Curso Online de ELETRICISTA RESIDENCIAL - Instalações Elétricas

Curso Online de ELETRICISTA RESIDENCIAL - Instalações Elétricas

Aprender trabalhar com instalação elétrica residencial é muito simples, porém muito mais fácil se você adquirir o curso certo, ferrament...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 12 horas

De: R$ 60,00 Por: R$ 39,90
(Pagamento único)

Mais de 0 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Aprender trabalhar com instalação elétrica residencial é muito simples, porém muito mais fácil se você adquirir o curso certo, ferramenta e orientações corretas, que te ajudem a ENTENDER todo o passo a passo da instalação. Assim com o curso de instalação elétrica residencial você aprender do básico ao avançado, e já vai poder solicitar o CERTIFICADO para iniciar no mercado de imediato.

Sou técnico em Mecânica, Tecnólogo em Mecatrônica Industrial e aluno de graduação em Engenharia Elétrica. Já tenho muitos anos de experiência como instrutor de cursos.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • CURSO DE
    ELETRICISTA
    RESIDENCIAL

  • INSTALAÇÕES ELÉTRICAS RESIDENCIAIS

    ÍNDICE

    APRESENTAÇÃ O . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2
    INTRO DUÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3
    TENSÃO E CORRENTE ELÉTRICA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6
    POTÊNCIA ELÉTRICA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7
    FATOR DE POTÊNCIA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
    LEVANTAMENTO DE CARGAS ELÉTRICAS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12
    TIPOS DE FORNECI MENTO E TENSÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23
    PADRÃO DE ENTRADA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25
    QUADRO DE DISTRIBUIÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28
    DISJUNTORES TERMOMAGNÉTICOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31
    DISJUNTOR DIFERENCIAL-RESIDUAL (DR) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 32
    INTERRUPTOR DIFERENCIAL-RESIDUAL (IDR) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33
    CIRCUITO DE DISTRIBUIÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37
    CIRCUITOS TERM INAIS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38
    SI MBOLOGIA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49
    CO NDUTORES ELÉTRICOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 56
    CO NDUTOR DE PR OTEÇÃO (FI O TERRA) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 58
    O USO D OS DISPOSITIVOS DR . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 61
    O PLANEJA MENTO DA REDE DE ELETRO DUTOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 66 ESQ UEMAS DE LIGAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 74 REPRESENTAÇÃ O DE ELETRO DUTOS E CO NDUTORES NA PLANTA. . . . . . . . . . . . . . . . 83 CÁLCULO DA CORRENTE ELÉTRICA EM UM CIRCUITO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 86 CÁLCULO DA POTÊNCIA D O CIRCUITO DE DISTRIBUIÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . 88 DI MENSI O NAMENTO DA FIAÇÃO E D OS DISJUNTORES D OS CIRCUITOS . . . . . . . . . 91 DI MENSI O NAMENTO DO DISJUNTOR APLICAD O N O Q UADRO DO MEDID OR . . . . . . 98 DI MENSI O NAMENTO D OS DISPOSITIVOS DR . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 99
    SEÇÃO D O CO NDUTOR DE PR OTEÇÃO (FI O TERRA) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 102
    DI MENSI O NAMENTO DE ELETRO DUTOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 102
    LEVANTAMENTO DE MATERIAL . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 108
    O SELO DO INMETRO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 119

    1

  • 2

    INSTALAÇÕES ELÉTRICAS RESIDENCIAIS

    APRESENTAÇÃO

    A importância da eletricidade em nossas vidas é inquestionável.
    Ela ilumina nossos lares, movimenta nossos eletrodomésticos, permite o funcionamento dos aparelhos eletrônicos e aquece nosso banho.
    Por outro lado, a eletricidade quando mal empregada, traz alguns perigos como os choques, às vezes fatais, e os curto-circuitos, causadores de tantos incêndios.
    A melhor forma de convivermos em harmonia com a eletricidade é conhecê-la, tirando-lhe o maior proveito, desfrutando de todo o seu conforto com a máxima segurança.
    O objetivo deste curso é o de fornecer, em linguagem simples e acessível, as informações mais importantes relativas ao que é a eletricidade, ao que é uma insta- lação elétrica, quais seus principais componentes, como dimensioná-los e escolhê-los.
    Com isto, esperamos contribuir para que nossas instalações elétricas possam ter melhor qualidade e se tornem mais seguras para todos nós.

