Curso Online de Psicologia da Saúde

Curso Online de Psicologia da Saúde

O curso de Psicologia da Saúde tem a finalidade de expor conteúdos que forneçam conhecimento e aprimoramento das principais técnicas dess...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 40 horas


Por: R$ 39,90
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O curso de Psicologia da Saúde tem a finalidade de expor conteúdos que forneçam conhecimento e aprimoramento das principais técnicas dessa importante área, tais como: diagnóstico, prognóstico e comunicação dos resultados; primeiro contato com o paciente, objetivos e principais registros; processo psicodiagnóstico na infância, adolescência e idade adulta.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • Psicologia da Saúde

  • SEJA BEM VINDO

    AO CURSO

    Psicologia da Saúde

  • MODALIDADE DO CURSO ONLINE

    CURSO É LIVRE.

  • O curso de Psicologia da Saúde tem a finalidade de expor conteúdos que forneçam conhecimento e aprimoramento das principais técnicas dessa importante área, tais como: diagnóstico, prognóstico e comunicação dos resultados; primeiro contato com o paciente, objetivos e principais registros; processo psicodiagnóstico na infância, adolescência e idade adulta.

  • SINAIS E SINTOMAS, MOTIVO DA CONSULTA E AVALIAÇÃO DA PSICOPATOLOGIA

    A avaliação do paciente é feita, como já mencionado, principalmente através da entrevista (anamnese). Esta, juntamente com a observação do paciente (exame do estado mental ou exame psíquico), serão as duas fontes principais da psicopatologia, e que permitirão a elaboração de um diagnóstico adequado. Aspectos que são observados nos pacientes, recursos para realização do diagnóstico em psiquiatria:
    1) Postura geral (ativo; passivo);
    2) Aspecto (roupas; uso de acessórios; higienização; dentes; odor; movimentos; posturas; gestos; estado nutricional);
    3) Atitudes Globais (afetada; arrogante; queixosa; manipuladora; não colaborativa; desinibida; indiferente; dramática; hostil; expansiva);
    4) Consciência (vigilância; obnubilação; torpor; coma graus I a IV; delirium);
    5) Atenção (diminuída: hipoprosexia; abolida: aprosexia; aumentada: hiperprosexia);
    6) Orientação (espacial; temporal);
    7) Sensopercepção (qualitativas aumento; hiperestesia; diminuição: hipoestesia; quantitativas- ilusão; alucinação);
    8) Memória (fixação e conservação);
    9) Afeto (termo genérico, mas, em psiquiatria tem maior peso a avaliação do humor, ou estado de ânimo);
    10) Pensamento (curso, forma e conteúdo dos pensamento

  • PRIMEIRO CONTATO COM O PACIENTE, OBJETIVOS E PRINCIPAIS REGISTROS

    O primeiro contato telefônico com um novo paciente é muito importante, pode ser a chave para obter a aceitação dos planos de tratamento. As primeiras impressões são duradouras, portanto precisam inspirar positividade, segurança e profissionalismo. A satisfação do paciente depende da qualidade desta primeira abordagem. Por isso, é essencial o treinamento adequado da equipe para manter sempre o padrão de qualidade do atendimento e também, é claro, dos serviços oferecidos aos pacientes.
    O assistente deve solicitar os dados principais do paciente e identificar as razões para o contato: dor, desconforto, problema funcional, estética etc. Só então, deve oferecer ao paciente uma primeira consulta para uma análise oral mais profunda e detalhada. Apresente algumas possibilidades de datas para que o paciente possa ter alternativas que se adequem a sua disponibilidade. Porém, dentro do cronograma já elaborado, assim otimizando sempre a gestão do consultório.
    Um serviço de atendimento eficiente é decisivo para a relação com o paciente, determina o profissionalismo e organização da equipe, reforça a imagem do profissional e estimula o paciente a estabelecer uma relação de confiança.

  • É essencial que o novo paciente seja recebido de forma calorosa e carinhosa por toda a equipe do consultório odontológico. O assistente ou secretário (auxiliar do profissional) deve recepcionar o paciente e fornecer-lhe imediatamente todas as informações que podem ter ficado pendentes após o contato telefônico e a marcação da consulta. Dependendo do tempo de espera deve oferecer-lhe café ou água e pedir que aguarde uns instantes, além de indicar um lugar agradável na sala de espera para que ele possa se acomodar.
    O ideal é que o ambiente seja arejado ou refrigerado, com um som ambiente relaxante, possua um odor agradável e elementos como revistas informativas para entreter o paciente enquanto aguarda sua consulta. O tempo de espera deve ser o menor possível, os atrasos não devem exceder os 15 a 20 minutos de tolerância.
    O profissional dentista deve ir até a sala de espera e cumprimentar o novo paciente, estabelecendo assim um primeiro contato positivo com ele. Em seguida, deve apresente-se e iniciar a abordagem mostrando-se sempre positivo em recebê-lo e os benefícios do tratamento. Esse será o início da construção de uma relação de confiança entre o dentista e seu paciente.

