Curso Online de Síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS)
5 estrelas 2 alunos avaliaram

Curso Online de Síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS)

Evolução do tratamento, O vírus, dados, Excelente curso experimente.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Mais de 100 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Evolução do tratamento, O vírus, dados, Excelente curso experimente.

Técnico em Segurança do Trabalho, Professor na Área Técnica, Bombeiro de Aeródromo e Bombeiro Civil e Colunista, Cursando Engenharia Civil. Visite: http://nalissi.com.br/


- Zelia De S. Menezes Venancio

"Muito bom , bem explicado"

- Edna De Fatima Lopes Lima

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • AIDS

    O QUE DEVEMOS SABER???

    A
    I
    D
    S

  • A
    I
    D
    S

    1926 - 1946
    Esse é o período durante o qual os
    cientistas acreditam que o HIV passou
    de macacos para humanos.
    Há discordâncias. Alguns cientistas
    acreditam que isso possa ter
    ocorrido antes.

    1959
    Um homem morre em Kinshasa, no
    Congo (ex.-Zaire), de AIDS.
    É o primeiro caso comprovado no mundo, diagnosticado pelo
    sangue estocado.

    1979 - 1980
    Começam a surgir casos em homens homossexuais nos EUA e em heterossexuais no Haiti e na África.Não se sabe a causa.

  • A
    I
    D
    S

    1981
    O Centro de Controle de Doenças (CDC)
    dos EUA publica o primeiro artigo sobre
    cinco homossexuais com um tipo raro de
    pneumonia. É o inicio oficial da doença
    nos EUA e no mundo.

    1982
    Diante do crescimento de casos, os EUA
    batizam a doença, antes apelidada pela
    imprensa de câncer gay, de AIDS.
    Os primeiros doentes são identificados no BRASIL.
    Primeiro caso documentado de AIDS por transfusão
    de sangue.

    1983
    Uma equipe do Instituto Pasteur de Paris, liderada por Luc
    Montagnier (foto), isola o vírus da AIDS. Simultaneamente,
    o americano Robert Gallo faz o mesmo. Os franceses chamam
    de LAV e os americanos de HTLV-III. É o HIV.

  • A
    I
    D
    S

    1983
    Morre no Brasil o estilista Marcus Vinícius Resende Gonçalves, (Markito), a primeira vitima famosa de AIDS. Descobre-se que a AIDS também pode ser transmitida na
    relação Heterossexual. Homossexuais, usuários de drogas e outros grupos considerado de risco são impedidos de doar sangue.

    1984
    Robert Gallo, do Instituto Nacional de
    Saúde dos EUA, anuncia que seu
    Laboratório isolou o vírus da AIDS.
    Começa a disputa com Montagnier que só termina em 1992.

    1985
    Desenvolvido o primeiro teste laboratorial para detectar o HIV
    no sangue nos EUA. Na França, o uso do teste é protelado e,
    por isso, 14 anos depois, o ex-primeiro-ministro Laurent
    Fabius é julgado por homicídio culposo. No Brasil, para cada
    mulher notificada com AIDS, existem 25 homens.

  • A
    I
    D
    S

    1986
    Os EUA lançam campanha estimulando
    o uso de camisinha. Cientistas descobrem
    um segundo tipo de vírus (HIV-2), como o
    HIV-1 também capaz de transmitir a infecção.

    1987
    O FDA americano aprova o uso do AZT
    (Zidovudina), primeiro remédio anti-viral
    a ser colocado no mercado.Os brasileiros
    importam o remédio.São feitos os primeiros teste da vacina.

    É publicado nos EUA o livro And the Band Played On
    (E a Vida Continua), de Randy Shits, considerado ate hoje,
    apesar de algumas imprecisões, a melhor crônica sobre o
    desenvolvimento da doença. No livro, o “paciente zero”é
    identificado como Gaetan Dugas, comissário de bordo
    canadense.

  • A
    I
    D
    S

    1988
    Morre o cartunista Henrique de Souza
    Filho, o Henfil, aos 43 anos.

    1989
    Ativistas do grupo de risco levam o
    fabricante do AZT(Burroughs Wellcome)
    a reduzir em 20% o preço do remédio.
    Morre o ator da TV Globo, Lauro Corona.

    1990
    O cantor e compositor Cazuza morre os 32 anos.
    A degradação física do ídolo comove o país.

    1991
    Dez anos depois de ser identificada a AIDS,
    a OMS anuncia que 10 milhões de pessoas estão
    infectadas pelo HIV no mundo. O jogador de
    basquete Magic Johnson anuncia que tem HIV.

  • A
    I
    D
    S

    1992
    Primeiro estudo sobre o uso de várias
    drogas combinadas contra o HIV.
    Gallo e Montagneir chegam a um
    acordo definitivo sobre o crédito
    da descoberta do vírus. A opinião
    pública brasileira fica indignada
    quando a menina Sheila Cartopassi
    de Oliveira, de 5 anos, tem a matricula recusada na escola
    de São Paulo, por ser portadora de HIV.

