Curso Online de Teologia

Curso Online de Teologia

Este é um curso livre e intensivo em formato de perguntas e respostas, mas com conteúdo para quem quer conhecer melhor a Teologia Cristã.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas


Por: R$ 25,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Este é um curso livre e intensivo em formato de perguntas e respostas, mas com conteúdo para quem quer conhecer melhor a Teologia Cristã.

Bacharel em Teologia pelo UniCesumar. Pós-Graduado em Psicopedagogia pela Faculdade Iguaçu. MBA em Gestão Eclesiástica pela Faculdade Iguaçu.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • CURSO ONLINE DE TEOLOGIA
    (Livre)
    Prof. Sandro Bussinger Sampaio, MBA

  • 1. O que significa o termo "Bíblia”?
    R) Livros.
    2. Quantos livros a compõem?
    R) 66 livros canônicos.
    3. Quantos livros têm a Bíblia Romana?
    R) 73.
    4. Como se chamam os livros da Bíblia Romana que não constam na Bíblia Evangélica e quais são estes livros?
    R) Apócrifos, isto é, não inspirados. Baruc, 1 e 2 Macabeus, Judite, Eclesiástico, Tobias e Sabedoria.
    5. Como os romanos designam estes livros?
    R) Deuterocanônicos.
    6. O que significa o termo "deuterocanônico”?
    R) Canônicos da segunda lista.
    7. Porque os protestantes não reconhecem estes livros deuterocanônicos?
    R) Porque Deus atribuiu ao antigo povo de Israel a guarda dos livros do Antigo Testamento (Romanos 3:2) e os apócrifos nunca fez parte do cânon judaico.
    8. Quando estes livros deuterocanônicos foram definitivamente colocados entre os livros canônicos?
    R) Somente no século XVI através do Concílio de Trento.
    9. O que significa o termo "apócrifo”?
    R) Encoberto, espúrio, não inspirados.
    10. Cite alguns livros do Antigo e do Novo Testamento considerados apócrifos por romanos e protestantes.

  • R) Salmo 151, Salmos de Salomão, Testamento dos Doze Patriarcas, Apocalipse de Moisés, entre outros.
    11. Qual a diferença entre a Bíblia romana e a chamada Bíblia grega ortodoxa?
    R) Na Bíblia chamada ortodoxa tem mais livros apócrifos que na romana, por exemplo: 1 Esdras, 3 Macabeus, Salmos de Salomão, entre outros.
    12. Qual a contribuição de Jerônimo para a questão do cânon bíblico?
    R) Jerônimo (347-420 AD) traduziu a Bíblia para o latim (Vulgata) e considerou os livros apócrifos como tal recusando-se a traduzi-los em pé de igualdado ao livros canônicos.
    13. Quais as divisões da Bíblia?
    R) Basicamente divide-se em Antigo e Novo Testamentos.
    14. Em que línguas foi escrito o Antigo Testamento?
    R) Hebraico e Aramaico.
    15. Quantos livros compõem o Antigo Testamento?
    R) 39.
    16. Em que língua foi escrito o Novo Testamento?
    R) Grego coinê.
    17. Quantos livros compõem o Novo Testamento?
    R) 27.
    18. O que significa o termo "cânon”?
    R) Vara, régua de medir.
    19. Quando foi fixado o cânon do Antigo Testamento judeu?
    R) Segundo o historiador Flávio Josefo, o cânon do Antigo Testamento, com 39 livros, foi fechado entre 465 e 425 a.C., no tempo de Esdras e Neemias.
    20. Quais as partes em que se divide a Bíblia dos judeus ?

  • R) Segundo o Talmude Babilônico, no tratado Baba Bathra, a Bíblia hebraica (Tanach) se divide em Lei (Torá), Profetas (Neviim) e Escritos (Ketuvim).
    21. Quando foi fixado o cânon do Novo Testamento?
    R) A fixação completa, aceita pela Cristandade toda, foi em torno do século VII.
    22. Cite alguns critérios para a fixação do cânon bíblico.
    R) Apostolicidade, conteúdo, universalidade e inspiração.
    23. O que significa o termo "sinóptico”?
    R) Designação que se dá aos três primeiros Evangelhos (Mateus, Marcos e Lucas) que apresentam grandes semelhanças quanto aos fatos narrados.
    24. O que se entende por "Documento Qelle”?
    R) A fonte Q (também conhecida como documento Q ou apenas Q, sendo que a letra "Q" é uma abreviatura da palavra quelle que, em língua alemã, significa "fonte") é uma possível fonte usada na redação doEvangelho de Mateus e no Evangelho de Lucas. A fonte "Q" é definida como o material "comum" encontrado em Mateus e Lucas, mas não no Evangelho de Marcos. Este texto antigo supostamente continha a logia ou várias palavras e sermões de Jesus.
    25. Qual (is) o(s) livro(s) mais antigo(s) do Novo Testamento?
    R) Carta de Tiago e Carta de Paulo aos Gálatas escritas aproximadamente em 49 AD.
    26. O que é Hermenêutica?
    R) Ciência, técnica que tem por objeto a interpretação de textos religiosos ou filosóficos, especialmente das Sagradas Escrituras. Interpretação de textos e dos sentidos das palavras.
    27. O que é Exegese?
    R) Comentário ou dissertação que tem por objetivo esclarecer ou interpretar minuciosamente um texto ou uma palavra.

  • 28. O que é "alta crítica”?
    R) Alta crítica é o nome dado aos estudos críticos da_Bíblia. Sua abordagem trata a Bíblia como literatura, utilizando-se do aparato crítico normalmente aplicado a textos literários semelhantes. Caracteriza-se, de uma forma geral, por não partir do dogma da inerrância bíblica para efetuar suas análises.
    29. O que é "Baixa crítica”?
    R) Baixa crítica é a técnica filológica aplicada à reconstituição dos textos originais das obras literárias, que se desenvolveu, sobretudo a partir do estabelecimento dos textos de clássicos antigos e da Bíblia.
    30. O que é Revelação?
    R) A revelação de Deus é a forma pela qual Ele se deixa conhecer. Em outras palavras, Deus resolveu permitir que os homens tivessem conhecimento de Sua existência, do Seu caráter e de Sua vontade através de sua auto-revelação.
    31. O que é Inspiração?
    R) Inspiração é o conceito teológico segundo o qual os autores das Escrituras do Antigo e do Novo Testamentos, receberam uma supervisão especial do Espírito Santo, de tal sorte que as palavras ali registradas expressam a revelação de Deus.
    32. Qual a articulação entre Revelação e Inspiração?
    R) A revelação é o fato da comunicação divina; a inspiração é o meio; e a iluminação, o dom de compreender essa comunicação.
    33. O que é inspiração mecânica?
    R) É a teoria de que o texto é inspirado diretamente de Deus a cada palavra. Isso é, em forma de um ditado (inspiração mecânica ou teoria do ditado).
    34. O que é inspiração dinâmica?
    R) Afirma que Deus concedeu uma revelação gradual que não difere em essência, mas em grau, ou seja, que alguns livros não seriam inspirados na mesma medida que seriam os livros doutrinários.

  • 35. O que é inspiração verbal-plenária?
    R) É o poder inexplicado do Espírito Santo agindo sobre os escritores das Sagradas Escrituras, para orientá-los (conduzi-los) na transcrição do registro bíblico.
    36. Demonstre biblicamente que as escrituras se consideram inspiradas.
    R) João 17:17 - "A tua palavra é a verdade”.
    2 Timóteo 3:16 - "Toda Escritura é inspirada por Deus”.
    Salmo 19:7 - "A Lei do Senhor é perfeita”.
    37. O que é iluminação?
    R) Iluminação no sentido espiritual é "ligar a luz” do entendimento em alguma área.
    38. A Bíblia é Revelação ou testifica da Revelação?
    R) A Bíblia É revelação: "Tua palavra É a verdade” (João 17:17).
    39. O que é Inerrância Bíblica?
    R) Inerrância bíblica é a doutrina segundo a qual, em sua forma original, a Bíblia está totalmente livre de contradições, incluindo suas partes históricas e científicas.
    40. Cite quatro gêneros literários da Bíblia.
    R) Leis, oráculos, parábolas e epístolas.
    41. Qual a mensagem central do livro de Gênesis?
    R) A criação, tanto do mundo como de um povo que Deus escolheu para a vinda do Salvador.
    42. Qual a mensagem central do livro do Êxodo?
    R) A saída do povo de Israel do Egito, incluindo a entrega dos Dez Mandamentos.
    43. Qual a mensagem central do livro do Deuteronômio?
    R) A recapitulação das leis dadas por Deus no Monte Sinai.

  • 44. O que é a tradição “deuteronomista”?
    R) Surge no na de 722 a.C. trata das questões: a terra e a monarquia; apresenta um código legislativo e pregações atribuídas a Moisés (sermões); o livro do Deuteronômio funciona como apêndice (conclusão) do Pentateuco; anuncia o amor de Deus através da história de Israel e a Aliança.
    45. O que são os profetas maiores? Cite dois deles.
    R) O conjunto dos mais extensos Livros Proféticos do Antigo Testamento, por exemplo: Isaías e Ezequiel.
    46. O que são os profetas menores? Cite dois deles.
    R) São assim conhecidos pelo seu pequeno volume literário, são os doze últimos livros proféticos do Antigo Testamento, por exemplo citamos: Joel e Amós.
    47. Qual a mensagem central do livro de Jó?
    R) Deus é bom apesar da existência do mal e do sofrimento.
    48. Qual a mensagem central do livro de Eclesiastes?
    R) O verdadeiro sentido da vida é colocar Deus no centro da existência.
    49. Quais os principais tipos dos Salmos?
    R) Salmos de louvor, Salmos de lamento, Salmos de ações de graça, Salmos de peregrinação, Salmos reais, entre outros.
    50. O que são os Salmos Graduais?
    R) São os salmos que formam uma coleção de quinze cânticos de peregrinação, entre os Salmos 120 e 134. Essa coleção também é chamada de Salmos de Romagem ou Cânticos das Subidas. Pode-se dizer que os quinze Cânticos dos Degraus formam um tipo de pequeno saltério dividido em cinco grupos de três salmos cada.
    51. Qual a especificidade do Evangelho segundo João?
    R) O Evangelho de João é rico em Cristologia e trata mais do cristão como indivíduo ser relacionando com Jesus do que a comunidade cristã - a Igreja, o fazendo.

  • 52. O que é a tradição "joanina”?
    R) O cânone da Sagrada Escritura, seguindo a tradição, para além do evangelho (e do Apocalipse), atribui ao apóstolo João um conjunto de três cartas. A primeira carta não explicita o autor que, em 1,1-4, se refere a si próprio com um nós e utiliza uma linguagem e um estilo muito semelhantes aos do prólogo do evangelho (cf. Jo 1-18). Também por isso, a tradição identificou-o com o Discípulo Amado, o autor do Quarto Evangelho (cf. Jo 13:23) e fundador das comunidades a quem se destinam as 1-3João, e que, segundo a mesma tradição, seria o apóstolo João, o filho de Zebedeu. Na segunda e terceira cartas, porém, o autor identifica-se como o presbítero (cf. 2João 1; 3João 1), que a tradição com maior peso sempre considerou tratar-se do mesmo autor do evangelho e da 1João.
    53. Qual a mensagem central dos Atos dos Apóstolos?
    R) As aparições de Jesus Cristo ressuscitado e depois as atividades missionárias de Pedro e Paulo principalmente.
    54. Qual a mensagem central da Epístola aos Romanos?
    R) Trata-se da mais completa explicação do Evangelho, baseado na graça de Deus e não nas obras humanas.
    55. Qual a mensagem central da Epístola aos Efésios?
    R) Salvos pela graça os cristãos são família de Deus e devem agir como tal.
    56. O que é o "corpus paulino”?
    R) São as Cartas ou Epístolas de Paulo, os 13 livros do Novo Testamento da Bíblia que têm o nome Paulo como a primeira palavra, portanto, as mesmas reivindicam a autoria do apóstolo Paulo. Entre essas cartas, estão alguns dos mais antigos documentos cristãos existentes. Há também a possibilidade da Carta aos Hebreus ser de autoria paulina, o que configuraria um 14° livro de autoria canônica do apóstolo aos gentios.
    57. Qual a mensagem central da Epístola aos Hebreus?
    R) A superioridade da Nova Aliança em Cristo em relação a antiga aliança.

  • 58. Qual a mensagem central da Epístola de Tiago?
    R) A boa relação entre a fé e as obras.
    59. Cite a passagem bíblica que fala dos atributos ideais dos diáconos.
    R) Atos 6:1-6; 1 Timóteo 3:8-13.
    60. Cite a passagem bíblica que fala dos atributos ideais dos prebíteros.
    R) 1 Timóteo 3:1-7; Tito 1:5-9.
    61. Qual a mensagem central do livro do Apocalipse?
    R) Escrito em tempos de perseguição, ensina a vitória final de Cristo e seus fiéis.
    62. O que é a Patrística?
    R) Filosofia cristã formulada pelos pais da Igreja nos primeiros cinco séculos de nossa era, buscando combater a descrença e o paganismo por meio de uma apologética da nova religião, calcando-se frequentemente em argumentos e conceitos procedentes da filosofia grega.
    63. O que é a “Didaquê”?
    R) A Didaquê, também chamado Instrução dos Doze Apóstolos ou Doutrina dos Doze Apóstolos, é um escrito do século I, um catecismo cristão, constituído de dezesseis capítulos.
    64. Cite um dos Pais Alexandrinos.
    R) Atanásio.
    65. Cite um dos Pais Apologistas.
    R) Justino Mártir.
    66. Cite um dos Pais Capadócios.
    R) Gregório de Nissa.

