Curso Online de Modelo OSI

Curso Online de Modelo OSI

Aborda as camadas do modelo OSI.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Aborda as camadas do modelo OSI.

Formação em Técnico em Eletrônica e Engenharia de Telecomunicações. Experiênia em aulas e treinamentos, em escolas técnicas e empresas.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • camadas osi

    luiz felipe david

  • Camadas

    camadas

    a camada física – 1
    a camada de enlace – 2
    a camada de rede – 3
    a camada de transporte – 4
    a camada de sessão – 5
    a camada de apresentação – 6
    a camada de aplicação – 7

  • Camada Física – 1

    camada física – 1

    define características mecânicas, elétricas, funcionais e procedurais para ativar, manter e desativar conexões físicas que se destinam a transmitir bits entre entidades do nível de enlace.
    características mecânicas: definem o tamanho e a forma dos conectores, pinos, cabos etc., que compõem um circuito de transmissão.
    características elétricas: especificam os valores dos sinais elétricos (níveis de voltagem e corrente) usados para representar bits, o tempo entre mudanças desses valores etc. determinam também as taxas de transmissão e distâncias que podem ser atingidas.
    características funcionais: definem o significado dos sinais transmitidos nas interfaces do nível físico.
    características procedurais: especificam combinações e seqüências de sinais que devem ocorrer para uma interface do nível físico cumpra o seu papel de transmitir bits.

  • Camada Física – 1

    camada física – 1

    o protocolo de nível físico dedica-se à transmissão de uma cadeia de bits. ao projetista desse protocolo cabe decidir como representar 0’s e 1’s (os bits), quantos microssegundos durará um bit (intervalo de sinalização), se a transmissão será half-duplex ou full-duplex, como a conexão será estabelecida e desfeita, quantos pinos terá o condutor da rede e quais os significados, bem como outros detalhes elétricos e mecânicos.
    a função do nível físico é permitir o envio de uma cadeia de bits pela rede sem se preocupar com seu significado ou com a forma como esses bits são agrupados. não é função desse nível tratar de problemas tais como erros de transmissão.

  • Camada Física – 1

    camada física – 1

    meios de transmissão – cabeamento
    cabo coaxial
    cabo par trançado
    cabo fibra óptica
    aspectos da transmissão de dados
    transmissão assíncrona
    transmissão síncrona

  • Transmissão Assíncrona

    transmissão assíncrona

    a transmissão assíncrona é caracterizada pela transmissão de caracteres delimitados por bits especiais denominados bit start e bit stop (start bit=”bit 0” e stop bit=”bit 1”). o bit start marca o início da transmissão de um caracter. o bit de start deve sempre apresentar uma transição inicial de forma marcar bem sua presença e permitir o disparo de contagem no oscilador de recepção. após o bit start, segue-se o caracter, e mais um bit opcional de paridade utilizado em determinados esquemas de detecção de erros (apresentado mais adiante). por fim, um bit de stop é colocado para marcar o fim do caracter, e permitir que o receptor tenha um intervalo de tempo para ter acesso ao registro de recepção e para garantir a transição no início do próximo bit de start do próximo caracter (caso este seja transmitido logo a seguir). a figura a seguir ilustra uma transmissão assíncrona.

  • Transmissão Síncrona

    transmissão síncrona

    a modalidade síncrona de transmissão é quando se transmite uma série de bits dos bytes das informações, sem o uso dos bits de start e de stop para cada um dos bytes transmitidos.
    ela é alcançada pelo envio de uma configuração de bits chamada caracter de sincronização que é enviado antes do bloco a ser transmitido.
    o conjunto de caracteres que formam uma mensagem a ser transmitida é dividido em blocos. com isso, há uma melhor proteção contra erros, pois ao término de cada bloco uma configuração de bits (sync, outro nome dado ao caracter de sincronização) para detecção de erros pode ser enviada.
    a transmissão síncrona é mais eficiente que a transmissão assíncrona, pois não gasta tempo inserindo os bits de start e de stop para cada byte a ser enviado, além do espaço de tempo necessário para separar um caractere do seguinte, permitindo assim passar muito mais informação sobre o canal por unidade de tempo.
    a desvantagem é que caso haja erro de sincronização, todo bloco é perdido e é sujeita a ter de retransmitir o bloco todo (um conjunto grande de caracteres)

  • Camada Enlace – 2

    camada enlace – 2

    a camada de enlace tem o objetivo de prover uma conexão confiável sobre um meio físico. as principais funções implementadas por esta camada são: estabelecimento e liberação da conexão de enlace sobre conexões físicas, montagem e delimitação de quadros (frames) e reconhecimento de quadros a partir da cadeia de bits vinda do nível físico; controle da taxa de transmissão dos quadros, evitando que o sistema transmissor envie dados a uma taxa maior do que o receptor consegue processar, controle de erro, controle de seqüência. o protocolo de enlace mais conhecido é o hdlc, antecessor de outros como lapb, lapd e llc.

  • Camada Enlace – 2

    camada enlace – 2

    a técnica utilizada é a partição da cadeia de bits a serem enviados ao nível físico, em quadros, cada um contendo alguma forma de redundância para detecção de erros.
    em geral, quase todos protocolos de nível de enlace incluem bits de redundância em seu quadros para detecção de erros, mas não a sua correção, devido ao fato da detecção e retransmissão requererem menos bits de redundância do que a correção.
    para evitar que o transmissor envie ao receptor mais dados do que tem condições de processar utilizamos algum mecanismo de controle de fluxo que possibilita ao transmissor saber qual é o espaço disponível no buffer do receptor em um dado momento.
    é função do nível de enlace detectar e, opcionalmente, corrigir os erros que por ventura ocorram no nível físico.

  • Controle de erros

    controle de erros

    ruído
    ruído térmico (agitação elétrons em condutores)
    ruído de intermodulação (freqüências diferentes)
    crosstalk (entre pares)
    ruído impulsivo (eletromagnética)

    atenuação

    eco

  • Códigos de detecção de erro

    códigos de detecção de erro

    paridade

    crc

    bcc


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Camadas
  • Camada Física – 1
  • Transmissão Assíncrona
  • Transmissão Síncrona
  • Camada Enlace – 2
  • Controle de erros
  • Códigos de detecção de erro
  • Camada de Rede – 3
  • Camada de Transporte – 4
  • Multiplexação na Freqüência - FDM
  • Multiplexação por Tempo - TDM
  • SPLITTING
  • Camada de Sessão – 5
  • Camada de Apresentação – 6
  • Camada de Aplicação – 7