Curso Online de Desenho Técnico Aplicado a  Manutenção Mecânica

Curso Online de Desenho Técnico Aplicado a Manutenção Mecânica

Introdução; Desenho em Perspectiva Explodida; Desenho de Conjunto; Tolerância Geométrica; Tolerância de Forma e Posição; Hachura

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Introdução;
Desenho em Perspectiva Explodida;
Desenho de Conjunto;
Tolerância Geométrica;
Tolerância de Forma e Posição;
Hachura



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • DESENHO TÉCNICO MECÂNICO

  • O processo de fabricação de uma máquina e de seus componente envolve diversas operações e diversos estágios que vão de sua idealização, pesquisa de viabilidade comercial, impacto ambiental, esboço, cálculos de resistência, análise cinemática e dinâmica, desenho, escolha do processo de fabricação, medição, análise de custo, etc., até a sua comercialização.

    Nos detendo apenas aos estágio ligado ao desenho e na escolha do processo de fabricação, temos quatro etapas:
    Primeiro a realização de um esboço preliminar, onde as idéias são postas inicialmente no papel, em seguida é executado um esboço mais bem elaborado, denominado esboço definitivo, nele é representado o esboço do conjunto, representando a máquina ou dispositivo completo e montado, e o esboço de detalhes onde as diversas peças são representadas separadamente, estando contemplado todos os detalhes das diversas peças que compõem a máquina ou dispositivo, neste esboço as cotas e o material de cada peça já se encontram definidos.

  • A segunda etapa é execução do desenho com instrumento de conjunto e de
    detalhes, tendo por base o esboço definitivo, é o que se denomina desenho do produto acabado, neste tipo de desenho, normalmente não se encontra explicito a sequência que será desenvolvida durante o processo de fabricação das peças.

    A última etapa, é a execução de um desenho que deverá ser utilizado na montagem e manutenção do equipamento fabricado. Este desenho normalmente é uma perspectiva explodida.

  • Perspectiva explodida

    É o desenho que contêm apenas informações ligadas à seqüência de montagem e manutenção da máquina, é alguma vezes utilizado também em catálogo de peças da máquinas:

  • Perspectiva explodida

  • Perspectiva explodida

  • Desenho de conjunto

    Este tipo de desenho seja a nível de esboço ou desenho com instrumento, tem por objetivo fornecer uma imagem da máquina ou dispositivo montado, permitindo uma visualização da posição ocupada pelas diversas peças que compões o conjunto e o seu funcionamento.

  • Desenho de conjunto

    No desenho de conjunto não devem aparecer dimensões, exceto aquelas necessárias a montagem de uma máquina ou de peças, como distância entre eixos, a posição dos furos na base de uma máquina, uma tolerância geométrica

  • Desenho de conjunto

    A posição do desenho de conjunto na folha deve ser a posição de funcionamento da máquina;

  • Desenho de conjunto

    O desenho de conjunto deve apresentar tantas vistas (inclusive com arestas invisíveis), cortes e seções quantas forem necessárias, com a finalidade de melhor interpretar este conjunto e de permitir uma melhor visualização das peças existentes em seu interior.

  • Desenho de conjunto

    Todas as peças do desenho de conjunto devem se enumeradas (peça 1, 2, 3, 4, 5,..), caso o conjunto seja muito complexo, pode-se dividi-lo em subconjuntos (subconjunto A, B, C, etc), como por exemplo em um automóvel: subconjunto da suspensão dianteira, subconjunto da parte de injeção, subconjunto da carroceria, etc, e
    em seguida após desenhar o sub-conjuto, enumerar todas as peças deste subconjunto, por exemplo sub-conjunto A (A1, A2, A3, ...), subconjunto B (B1, B2, B3, ...), e assim por diante. Na numeração das peças deve-se empregar setas.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Introdução;
  • Desenho em Perspectiva Explodida;
  • Desenho de Conjunto;
  • Tolerância Geométrica;
  • Tolerância de Forma e Posição;
  • Hachura;