    1993
    Morre o bailarino Rudolf Nureyev. A atriz Sandra Brea
    (1952-2000), anuncia que é portadora do vírus. A opinião
    pública começa a perceber que a doença atinge também
    as mulheres. O AZT passa a ser produzido no Brasil

  • A
    I
    D
    S

    1994
    Estudos mostram que o uso do AZT
    ajuda a prevenir a transmissão do HIV
    de mãe para filho..

    1995
    Uma nova classe de drogas contra o HIV,
    os inibidores de protease, é aprovada nos EUA..
    Estudos revelam que a combinação de drogas
    reduz a progressão da infecção, mas o custo do tratamento é de
    US$ 10 mil a US$ 15 mil por ano.

    1996
    David Ho e Martin Markowitz apresentam os resultados
    positivos do uso do coquetel de medicamentos na 11ª
    Conferencia Internacional sobre AIDS em Vancouver.
    O Brasil consegue empréstimo do Banco Mundial para
    atividades de prevenção à AIDS. A OMS revela que 22,6
    milhões de pessoas estão contaminadas no mundo (6,4
    milhões de mortes.

  • A
    I
    D
    S

    1997
    Morre o sociólogo Hebert de souza,
    o Betinho. Hemofílico contaminado
    por transfusão de sangue, defendia
    o tratamento digno dos doentes de AIDS.

    1998
    Muitos soro positivos que usam o coquetel
    apresentam cargas virais indetectáveis pelos exames.
    Mas o HIV continua “escondido” no organismo
    (gânglios linfáticos, medula e partes de cérebro).

    1999
    Estudos indicam que quando o tratamento com o
    coquetel é abandonado, a infecção torna-se outra
    vez detectável.
    Pacientes desenvolve efeitos colaterais aos remédios.

  • A
    I
    D
    S

    2000
    A 13ª Conferencia Internacional sobre AIDS em Durban, na África do Sul, denuncia ao mundo a mortandade na África. Dezessete milhões morreram de AIDS no continente, 3,7 milhões são crianças, 8,8% dos adultos estão contaminados. O presidente da África do Sul Thabo Mbeki, escandaliza o mundo ao sugerir que o HIV não causa a AIDS.

    No Brasil, aumentam os casos em mulheres. A proporção nacional de casos de AIDS notificado é uma mulher para cada dois homens.

    2001
    Organizações Médicas e ativista denunciam o alto preço dos
    remédios contra a AIDS. ‘Muitos laboratórios são obrigados
    a baixar o preço das drogas nos países do terceiro mundo.

    O ministro da saúde do Brasil, José Serra, ameaça quebrar
    patentes de remédios. O HIV Vaccine Trials Network (HVTN)
    planeja testes com a vacina em vários países, entre eles o Brasil.

  • A
    I
    D
    S

    O Vírus ( HIV )


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • AIDS
  • Essas células são chamadas linfócitos.Existem três tipos de linfócitos, sendo que o vírus HIV tem predileção pelo "linfócito auxiliador", que é justamente aquele que ajuda a produzir mais células para combater o agente inimigo.
  • Ao adquirir o vírus, a pessoa começa a apresentar sintomas que lembram bastante uma gripe, tais como dor de cabeça, febre, gânglios inchados ou mesmo vermelhidão na pele. Apenas 40% das pessoas apresentam esses sintomas, sendo que na maioria das pessoas a contaminação passa despercebida por um bom tempo.
  • Somente de 3 a 6 meses após ter adquirido o vírus da AIDS é que a pessoa começa a desenvolver os anticorpos para combater o vírus. Passado algum tempo, a pessoa entra na fase latente da doença, em que não existe nenhuma evidência clínica de que a pessoa esteja doente.
  • Porém o vírus pode ser detectado no sangue, bem como se notar a diminuição dos tais linfócitos auxiliares. Podem ocorrer sintomas mais brandos da doença, como herpes simples, herpes zoster, diarréias, febre baixa, sudorese intensa, perda de peso, além de infecções bacterianas, como pneumonias, tuberculose.
  • Só depois de um certo período de tempo é que a pessoa começa a apresentar os sintomas mais graves da doença, com a resistência do organismo para combater infecções cada vez mais debilitada. Nesta fase o indivíduo começa a pegar doenças infecciosas bem raras, o que muitas vezes faz chamar a atenção para o diagnóstico da AIDS.
  • Uma pessoa pode ter a mesma doença várias vezes, com períodos de melhora, e a sua sobrevida vai depender basicamente da resposta da pessoa aos antibióticos ou tratamentos indicados. Como essas doenças são bem graves, muitas vezes não se consegue combatê-las e a pessoa então acaba morrendo.
  • TRATAMENTO DA AIDS