Curso Online de Teoria das placas e cascas

Curso Online de Teoria das placas e cascas

Aplicação da teoria da elasticidade na teoria das placas e cascas, explicando e desenvolvendo o tema. Ideal para alunos de graduação, mes...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 9 horas

De: R$ 60,00 Por: R$ 39,90
(Pagamento único)

Mais de 10 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Aplicação da teoria da elasticidade na teoria das placas e cascas, explicando e desenvolvendo o tema.
Ideal para alunos de graduação, mestrado e doutorado.

Mestrado no IME em Engenharia Mecânica, formada em Engenharia Mecânica pelo CEFET-RJ. Experiência de 1 ano trabalhando como professora substituta na UERJ. Atuando na área de operações subsea há mais de 4 anos no mercado privado. Buscando sempre crescimento e aprendizado pessoal.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • TEORIA DA ELASTICIDADE

    TEORIA DA ELASTICIDADE

    Autor: Luiza Assunção

  • TEORIA DA FLEXÃO DE PLACAS E TEORIA DAS CASCAS

    TEORIA DA FLEXÃO DE PLACAS E TEORIA DAS CASCAS

  • SUMÁRIO

    SUMÁRIO

    INTRODUÇÃO
    ASPECTOS HISTÓRICOS
    TEORIA DAS PLACAS
    TEORIA DAS CASCAS
    CONCLUSÃO

  • ASPECTOS HISTÓRICOS

    ASPECTOS HISTÓRICOS

    Nos primeiros estágios do desenvolvimento, o homem provavelmente aprendeu sobre as diversas formas observando o que havia ao seu redor na natureza, como por exemplo, as cascas das ostras, as árvores, vegetais, pedras, cavernas e outros.

  • Nos últimos séculos surgiram alguns materiais estruturais tais como o aço, concreto e ligas de alumínio.
    O surgimento destes materiais fez uma verdadeira revolução nos conceitos até então conhecidos de desenhos estruturais, permitindo a criação de inúmeras novas possibilidades de trabalho para engenheiros e arquitetos. Porém as mudanças não se deram somente pelo surgimento de novos materiais, foi necessário desenvolver estudos sobre possibilidades estruturais, princípios do desenho estrutural e também do formato das construções.

  • O extenso uso de elementos estruturais endurecidos começou no século dezenove, principalmente com as aplicações de placas de aço em cascos de navio e com o desenvolvimento de pontes de aço e estruturas de aeronaves. Estruturas consistindo de placas finas endurecidas têm encontrado também vasta aplicação em outros campos da indústria moderna.
    Historicamente, o desenvolvimento das aplicações das placas pode ser dividido em quatro grupos: Arquitetura Naval, Engenharia de Pontes, Desenho de Aeronaves e Construções.

  • ARQUITETURA NAVAL

    ARQUITETURA NAVAL

    É de conhecimento que os Egípcios a cerca de 5000 anos atrás desenvolveram embarcações feitas de pranchas presas ao redor de cavernas de madeira, utilizando princípios como os empregados atualmente. Antigos navios Vikings também eram feitos de pranchas de madeira ligadas dentro das chamadas costelas das embarcações. Essa característica estrutural dos navios não sofreu tantas modificações estruturais durante séculos, até que em 1835, J. Scott Russel, grande projetista inglês de navios, fez a primeira grande modificação nos barcos de metal, quando introduziu o sistema longitudinal de construção dos navios.

  • Uma grande contribuição foi feita por Boobnov no período de 1902 a 1914. Consistia de uma análise de tensões para as placas endurecidas por um sistema de vigas interconectadas longitudinal e transversalmente. Ele foi o primeiro a utilizar a “Teoria de Flexão de Placas” no projeto estrutural de navios, demonstrando que as deflexões das placas sob pressões hidrostáticas não são normalmente pequenas, entretanto não somente as flexões, mas o alargamento do plano médio das placas deveria ser considerado

  • Timoshenko, na qualidade de consultor de engenharia, participou da análise da estabilidade elástica de placas sob várias condições de carregamento, realizado pela primeira vez nos Encouraçados Russos. Para solucionar o problema de placas reforçadas, Timoshenko propôs um método baseado na consideração de energia do sistema, aplicando com sucesso nos problemas práticos.

  • ENGENHARIA DE PONTES

    ENGENHARIA DE PONTES

    No campo de engenharia de pontes, os primeiros experimentos com estruturas de paredes finas que falharam através de instabilidade foram feitos por Sthephenson e Hodgkinson durante o projeto da “ BRITANIA AND CONWAY TUBULAR BRIDGE”, em 1845. Após completados estes testes, as dimensões finais das seções cruzadas foram mudadas, tendo tanto a base quanto as partes superiores reforçadas por colunas verticais.

  • Outros inúmeros desenvolvimentos foram feitos na estruturas de pontes até os dias atuais, citando-se, por exemplo, a construção da Ponte Rio – Niterói, citada no Guiness Book por ter o maior vão central sobre o canal de navegação em viga reta metálica do mundo.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 39,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • TEORIA DA ELASTICIDADE
  • TEORIA DA FLEXÃO DE PLACAS E TEORIA DAS CASCAS
  • SUMÁRIO
  • ASPECTOS HISTÓRICOS
  • ARQUITETURA NAVAL
  • ENGENHARIA DE PONTES
  • ESTRUTURAS AEROESPACIAIS
  • EDIFÍCIOS E OUTRAS ESTRUTURAS
  • DEFINIÇÕES
  • TEORIA DAS PLACAS
  • Segundo Kirchoff
  • EQUAÇÕES DE EQUILÍBRIO
  • RELAÇÃO ENTRE TENSÕES E DEFORMAÇÕES
  • Esboço dos Deslocamentos
  • Resultado do equacionamento matemático:
  • Chamando de S=Soma dos momentos
  • Condições de contorno
  • Placas Circulares
  • Placas circulares com Carregamento simétrico
  • TEORIA DAS CASCAS
  • MEMBRANAS DE REVOLUÇÃO COM SIMETRIA RADIAL
  • RECIPIENTES PARA GÁS
  • RESERVATÓRIOS PARA LÍQUIDOS
  • RESERVATÓRIO SEMI-ESFÉRICO
  • Determinação dos deslocamentos
  • CASCAS CILÍNDRICAS. EQUAÇÕES GERAIS
  • CASCAS CILÍNDRICAS. DEFORMAÇÕES
  • OBSERVAÇÕES RELATIVAS ÀS MEMBRANAS
  • Principais conseqüências:
  • PERTURBAÇÕES NAS BORDAS
  • REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS