Curso Online de Regras de voo durante Trovoada
5 estrelas 2 alunos avaliaram

Curso Online de Regras de voo durante Trovoada

O curso tem como objetivo atualizar o aeronavegante em situaçoes criticas durante atividade de CB(trovoada),identificando o inicio da at...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O curso tem como objetivo atualizar o aeronavegante em situaçoes criticas durante atividade de CB(trovoada),identificando o inicio da atividade e principalmente aumentando as possibilidades de exito em situaçoes de riscos.

Licenciado em GEOGRAFIA FUCMT,hoje UCDB em Mato Grosso do SUL,SO Especialista em METEOROLOGIA com curso em Ar Superior ,Informaçoes Aeronauticas e Centro de Previsao.PROF PRE VESTIBULAR LATINO AMERICANO,COC,POSITIVO.Pesquisador de novas tecnologias na WEB voltada para segurança de voo


- MaurÍcio Lombardo Evangelista

- Euler Ferreira Santos

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Regras de Vôo Durante Trovoada

    regras de vôo durante trovoada

  • Regras de Vôo Durante Trovoada

    regras de vôo durante trovoada

    as regras gerais de vôo através de uma trovoada são baseadas na idéia de que um piloto, voando em avião perfeitamente equipado e possuindo experiência de vôo, bom senso e sangue frio e grande experiência em vôo por instrumentos, poderá voar com segurança através de uma trovoa­da. essas regras são simples:

  • 1) uma vez constatada a imperiosa necessidade de ter que penetrar em uma trovoada, o piloto deve se preparar antecipadamente para o momento, pois a penetração inesperada encerra o maior perigo: “é quando tudo que possa ocorrer de pior, ocorre”. todos os instrumentos devem ser cuidadosamente revistos, bem como as luzes, aquecimentos de pitot e carburador, sistemas contra gelo e preventivos ( anti-­gelo ), oxigênio, cintos e segurança, mistura, rpm e compressão. no momento de entrar na nuvem, o piloto deve ter certeza de que tudo esta em ordem.

  • voando com cumulonimbus

  • antes da decolagem, as condições prováveis de vôo em área infestada de trovoadas, devem ser analisadas cuidadosamente pelo piloto, juntamente com o rneteorologista, a fim de estabelecer localizações prováveis dessas trovoadas.
    o planejamento de vôo deve ser feito, tendo em vista essas informações. a tabela de velocidades: de segurança para o vôo em ar turbulento, deve ser verificada, e o piloto deve tê-la à mão antes de decolar. antes de penetrar a trovoada, o piloto deve tomar as seguintes medidas:

  • a) verificar sua posição exata e transmiti­ia;
    b) colocar o avião e a si mesmo em condições
    c) ajustar a velocidade para uma velocidade ótima de penetração (a mínima de segurança, segundo a tabela organizada para cada tipo de avião );
    d) aumentar o rpm a fim de ganhar maior estabilidade giroscópica;
    e) mistura rica, conseqüentemente;
    f) aquecimentos de pitot e carburador liga­dos;
    g) se o sistema degelador for termal, mantê-lo ligado preventivamente;

  • h) destravar todos os instrumentos giroscópicos e ajustá-los;
    i) desligar o piloto automático ( ou apenas o controle de altitude );
    j) apertar os cintos de segurança;
    k) desligar todo o equipamento rádio, que ficou inoperante pela estática;
    l) acender, as luzes da cabina (vôo noturno) e colocar óculos (escuros)

  • uma vez dentro da nuvem, o piloto deve manter o sangue frio e proceder segundo regras básicas:
    a) a atitude de vôo deve ser mantida dentro dos limites de possibilidades. inclinações até de 30º são permissíveis sem correções, desde que não sejam bruscas. o horizonte artificial deve ser o instrumento de referência;
    b) o vôo deve ser feito, utilizando os instrumentos giroscópicos e o velocímetro;
    c) usando o horizonte artificial para manter altitude de vôo, o piloto poderá ganhar ou perder centenas de metros em um minuto, porém, não deve se preocupar com isto. o controle de estabilizador deve ser usado para manter essa altitude própria, sem sofrer esforços extraordinários

  • c-130 caçador de furacões

  • d) o piloto não deve manter a velocidade constante, pois isso acarretará excesso de velocidade e altitudes perigosas. a redução das manetes ou aceleração dos motores só deve ser feita quando os limites mínimos ou máximos de segurança forem atingidos. o que vigora, repetindo – é a altitude própria de vôo, isto é, a posição normal do avião em relação aos seus eixos de referências.
    e) manter o rumo inicial e não fazer curvas dentro da nuvem. isso fará qualquer piloto perder o senso de orientação. não deve haver tentativa de retorno.

  • f) não deve se preocupar com a altitude de vôo desde que haja terreno plano abaixo do avião
    g) lembrar que uma trovoada pode ser vencida em vôo, através de uma preparatória psíquica do indivíduo, bom senso em planejar o vôo e visão do que poderá acontecer. deve seguir as regras acima estabelecidas pela experiência longa de vôo, ter calma nas piores situações e evitar o pânico uma vez dentro da nuvem.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Regras de Vôo Durante Trovoada
  • O vôo por baixo ou por cima e circo-navegação permitem um avião evitar a penetração desde que certas regras sejam lembradas: