Curso Online de Radiologia - Estudo De Fraturas
3 estrelas 2 alunos avaliaram

Curso Online de Radiologia - Estudo De Fraturas

O corpo humano possui uma espantosa capacidade de se auto-consertar, que permite que ele se recupere de uma série de doenças e lesões. Ne...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O corpo humano possui uma espantosa capacidade de se auto-consertar, que permite que ele se recupere de uma série de doenças e lesões.
Neste curso iremos conhecer os tipos de fraturas, estruturas do osso, formas de tratamento e muito mais.
Se inscreva agora mesmo!!!

Professor das Técnicas Radiológicas, Graduado em Radiodiagnóstico - Técnico e Tecnólogo em Radiologia, primeiros socorros,gestão e organização.


- Maria Do Socorro De Araujo Freitas

- Maria Do Carmo Figueiredo Melo

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Radiologia estudo de fraturas

    Radiologia estudo de fraturas

    Prof : Tiago Dos Santos

  • Conteúdo programático

    Conteúdo programático

    Apresentação
    Anatomia dos ossos
    Tipos de fraturas
    Fraturas expostas
    Fraturas cominutivas
    Fraturas patológicas
    Reparação do osso

    Tratamento
    Tratamento inicial
    Imobilização
    Tração
    Cirurgia
    Reabilitação
    Vídeos a respeito de fraturas

  • Apresentação

    Apresentação

    Se você enfrenta problemas com o motor do carro, você o leva ao mecânico. Caso o problema seja o encanamento, você chama o encanador. E se você fratura uma perna, a ação natural é visitar um médico. Mas ao contrário de outras coisas que podem ser quebradas na vida, os ossos começam por conta própria o seu conserto antes mesmo de você chegar à sala de espera.

    O corpo humano possui uma espantosa capacidade de se auto-consertar, que permite que ele se recupere de uma série de doenças e lesões. Ocasionalmente, as fraturas podem ser consertadas de maneira tão perfeita que, em poucos meses, nem mesmo um raio-x é capaz de detectar a linha original da fratura.

    Os médicos muitas vezes desempenham papel vital no processo de cura dos ossos, mas o que esses especialistas fazem é basicamente ajudar no processo natural de cura, oferecendo condições para o conserto e a recuperação desses ossos. O resto do trabalho cabe às células do paciente.

    Mas como funciona esse notável processo biológico? Como pode um membro fraturado recuperar a força que tinha originalmente? Para compreender, primeiramente é preciso observar mais de perto do que são feitos os ossos.

    Neste curso iremos conheçer os tipos de fraturas, estruturas do osso, formas de tratamento e muito mais.

    Boa aula!

  • Anatomia dos ossos

    Anatomia dos ossos

    Osteologia é a ciência que estuda os ossos.

    Apesar de sua aparência simples, o osso é um tecido vivo, complexo e dinâmico, formado por um conjunto de tecidos distintos e especializados que contribuem para o seu arranjo final.

    Os tecidos que compõe o osso são:

    - Tecido ósseo
    - Tecido cartilaginoso
    - Tecido epitelial
    - Tecidos formadores de células sanguíneas
    - Tecido nervoso
    - Tecido adiposo

  • Anatomia dos ossos

    Anatomia dos ossos

    O estudo microscópico do tecido ósseo distingue a substância óssea compacta e a substância óssea esponjosa.

    Embora os elementos constituintes sejam os mesmos nos dois tipos de substância óssea, eles dispõem-se diferentemente conforme o tipo considerado e o seu aspecto macroscópico também difere.

    Na substância óssea compacta, as lamínulas de tecido ósseo encontram-se fortemente unidas umas às outras pelas suas faces, sem que haja espaço livre interposto.
    Por esta razão, este tipo é mais denso e duro.

    Na substância óssea esponjosa, as lamínulas ósseas, mais irregulares em forma e tamanho, se arranjam de
    forma a deixar entre si, espaços ou lacunas que se comunicam umas com as outras e que, a semelhança do canal medular, contém medula.
    As lacunas entre as lamínulas ósseas são chamadas de trabéculas ósseas.