  • O dentista precisa estabelecer um elo com o seu paciente e para tanto precisa conhecê-lo melhor. O questionário médico contribuirá para estreitar a relação e será uma fonte de informação vital para nortear o início do tratamento.
    O paciente precisa nesse momento sentir o real interesse do profissional pelo seu caso, para isso o profissional deverá utilizar sua empatia e linguagem corporal para inspirar confiança e para que o paciente sinta-se ouvido.
    Após, essa entrevista inicial, o profissional conhecerá um pouco melhor o paciente, suas motivações para procurar o consultório, suas necessidades e expectativas. Então, chegou o momento de realizar um exame oral completo no paciente e informar-lhe sobre os opções e planos de tratamento para o seu caso, além de exames, valores e facilidades de pagamento.

  • O PROCESSO DIAGNÓSTICO NA INFÂNCIA, ADOLESCÊNCIA E IDADE ADULTA

    A preservação da infância e adolescência, que muitas vezes dependem de um contexto social e cultural adequado para serem plenamente vividas, necessita da consciência de que infância e adolescência diferem-se substancialmente da vida adulta e, ao mesmo tempo, do reconhecimento de que cabe à sociedade em geral

  • Fase da Primeira Infância Do nascimento até os 4 anos de idade. Fase Pré-escolar (período edipiano) Abrange dos 4 aos 6 anos de idade. Fase da Segunda Infância (período de latência) Dos 6 anos até a puberdade. Fase da Adolescência (da puberdade até a idade adulta) Dos 10 até os 18 anos.

  • PASSOS DO PROCESSO DIAGNÓSTICO E FORMULAÇÃO DE PERGUNTAS

    O psicodiagnóstico compreende várias etapas que envolvem a entrevista inicial, a administração dos testes e, por último a entrevista de devolução (Nunes, conforme citado por Cunha, 2000).


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 39,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Psicologia da Saúde
  • SINAIS E SINTOMAS, MOTIVO DA CONSULTA E AVALIAÇÃO DA PSICOPATOLOGIA
  • PRIMEIRO CONTATO COM O PACIENTE, OBJETIVOS E PRINCIPAIS REGISTROS
  • O PROCESSO DIAGNÓSTICO NA INFÂNCIA, ADOLESCÊNCIA E IDADE ADULTA
  • PASSOS DO PROCESSO DIAGNÓSTICO E FORMULAÇÃO DE PERGUNTAS
  • DIAGNÓSTICO E PROGNÓSTICO E COMUNICAÇÃO DOS RESULTADOS
  • ESCOLHA DA ESTRATÉGIA TERAPÊUTICA ADEQUADA
  • ENQUADRE NO PROCESSO PSICODIAGNÓSTICO
  • PRESENTE E FUTURO DA PSICOLOGIA CLÍNICA
  • PRINCIPAIS TRANSTORNOS PSICOLÓGICOS
  • GRANDES PENSADORES DA PSICOLOGIA
  • ÁREAS DE ATUAÇÃO DO PSICÓLOGO
  • EQUIPE MULTIPROFISSIONAL
  • HISTÓRIA DA PSICOLOGIA
  • AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA
  • PSICOLOGIA CLÍNICA
  • TÉCNICAS E INSTRUMENTOS UTILIZADOS NA AVALIAÇÃO DO PSICODIAGNÓSTICO
  • PSICOMETRIA
  • ESCOLHA DA ESTRATÉGIA TERAPÊUTICA ADEQUADA
  • ENTREVISTA INICIAL NO PSICODIAGNÓSTICO INFANTIL
  • HISTÓRIA DO EXAMINANDO
  • O PROCESSO DIAGNÓSTICO NA INFÂNCIA, ADOLESCÊNCIA E IDADE ADULTA
  • PRIMEIRO CONTATO COM O PACIENTE, OBJETIVOS E PRINCIPAIS REGISTROS
  • ENTREVISTA DIAGNÓSTICA INICIAL E DEFINIÇÕES
  • PASSOS DO PROCESSO DIAGNÓSTICO E FORMULAÇÃO DE PERGUNTAS
  • SINAIS E SINTOMAS, MOTIVO DA CONSULTA E AVALIAÇÃO DA PSICOPATOLOGIA
  • QUESTÕES IMPORTANTES NO PSICODIAGNÓSTICO
  • AVALIAÇÃO PSICOLOGICA
  • NEUROPSICOLOGIA
  • NEUROCIÊNCIA COGNITIVA
  • O PSICODIAGNÓSTICO
  • REFERÊNCIA
  • AGRADECIMENTO