Curso Online de Controladores Lógicos Programáveis
5 estrelas 2 alunos avaliaram

Curso Online de Controladores Lógicos Programáveis

O curso online de Controladores Lógicos Programáveis permite a inserção no mercado de trabalho para os técnicos em programação de PLC's(C...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 10 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O curso online de Controladores Lógicos Programáveis permite a inserção no mercado de trabalho para os técnicos em programação de PLC's(CLP) . Os PLC's(CLP), não se restringe à cidade de São Paulo, uma vez que a amplitude de empresas que necessitam deste profissional é crescente a cada dia, podendo atuar em: Indústria Farmacêutica, Área de Produção: Operação e controle da produção, Manutenção e Instalação de Equipamentos de Automação e Controle, Elevadores e Sistemas de Segurança(Bancária e Comercial), Área de Produção: Operação e Controle da Produção, Instalação e Manutenção de Equipamentos de Automação e Controle, Indústria de Alimentos e Bebidas, Emissoras de Televisão, Estúdios de Vídeo, Instalação e Manutenção de Equipamentos de Cine-Vídeo.

Professora de Ciências Biológicas, Física, Química Cursos: - Licenciatura em Biologia; - Administração Financeira; - Aplicação de Avaliação da Educação Básica (Saeb)pelo Inep/MEC; - Informática; - Digitação.


- Layon Falcao Ferraz

- Juliano Eduardo Pereira

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Controladores Lógicos Programáveis

    Controladores Lógicos Programáveis

    Prof. Marta Virginia Santos

  • INTRODUÇÃO

    INTRODUÇÃO

    Os Controladores Lógicos Programáveis ou CLPs, são equipamentos eletrônicos utilizados em sistemas de automação flexível. São ferramentas de trabalho muito úteis e versáteis para aplicações em sistemas de acionamentos e controle, e por isso são utilizados em grande escala no mercado industrial.
    Permitem desenvolver e alterar facilmente a
    lógica para acionamento das saídas em função
    das entradas.
    Desta forma, podemos associar diversos
    sinais de entrada para controlar diversos atuadores
    ligados nos pontos de saída.

  • Mercado Atual – Rápido e Flexível

    Mercado Atual – Rápido e Flexível

    A roda viva da atualização, da qual fazemos parte, movimenta e impulsiona o mercado mundial atualmente. Os profissionais buscam conhecimentos para se tornarem mais versáteis, adequando-se às necessidades das empresas, que por sua vez, buscam maior variedade e rapidez de produção para atender ao cliente, que se torna cada vez mais exigente.

  • As empresas estão se reorganizando para atender as necessidades atuais de aumento de produtividade, flexibilidade e redução de custos. Destas necessidades surgiram as necessidades de os equipamentos se adequarem rapidamente às alterações de configurações necessárias para produzirem diversos modelos de produtos, com pequenas alterações entre si.

  • Automação

    Automação

    Em princípio, qualquer grandeza física pode ser controlada, isto é, pode Ter seu valor intencionalmente alterado. Obviamente, há limitações práticas; uma das inevitáveis é a restrição da energia de que dispomos para afetar os fenômenos: por exemplo, a maioria das variáveis
    climatológicas poder ser medida mas não controlada, por causa da ordem de grandeza da energia envolvida.
    O controle manual implica em se ter um operador presente ao processo criador de uma variável física e que, de acordo com alguma regra de seu conhecimento, opera um aparelho qualquer (válvula, alavanca, chave, ...), que por sua vez produz alterações naquela variável.

  • No início da industrialização, os processos industriais utilizavam o máximo da força da mão-de-obra. A produção era composta por etapas ou estágios, nos quais as pessoas desenvolviam sempre as mesmas funções, especializando-se em certa tarefa ou etapa da produção. Assim temos o princípio da produção seriada.
    O mesmo ocorria com as máquinas de produção, que eram específicas para uma aplicação, o que impedia seu uso em outras etapas da produção, mesmo que tivesse características muito parecidas.
    Com o passar do tempo e a valorização do trabalhador, foi preciso fazer algumas alterações nas máquinas e equipamentos, de forma a resguardar a mão-de-obra de algumas funções inadequadas à estrutura física do homem. A máquina passou a fazer o trabalho mais pesado e o homem, a supervisioná-la.