    Nos ossos longos a diáfise é composta por osso compacto externamente ao canal medular, enquanto as epífises são compostas por osso esponjoso envolto, por uma fina camada de osso compacto.
    Nos ossos planos, a substância esponjosa situa-se entre duas camadas de substância compacta.
    Nos ossos da CALVÁRIA, a substância esponjosa é chamada de DÍPLOE.

  • Anatomia dos ossos

    Anatomia dos ossos

  • Anatomia dos ossos

    Anatomia dos ossos

    PERIÓSTEO

    Esta membrana é denominada PERIÓSTEO e apresenta dois folhetos,um superficial, e outro profundo.
    O folheto profundo está em contato direto com a superfície óssea.

    A camada profunda é chamada OSTEOGÊNICA pelo fato de suas células se transformarem em células ósseas, que são incorporadas à superfície do osso, promovendo assim o seu espessamento.

    Os ossos são altamente vascularizados. As artérias do periósteo penetram no osso, irrigando-o
    e distribuindo-se na medula óssea.
    Por esta razão, desprovido do seu periósteo o osso deixa de ser nutrido e morre.
    Os vasos sanguíneos passam para o interior dos ossos, através dos forames nutrícios, enquanto os nervos apenas os circundam.

  • Anatomia dos ossos

    Anatomia dos ossos

    CLASSIFICAÇÃO
    Os ossos classificam-se quanto à forma em:

    Osso Longo.
    Exemplo. O fêmur. A tíbia. O úmero. O rádio. A ulna. As falanges.

    Osso Curto.
    Exemplo. Ossos carpais. Alguns ossos tarsais. A patela.

    Osso Plano. (laminar)

    Exemplo. Alguns ossos do crânio.

    Osso Irregular.
    Exemplo. as vértebras. Alguns ossos da face e do crânio.

  • Anatomia dos ossos

    Anatomia dos ossos

    Adjetivando, essas quatro classificações principais descritas anteriormente , existem outras duas:

    Osso pneumático.

    São ossos que contêm cavidades cheias de ar. São encontrados apenas no Crânio e na face.
    Exemplo. Frontal. Osso plano e pneumático.
    Maxila. Etmóide. E temporal. Ossos irregulares e pneumáticos.

    Osso sesamóide.
    São ossos que se formam entre articulações, como os ossos suturais do crânio e entre tendões e ligamentos como a patela, cuja principal função é proteger a articulação do joelho.
    A patela é o maior osso sesamóide do corpo humano. É considerado um osso curto sesamóide.

    Algumas exceções, como as costelas, se classificam apenas, como ossos alongados.

  • Tipos de fraturas

    Tipos de fraturas

    Quando se trata de ossos quebrados, a lesão mais simples que se pode esperar é a fratura simples ou fechada, sem desvio do osso ou perfuração da pele. Como o nome indica, o osso se quebra de maneira simples, em um lugar apenas, sem trauma adicional. Outros tipos de lesões podem não ser tão fáceis de ser reparadas.

    Fratura exposta - o osso quebrado perfura a pele.

    Fratura impactada - uma ponta do osso fraturado é empurrada contra outra.

    Fratura cominutiva - parte do osso se estilhaça em fragmentos.

    Fratura parcial - o osso se dobra e racha, mas sem quebrar.

    Fratura por avulsão - uma poderosa contração muscular separa o tendão do osso, forçando uma fratura.

    Fratura patológica - ossos enfraquecidos por uma doença se quebram mesmo diante de impactos fracos.

    Clique nas setas abaixo

  • Tipos de fraturas

    Tipos de fraturas

    Fratura exposta

    O osso quebrado perfura a pele.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Apresentação
  • Anatomia dos ossos
  • Tipos de fraturas
  • Fraturas expostas
  • Fraturas cominutivas
  • Fraturas patológicas
  • Reparação do osso
  • Tratamento
  • Tratamento inicial
  • Imobilização
  • Tração
  • Cirurgia
  • Reabilitação
  • Vídeos (fraturas).