Curso Online de Refino do Petróleo

Curso Online de Refino do Petróleo

1.Composição do petróleo 2.Estados do Petróleo 3.Composição 4.Petróleo 5.Destilação Atmosférica 6.Grau de API 7.Indústria do Petról...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

Por: R$ 30,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

1.Composição do petróleo
2.Estados do Petróleo
3.Composição
4.Petróleo
5.Destilação Atmosférica
6.Grau de API
7.Indústria do Petróleo
8.Exploração
9.RGO
10.Explotação
11.Produção
12.Refino

Sou formada como Técnica em Edificações e Gestão e Pequenos Negócios. Também sou Técnica em Segurança do Trabalho e Tecnóloga em Petróleo e Gás.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • REFINO DO PETRÓLEO

  • 1. COMPOSIÇÃO DO PETRÓLEO

    Os hidrocarbonetos formam cerca de 80% de sua composição. Complexos organometálicos e sais de ácidos orgânicos respondem pela constituição em elementos orgânicos. Gás sulfídrico (H2S) e enxofre elementar respondem pela maior parte de sua constituição em elementos inorgânicos. Geralmente, gases e água também acompanham o petróleo bruto.

    O petróleo cru tem uma composição centesimal com pouca variação, à base de hidrocarbonetos de série homólogas. As diferenças em suas propriedades físicas são explicadas pela quantidade relativa de cada série e de cada componente individual.

  • 2. ESTADOS DO PETRÓLEO

    O estado físico de uma mistura de HC depende não só da sua composição, mas fundamentalmente das condições de P e T a que a mesma está submetida. Entende-se por composição não só quais HC estão presentes, mas em que proporções eles se apresenta na mistura.
    Quando a mistura de HC se apresenta no estado gasoso, recebe o nome de gás natural ou gás. Predominam os HC mais leves da série das parafinas, sendo o METANO o mais abundante e é exatamente por isso que a mistura se apresenta nesse estado físico.
    Quando no estado líquido, o petróleo é chamado de óleo cru ou simplesmente óleo.

  • 2. ESTADOS DO PETRÓLEO

    Imagine uma mistura de HC que se encontra no estado líquido em uma jazida a 2000 m de profundidade.
    Levada para a superfície → Procurar um novo estado de equilíbrio devido às novas condições de P e T a que estão sendo submetidas.
    Nessa nova situação, uma parte dos HC, predominantemente os mais leves, se vaporizará, enquanto os menos leves permanecerão no estado líquido.
    A parte que antes se encontrava líquida e permaneceu líquida recebe o nome de óleo. A parte que se vaporizou recebe o nome de gás.
    Nas condições do reservatório, temos, não exatamente óleo e sim uma mistura líquida de HC.

  • Uma substância pode se apresentar de diferentes formas, sem contudo ter sua constituição, ou seja, a matéria de que é feita alterada. Ex: água → gelo, líquida ou vapor continua a ser H2O.
    Essas formas em que uma substância pode se apresentar dá-se o nome de Estados Físicos ou Fase, que é definida pelas condições de P e T.
    As acumulações de petróleo são submetidas a constantes alterações das condições de P e T em decorrência dos seus processos produtivos, que acontecem tanto para o produto que está sendo retirado do interior da jazida para a superfície com para o produto que permanece no interior da rocha.

    2. ESTADOS DO PETRÓLEO

  • Como se sabe, a depender da composição e das condições de P e T , uma acumulação de petróleo pode se apresentar totalmente líquida, totalmente gasosa ou ainda com uma parte líquida e uma parte gasosa em equilíbrio.
    Dessa forma pode-se dizer que existe reservatório de líquidos, chamados de reservatório de óleo, reservatório de gás e reservatório com as duas fases em equilíbrio.
    Reservatório de óleo e gás. Como se procede a retida dos fluidos?

    2. ESTADOS DO PETRÓLEO

  • Os compostos que não são classificados como hidrocarbonetos concentram-se nas frações mais pesadas do petróleo.

    A composição elementar média do petróleo é estabelecida da seguinte forma:

    3. COMPOSIÇÃO

  • Os hidrocarbonetos podem ocorrer no petróleo desde o metano (CH4) até compostos com mais de 60 átomos de carbono.
    Os átomos de carbono podem estar conectados através de ligações simples, duplas ou triplas, e os arranjos moleculares são os mais diversos, abrangendo estruturas lineares, ramificadas ou cíclicas, saturadas ou insaturadas, alifáticas ou aromáticas.
    Os alcanos têm fórmula química geral CnH2n+2 e são conhecidos na indústria de petróleo como parafinas. São os principais constituintes do petróleo leve, encontrando-se nas frações de menor densidade. Quanto maior o número de átomos de carbono na cadeia, maior será a temperatura de ebulição.

    C1 – C4
    Hidrocarbonetos Gasosos

    C5 – C17
    Hidrocarbonetos Líquidos

     C18
    Hidrocarbonetos Sólidos

    3. COMPOSIÇÃO

  • As olefinas são hidrocarbonetos cujas ligações entre carbonos são realizadas através de ligações duplas em cadeias abertas, podendo ser normais ou ramificadas (Fórmula química geral CnH2n). Não são encontradas no petróleo bruto; sua origem vem de processos físico-químicos realizados durante o refino, como o craqueamento. Possuem características e propriedades diferentes dos hidrocarbonetos saturados.
    Os hidrocarbonetos acetilênicos são compostos que possuem ligação tripla (Fórmula química geral CnH2n-2).

    Eteno ou 1-Buteno Etino ou Propino
    Etileno Acetileno

    3. COMPOSIÇÃO

  • Os ciclanos, de fórmula geral CnH2n, contêm um ou mais anéis saturados e são conhecidos na indústria de petróleo como compostos naftênicos, por se concentrarem na fração de petróleo denominada nafta. São classificados como cicloparafinas, de cadeia do tipo fechada e saturada, podendo também conter ramificações. As estruturas naftênicas que predominam no petróleo são os derivados do ciclopentano e do ciclohexano.
    Em vários tipos de petróleo, podem-se encontrar compostos naftênicos com 1, 2 ou 3 ramificações parafínicas como constituintes principais. Em certos casos, podem-se ainda encontrar compostos naftênicos formados por dois ou mais anéis conjugados ou isolados.

    CH2

    Ciclopentano Diciclohexilmetano [4,4,0]-diciclodecano

    3. COMPOSIÇÃO

  • Os cortes de petróleo referentes à nafta apresentam uma pequena proporção de compostos aromáticos de baixo peso molecular (benzeno, tolueno e xileno).
    Os derivados intermediários (querosene e gasóleo) contêm compostos aromáticos com ramificações na forma de cadeias parafínicas substituintes.
    Podem ser encontrados ainda compostos mistos, que apresentam núcleo aromáticos e naftênicos.

    CH3

    CnH2n+1

    Tolueno Aromático genérico com Ciclohexilbenzeno
    ramificação parafínica

    3. COMPOSIÇÃO


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 30,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.