  • Com a finalidade de garantir o controle do sistema de produção, foram colocados sensores nas máquinas para monitorar e indicar as condições do processo. O controle só é garantido com o acionamento de atuadores a partir do processamento das informações coletadas pelos sensores.
    O controle diz-se automático quando uma parte, ou a totalidade, das funções do operador é realizada por um equipamento, freqüente mas não necessariamente eletrônico.
    Controle automático por realimentação é o equipamento automático que age sobre o elemento de controle, baseando-se em informações de medida da variável controlada. Como exemplo: o controle de temperatura de um refrigerador.

  • O controle automático por programa envolve a existência de um programa de ações, que se cumpre com base no decurso do tempo ou a partir de modificações eventuais em variáveis externas ao sistema. No primeiro caso temos um programa temporal e no segundo um programa lógico.
    Automatizar um sistema, tornou-se muito mais viável à medida que a Eletrônica avançou e passou a dispor de circuitos capazes de realizar funções lógicas e aritméticas com os sinais de entrada e gerar respectivos sinais de saída. Com este avanço, o controlador, os sensores e os atuadores passaram a funcionar em conjunto, transformando processo em um sistema automatizado, onde o próprio controlador toma decisões em função da situação dos sensores e aciona os atuadores.

  • Os primeiros sistemas de automação operavam por meio de sistemas eletromecânicos, com relés e contatores. Neste caso, os sinais acoplados à máquina ou equipamento a ser automatizado acionam circuitos lógicos a relés que disparam as cargas e atuadores.
    As máquinas de tear são bons exemplos da transição de um sistema de automação rígida para automação flexível. As primeiras máquinas de tear eram acionadas manualmente. Depois passaram a ser acionadas por comandos automáticos, entretanto, estes comandos só produziam um
    modelo de tecido, de padronagem, de desenho ou estampa.

  • A introdução de um sistema automático flexível no mecanismo de uma máquina de tear, tornou possível produzir diversos padrões de tecido em um mesmo equipamento. Com o avanço da eletrônica, as unidades de memória ganharam maior capacidade e com isso armazenam todas as informações necessárias para controlar diversas etapas do processo. Os circuitos lógicos tornaram-se mais rápidos, compactos e capazes de receber mais informações de entrada, atuando sobre um
    número maior de dispositivos de saída. Chegamos assim, aos microcontroladores responsáveis por receber informações das entradas, associá-las às informações contidas na memória e a partir destas desenvolver um a lógica para acionar as saídas.

  • Toda esta evolução nos levou a sistemas compactos, com alta capacidade de controle, que permitem acionar diversas saídas em função de vários sinais de entradas combinados logicamente.
    Uma outra etapa importante desta evolução é que toda a lógica de acionamento pode ser desenvolvida através de software, que determina ao controlador a seqüência de acionamento a ser desenvolvida. Este tipo de alteração da lógica de controle caracteriza um sistema flexível. Os CLPs são equipamentos eletrônicos de controle que atuam a partir desta filosofia.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Controladores Lógicos Programáveis
  • INTRODUÇÃO
  • Mercado Atual – Rápido e Flexível
  • Automação
  • Histórico
  • Vantagens
  • PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO
  • INTRODUÇÃO A PROGRAMAÇÃO
  • ACESSÓRIOS E NOVAS TECNOLOGIAS
  • SIEMENS SIMATIC S7-200
  • Tela de Abertura
  • Uma Visão Geral dos Menus
  • Os Menus Project e Edit
  • O Menu View
  • O Menu CPU
  • O Menu Debug e o Menu Setup
  • O Menu Help
  • Blocos de Saídas Específicas (BOXs)
  • Saída SET e RESET
  • C T U - Contador Crescente
  • CTUD - Contador Crescente e Decrescente
  • TON - Temporizador sem Paradas
  • TONR - Temporizador com Paradas
  • END
  • GUIA DE PROGRAMAÇÃO
  • RUN e STOP
  • Monitorando o Sistema ( Ladder Status )
  • BIBLIOGRAFIA