  • INSTALAÇÕES ELÉTRICAS RESIDENCIAIS

    3

    Vamos começar falando um pouco
    a respeito da Eletricidade.

    Você já parou para pensar que
    está cercado de eletricidade
    por todos os lados ?

  • 4

    INSTALAÇÕES ELÉTRICAS RESIDENCIAIS

    Pois é !
    Estamos tão acostumados com ela que
    nem percebemos que existe.

  • INSTALAÇÕES ELÉTRICAS RESIDENCIAIS

    5

    Na realidade, a eletricidade é invisível. O que percebemos são seus efeitos, como:

    LUZ

    CALOR

    CHOQUE ELÉTRICO

    e... esses efeitos são possíveis devido a:

    CORRENTE ELÉTRICA

    TENSÃO ELÉTRICA

    POTÊNCIA ELÉTRICA

  • 6

    INSTALAÇÕES ELÉTRICAS RESIDENCIAIS

    Nos fios, existem partículas invisíveis chamadas elétrons

    cons- forma

    livres, que estão em tante movimento de desordenada.

    Para que estes elétrons livres passem a se movimentar de forma ordenada, nos f ios, é necessário ter uma força que os empurre. A esta força é dado o nome de tensão elétrica (U).

    Esse movimento ordenado dos elétrons livres nos fios, provoca- do pela ação da tensão, forma uma corrente de elétrons. Essa corrente de elétrons livres é chamada de corrente elétrica (I).

    Pode-se dizer então que:

    TENSÃO E CORRENTE ELÉTRICA

    É o movimento ordenado dos elétrons livres nos fios.
    Sua unidade de medida
    é o ampère (A).

    TENSÃO

    CORRENTE ELÉTRICA

    É a força que impulsiona os elétrons
    livres nos fios.
    Sua unidade de medida
    é o volt (V).

  • INSTALAÇÕES ELÉTRICAS RESIDENCIAIS

    7

    Corrente elétrica

    Tensão elétrica

    POTÊNCIA ELÉTRICA

    Agora, para entender potência elétrica,
    observe novamente o desenho.

    A tensão elétrica faz movimentar os elétrons de forma ordenada, dando origem à corrente elétrica.

    Tendo a corrente elétrica, a lâmpada
    se acende e se aquece com uma certa intensidade.

    Essa intensidade de luz
    e calor percebida por nós (efeitos), nada mais é do que a potência elétrica que foi
    trasformada em potência luminosa (luz) e potência térmica (calor).

    É importante gravar:
    Para haver potência elétrica, é necessário haver:

  • INSTALAÇÕES ELÉTRICAS RESIDENCIAIS

    Então, como a potência é o produto da ação da tensão e da corrente, a sua unidade de medida
    é o volt-ampère (VA).

    Agora... qual é a unidade de medida da potência elétrica?

    Muito simples!

    A essa potência dá-se o nome de potência aparente.
    8

    a intensidade da tensão é medida em volts (V).

    a intensidade da corrente é medida em ampère (A).

  • INSTALAÇÕES ELÉTRICAS RESIDENCIAIS

    A potência ativa é a parcela efetivamente transformada em:

    A potência aparente é composta por duas parcelas:

    POTÊNCIA ATIVA
    POTÊNCIA REATIVA

    A unidade de medida da potência ativa é o watt (W).
    9

    POTÊNCIA
    MECÂNICA

    POTÊNCIA
    TÉRMICA

    POTÊNCIA
    LUMINOSA

  • INSTALAÇÕES ELÉTRICAS RESIDENCIAIS

    A potência reativa é a parcela transformada em campo magnético, necessário ao funcionamento de:

    REATORES

    A unidade de medida da potência reativa é o volt-ampère reativo (VAr).

    Em projetos de instalação elétrica residencial os cálculos efetuados são
    baseados na potência aparente e potência ativa. Portanto, é importante conhecer
    a relação entre elas para que se entenda
    o que é fator de potência.
    10

    MOTORES

    TRANSFORMADORES


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 39,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.