Curso Online de Enfermagem em Centro-Cirúrgico
5 estrelas 2 alunos avaliaram

Curso Online de Enfermagem em Centro-Cirúrgico

O curso mostra a estrutura física do centro cirúrgico, as rotinas nas salas de operação, instrumentais cirúrgicos, anestesias, métodos de...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

De: R$ 50,00 Por: R$ 30,00
(Pagamento único)

Mais de 10 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

O curso mostra a estrutura física do centro cirúrgico, as rotinas nas salas de operação, instrumentais cirúrgicos, anestesias, métodos de esterilização, manuseio do material esterilizado e a paramentação cirúrgica.

Trabalho a 10 anos na área de Informática Formação ? TI Técnico em Redes e Manutenção Administrador de Redes Certificações ? Cisco RS e CCNA Security


"Adorei, bem prático, bem claro...muito bom"

- Zulma Tatiana Moraes Lisboa

- Simone Silva Da Silva Vasconcelos

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • Conhecendo a Unidade Cirúrgica Estrutura, materiais e equipamentos do Centro Cirúrgico Classificando a Cirurgia por Potencial de Contaminação Nomenclatura Cirúrgica Os Cuidados de Enfermagem no Pré-Operatório Os Cuidados de Enfermagem no Trans-Operatório

    conhecendo a unidade cirúrgica estrutura, materiais e equipamentos do centro cirúrgico classificando a cirurgia por potencial de contaminação nomenclatura cirúrgica os cuidados de enfermagem no pré-operatório os cuidados de enfermagem no trans-operatório

  • O Cuidado de Enfermagem no Pós-Operatório Perio-operatorio de Cirurgias Gastro – intestinais Torácicas Ortopédicas Renal

    o cuidado de enfermagem no pós-operatório perio-operatorio de cirurgias gastro – intestinais torácicas ortopédicas renal

  • i - conhecendo a unidade cirurgica

    o centro cirúrgico é o conjunto de áreas e instalações que permitem
    efetuar a cirurgia nas melhores condições de segurança para o paciente , e de conforto
    para a equipe de saúde.
    no contexto hospitalar é o setor mais importante pela decisiva ação curativa da
    cirurgia, exigindo, assim detalhes minuciosos em sua construção para assegurar a
    execução de técnicas assépticas , instalação de equipamentos específicos que
    facilitem o ato cirúrgico.
    em sua construção devemos observar: localização ,área, estrutura, composição
    física, salas de cirurgias, equipamentos e materiais, sua administração e regulamentos.
    sua localização deve oferecer segurança quanto as técnicas assépticas, sendo

    distanciada de locais de grande circulação, ruídos e poeiras.
    quanto a área e ao numero de salas devemos considerar a duração da
    programação cirúrgica especialidades atendidas, ensino e pesquisa.

  • ii - estrutura, materiais e equipamentos
    do centro cirúrgico

    no centro cirúrgico, as atividades são direcionadas através da
    seguinte estrutura:

    1. secção de bloco operatório (salas de operação equipadas);
    2. seção de recuperação pós anestésicas (leitos equipados para atender ao paciente
    na recuperação pós-anestésicas);
    3. seção de material (guarda de material estéril e não estéril, como medicamentos,
    seringas, fios de suturas , próteses etc.).

    na composição física temos elementos indispensáveis e
    independes para melhor funcionamento da rotina:

    1. vestiário; 2. conforto médico; 3. sala de anestesias; 4. sala de enfermagem;
    5. sala de estoque de material e medicamentos; 6. área para recepção de pacientes;
    7. sala de operação; 8. sala para equipe de limpeza e elementos de apoio (banco
    de sangue, raios x, laboratórios, anatomia patológica, auxiliares de anestesia,
    segurança, e serviços gerais – engenharia clínica- parte elétrica, hidráulica e
    eletrônica).

  • em salas de cirurgias, local destinado aos procedimentos
    cirúrgicos, alguns elementos são cuidadosamente, projetados
    para garantir a segurança e eficácia das técnicas aplicadas :

    ● tamanha das salas (dimensões adequadas a cada especialidade); ● portas largas;
    ● pisos de superfície lisa; ● paredes anti-acústicas; ● teto de material lavável;
    ● janelas que não permitam entrada de poeira e insetos; ● iluminação com ausência
    de sombras e reflexos; ● ventilação com temperatura ambiente; ● renovação do ar e
    umidade adequadas; ● lavabo com misturadores para água.