  • 67. Fale sobre a contribuição de Agostinho para a Teologia.
    R) Do ponto de vista intelectual, ele é responsável pela primeira grande síntese do cristianismo, reunindo as práticas da tradição de então, confrontando-as com as escrituras e procurando depreender disso uma filosofia catequética. Embora o termo não existisse na época, é considerado um grande teólogo.
    68. Quem foi Etéria?
    R) Não obstante as dificuldades em precisar a data, local e verdadeiro nome Etéria ou Egéria, pois e até mesmo seu nome é construído a partir dos títulos que seus escritos receberam ao longo da história, pesquisas recentes apontam esta mulher como "a primeira escritora em língua latina da Idade média”, autora de uma importante obra conhecida por “Itinerarium ad Loca Sancta (Intinerário ou Peregrinação a Terra Santa), que como o próprio título indica é um “relato ou diário” de uma viagem (peregrinação) que a autora fez a Terra Santa. Mas, mais do que um simples relato de caráter pessoal, a referida obra apresenta-se como um manual de catequese, dirigido as comunidades religiosas de seu tempo, o qual traz em seu bojo uma visão de mundo, além de ser um documentário, por seu rico manancial de dados histórico-culturais e políticos das comunidades por onde passou. Bem como, a obra de Egéria é muito estudada hoje em dia por linguistas, por trazer elementos importantes para compreensão das origens e formação da língua latina arcaica.
    69. Quem foi Marcião e o marcionismo?
    R) O marcionismo foi um sistema de crenças dualista cristão primitivo que se originou com os ensinamentos de Marcião de Sinope em Roma por volta de 144 AD. Marcião foi um teólogo cristão primitivo, evangelista, e uma figura importante no cristianismo primitivo. Ele era filho de um bispo de Sinope na região do Ponto.
    70. Quem foram os montanistas?
    R) Montanismo foi uma heresia do século II, de um certo Montano da Frígia que, com suas auxiliares Priscila e Maximila, anunciavam o fim do mundo e a volta iminente de Cristo. Pregavam um rigorismo moral: jejum perpétuo, proibiam o casamento, pregavam o martírio, minimizavam o papel dos bispos. Montano se dizia a encarnação do Espírito Santo, chegava a batizar em “Nome do Pai, do Filho e de Montano”.

  • 71. Quem foram os donatistas?
    R) Doutrina religiosa cristã fundada por Donato, bispo de Cartago, no século IV d.C., que foi considerada herética por defender que os sacramentos só seriam válidos se aquele que os administrasse fosse digno.
    72. Quem foram os arianos?
    R) O arianismo foi uma das maiores heresias do período da chamada Alta Idade Média, isto é, o período de transição entre queda do Império Romano e a formação da Cristandade Ocidental, que se deu de meados do século IV d. C a meados do século X d. C. Essa heresia foi assim denominada por derivar-se do nome de Ário, ou Arius, presbítero de Alexandria, no Egito. Foi combatida por sábios da Igreja Cristã Primitiva, como Atanásio. Ário se contrapôs a perspectiva ortodoxa e bíblica, argumentando que Cristo não partilhava da mesma substância de Deus, mas foi criado por Deus, assim como todas as outras criaturas e o homem. Isso supunha a não eternidade de Cristo e a não encarnação do logos (o verbo divino) no Filho.
    73. O que foi o docetismo?
    R) O docetismo foi uma heresia cristã primitiva que promovia uma visão falsa da humanidade de Jesus. A palavra docetismo vem do grego dokein, que significava "parecer”; segundo o docetismo, Jesus Cristo só parecia ter um corpo humano como o nosso. O docetismo aceitava que Jesus podia ter sido de alguma forma divino, mas negava a Sua plena humanidade. Os docetistas convictos ensinavam que Jesus era apenas um fantasma ou uma ilusão, parecendo ser humano, mas não tendo corpo algum. Outras formas de docetismo ensinavam que Jesus tinha um corpo "celestial” de algum tipo, mas não um corpo real e natural de carne. O docetismo estava intimamente relacionado ao gnosticismo, que via a matéria física como inerentemente má e a substância espiritual como inerentemente boa.
    74. O que foi o monofisismo?
    R) Monofisismo é o ponto de vista cristológico que defende que, depois da união do divino e do humano na encarnação histórica, Jesus Cristo, como encarnação do Filho ou Verbo de Deus, teria apenas uma única "natureza", a divina, e não uma síntese de ambas.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 25,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Bibliologia
  • História da Igreja
  • Teologia Sistemáti