo
    O Racismo no Brasil
    Racismo no Brasil continuação
    Mercado de Trabalho para Negros
    Apartheid
    Onde você Guarde seu Racismo
    Palavras que carregam Preconceito
    Críticas no Conselho da ONU
    Lei Nº 7.716
    Indagações
    Dicas de Filmes
    Fonte de Pesquisa

    Roteiro

  • O que é Racismo?

    O que é Racismo?

    O RACISMO é a tendência do pensamento, ou do modo de pensar em que se dá grande importância à noção da existência de raças humanas distintas e superiores umas às outras. Onde existe a convicção de que alguns indivíduos e sua relação entre características físicas hereditárias, e determinados traços de caráter e inteligência ou manifestações culturais, são superiores a outros. O racismo não é uma teoria científica, mas um conjunto de opiniões pré-concebidas onde a principal função é valorizar as diferenças biológicas entre os seres humanos, em que alguns acreditam ser superiores aos outros de acordo com sua matriz racial. A crença da existência de raças superiores e inferiores foi utilizada muitas vezes para justificar a escravidão, o domínio de determinados povos por outros, e os genocídios que ocorreram durante toda a história humanidade.

  • Nascimento do Racismo

    Nascimento do Racismo

    As primeiras concepções racistas modernas surgem na Espanha, em meados do século xv, em torno da questão dos judeus e dos muçulmanos. Até então os teólogos católicos limitavam-se aqui a exigir a conversão ao cristianismo dos crentes destas religiões para que pudessem ser tolerados. Mas depois colocam a questão da limpeza de sangue, ou seja, não basta convertê-los, “limpando-lhes a alma”, é necessário limpar-lhe também o sangue. Só que acabam por chegar à conclusão que este uma vez infectado por uma dessas religiões, permaneceria impuro para sempre. A religião determinava a raça e vice versa. No século XVI esta concepção é estendida aos Índios e Negros . Nenhuma conversão ou cruzamento destas raças,é capaz de limar sua natureza inferior e impura. A única cura possível, nestes casos era o extermínio.

  • O Racismo no Brasil

    O surgimento do racismo no Brasil começou no período colonial, quando os portugueses trouxeram os primeiros africanos negros, vindos principalmente da região onde atualmente se localiza a Angola.
    Os negros foram trazidos ao Brasil para serem escravos nos engenhos de cana de açúcar, devido às dificuldades da escravização dos ameríndios, os primeiro habitantes brasileiros do qual se tem relato. A igreja católica era contra a predação dos ameríndios, pois queria catequizá-los, assim obteriam novos adeptos a religião católica, já que a Europa passava por uma reforma religiosa em alguns paises onde surgiam novas religiões.

  • Em contra partida a igreja não se opunha à escravidão negra, pois a considerava uma raça inferior (tanto que chegou-se a pensar na época, que um filho de branco com um negro fosse estéril, assim como as mulas e desse pensamento surgiu a expressão mulato), acreditava-se que os negros não tinham almas e o convívio com as doenças dos brancos e de seus animais, por terem contatos à séculos com povos brancos e a domesticação dos animais utilizados por eles, e juntamente com a motivação financeira, pois o trafico negreiro foi a maior fonte de renda do período colonial, foram usados como justificativas para a escravização negra.
    A abolição da escravatura brasileira foi um processo lento do qual passou por varias etapas antes sua concretização.Criaram-se leis com o intuito de retardar esse processo de abolição como a lei do ventre livre e a do sexagenário entre outras, as quais pouco favoreciam os escravos.

  • Quando finalmente foi decretada abolição da escravatura não realizaram se projetos de assistência ou leis para a facilitação da inclusão dos negros a sociedade, fazendo com que continuassem sendo tratados como inferiores e tendo traços de sua cultura e religião marginalizados, criando danos aos afro descendentes até os dias atuais. Mesmo disfarçado o racismo ainda é a forma mais clara de discriminação na sociedade brasileira, apesar de não admitirem o seu preconceito. O brasileiro tem dificuldade em assumir o seu preconceito devido ao processo de convivência cordial que distorce o conflito. Mas o preconceito está espalhado pelo Brasil nas escolas e na mídia, o preconceito está sempre queimando e maltratando alguém.
    Essa desigualdade racial é denunciada pela pesquisa da Federação do Órgão para Assistência Social e Educacional (FASE) a pesquisa mostra que a qualidade de vida da população negra está próxima dos países mais pobres, para se ter uma ideía de 2000 menores carentes no UNICEF, 1600 são negros.

  • Mercado de Trabalho para Negros

    Mercado de Trabalho para Negros

    Uma das características marcantes do mercado de trabalho brasileiro é a desigualdade de oportunidades entre os grupos raciais. Existe com certeza uma reserva de mercado em determinadas profissões que privilegia alguns indivíduos em função da cor da pele.
    No processo seletivo, a escolaridade é outro fator determinante a se associar ao desemprego do negro, a eles são oferecidos cargos que não exigem alta qualificação. A participação do negro é maior nos setores da construção civil e em serviços domésticos, mas a formação profissional as vezes não diminui essa desigualdade visto que entre um grupo negro e um outro branco de mesmo nível intelectual o grupo branco irá receber um melhor salário mesmo ambos ocupando a mesma posição.

  • Cotas nas Universidades

    Ninguém comete erro maior do que não fazer nada!

  • Racismo está apenas nos livros de História!!

  • Aparthaid

    Aparthaid

    Apartheid ("vida separada") é uma palavra africander adotada legalmente em 1948 na África do Sul para designar um regime segundo o qual os brancos detinham o poder e os povos restantes eram obrigados a viver separadamente, de acordo com regras que os impediam de ser verdadeiros cidadãos.
    O apartheid foi implementado por lei. As restrições a seguir não foram apenas sociais mas eram obrigatórias pela força da lei.
    Os não brancos eram excluídos do governo nacional e não podiam votar exceto em eleições para instituições segregadas que não tinham qualquer poder.
    Aos negros eram proibidos diversos empregos sendo-lhes também vedado empregar brancos. Os não brancos jamais podiam manter negócios ou práticas profissionais em quaisquer áreas designadas somente para brancos. Cada metrópole significante e praticamente todas as áreas comerciais estavam dentro dessas áreas.
    A terra conferida aos negros era tipicamente muito pobre, impossibilitada de prover recursos à população forçada a ela. As áreas de negros raramente tinham saneamento ou eletricidade.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Roteiro
  • O que é Racismo?
  • Nascimento do Racismo
  • Mercado de Trabalho para Negros
  • Aparthaid
  • Fim do Apartheid
  • Palavras que carregam preconceitos