  • sala de cirurgia

    sala de cirurgia é um dos componentes da zona estéril e deve dispor de:
    ♦ uma mesa de operação com comandos de posições na cabeceira, ou mesa própria
    para a especialidade a que se destina;
    ♦ mesas auxiliares para o instrumental;
    ♦ mesa para o anestesista e seus medicamentos;
    ♦ aparelhos de anestesia e respiradores, foco de luz, para a enfermeira, prateleiras
    para a guarda de fios, campos e instrumental.
    ♦ a sala de cirurgia deve abrigar aparelhos auxiliares como bisturi elétrico.

  • material cirúrgico

    material cirúrgico é todo o conjunto de objetos, instrumentos e
    equipamentos que entram em contato direto ou indireto com a região operatória,
    utilizados para a execução de determinado procedimento cirúrgico.
    sua classificação é de acordo com a sua função ou uso principal, visto que
    muitos equipamentos têm mais de uma utilidade. basicamente, um procedimento
    cirúrgico segue 3 etapas principais: diérese, hemostasia e síntese.

  • uniforme
    ● paramentação cirúrgica:

    historicamente, o objetivo primário das barreiras de proteção em sala operatória
    sempre se dirigiu para a proteção dos pacientes à exposição de microrganismos
    presentes e liberados pelos trabalhadores.

    é o vestuário especifico de acordo com os procedimentos
    realizado no centro cirúrgico. tradicionalmente, inclui o uniforme
    privativo (calça e blusa), propé ou sapato privativo, gorro,
    máscara, avental cirúrgico e luva cirúrgica. ressalta que a
    utilização do uniforme privativo deve ser restrita ao ambiente do
    centro cirúrgico, com o objetivo de proteção dos profissionais
    envolvidos no cuidado ao paciente em tal unidade critica. as roupas da rua nunca
    devem ser usadas em áreas semi-restritas ou restritas do centro cirúrgico. deve haver
    um ponto de demarcação entre as áreas de circulação sem restrição e semi-restritas
    que ninguém pode ir, a menos que esteja adequadamente paramentado, sendo que
    este deve incluir gorro ou capuz, propés e máscara facial.

  • ● objetivos do uniforme:

    uma forma de facilitar o atendimento em casos de emergência e proporcionar o
    acesso a áreas restritas com maior rapidez e conseqüentemente diminuir a morbidade
    e mortalidade na instituição.

    ● restrições:

    os profissionais devem utilizar jaleco quando fora de áreas restritas. a permissão
    do uso de uniformes dentro e fora do bloco só foi permitido aos cirurgiões e
    enfermeiros, sendo que estes no momento que vai assumir o plantão trocam a roupa
    que veio da rua e veste o uniforme que é de uso restrito no ambiente hospitalar.

  • zonas do centro cirúrgico:

    ♦ zona de proteção (não restrita): vestiários; área de transferência; expurgo
    ♦ zona limpa (semi-restrita): secretaria; conforto médico; sala de recepção do
    pcte; de recuperação anestésica; de acondicionamento de material; de esterilização;
    centro de material; sala de serviços auxiliares; e de equipamentos.
    ♦ zona estéril (restrita): corredor de acesso; lavabo; sala de operação.

  • iii – classificando a cirurgia
    de acordo com o potencial de contaminação

    segundo portaria nº2.616/98, de 12/05/98 do ministério da saúde.

    1. limpas:tecidos estéreis ou de fácil descontaminação.
    2. potencialmente contaminadas: realizadas em tecidos de difícil
    descontaminação.
    3. contaminadas: realizados em tecidos recentemente traumatizados e abertos
    com processo de inflamação mas sem supuração.
    4. infectadas: realizadas em tecidos com supuração local, tecido necrótico,
    feridas traumáticas sujas.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 30,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Conhecendo a Unidade Cirúrgica Estrutura, materiais e equipamentos do Centro Cirúrgico Classificando a Cirurgia por Potencial de Contaminação Nomenclatura Cirúrgica Os Cuidados de Enfermagem no Pré-Operatório Os Cuidados de Enfermagem no Trans-Operatório
  • O Cuidado de Enfermagem no Pós-Operatório Perio-operatorio de Cirurgias Gastro – intestinais Torácicas Ortopédicas Renal